Logotipo R10
Parabéns!

HINO DE NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS – Padroeira de Piripiri

1-Vê teu povo que em festa te aclama, Virgem Santa Senhora sem par. Sobre nós tuas bênçãos derrama e conserva a paz  nosso lar.

Ref: Senhora dos Remédios tão boa. Para honrar-te hoje estamos aqui. Lá do céu com amor abençoa o teu povo de Piripiri.

2-Catam jovens em preces ferventes, choram velhos pensando no adeus. Guia os jovens do amor mãe clemente e as teus velhos a paz dá dos céus.

3- Virgem Mãe guarda nossa família. Do inimigo defende tua grei. Não permitas que fuja da trilha, quem de Cristo seguiu sempre a lei.

Hino do município de Piripiri

- Salve terra querida e formosa. Berço caro de tanta magia. Tudo em ti é de cor majestosa. E produz a mais doce alegria!

Piripiri, terra querida. Por ti daremos nossa vida. (bis)

- No teu seio de mãe sedutora. Ideal, afetivo e fulgente. Há vestígios de paz duradoura. E belezas que nutrem a mente!

- Imprevistos e áureos fulgores. Apresentas olhos do mundo. Desde a mais delicada das flores. Ao tesouro mais rico e profundo!

- O teu nome sonoro e amado. Concretiza a grandeza e o amor. Pois recorda do índio inflamado. As ações de sublime valor!

- O teu céu de mistérios tão lindos. Faz a alma sonhar nas alturas. E de lá, nos espaços infinitos. Então sente as delícias mais puras!

- Os teus campos floridos e belos. Dão à vista um cenário brilhante. Reacendem os nossos anelos. E nos tornam o ser palpitante!


Solenidade de Corpus Christi -

SOLENIDADE DO SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO

"A verdadeira paz começa no seu coração".

Eis o dia de triunfo do Santíssimo Sacramento. É a soleníssima homenagem que a Santa Igreja tributa à Eucaristia. Este adorável Sacramento, este mistério de amor, faz com que a Igreja exulte em expansões de júbilo e agradecimento.

“Não podendo reprimir o seu entusiasmo e restringi-los aos recintos sagrados de seus templos, leva este seu tesouro, aos átrios da natureza, conduzindo-o em triunfo, pelas ruas e praças da cidade, pelos campos e Searas das povoações, convidando não somente seus filhos, mas a todas as criaturas a adorarem este Divino Sacramento”.


JORNADA DE ORAÇÃO PELO BRASIL. A verdadeira paz começa no seu coração

JORNADA DE ORAÇÃO PELO BRASIL

 Dia de “Corpus Christi”15 de junho de 2017

 A verdadeira paz começa no seu coração

Diante do grave momento vivido por nosso país, dirijamos nossa oração a Deus, para que dê a paz ao Brasil e ao mundo inteiro. “Reconhecemos a necessidade de rezar constantemente pela paz, porque a oração protege o mundo e o ilumina. A paz é o nome de Deus”. (Papa Francisco)

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Vivemos um momento triste, marcado por injustiças e violência. Necessitamos muito do vosso amor misericordioso, que nunca se cansa de perdoar, para nos ajudar a construir a justiça e a paz, em nosso país.

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Estamos indignados, diante de tanta corrupção e violência que espalham morte e insegurança. Pedimos perdão e conversão. Cremos no vosso amor misericordioso que nos ajuda a vencer as causas dos graves problemas do País: injustiça e desigualdade, ambição de poder e ganância, exploração e desprezo pela vida humana.

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Ajudai-nos a construir um país justo e fraterno. Que todos estejam atentos às necessidades das pessoas mais fragilizadas e indefesas! Que o diálogo e o respeito vençam o ódio e os conflitos! Que as barreiras sejam superadas por meio do encontro e da reconciliação! Que a política esteja, de fato, a serviço da pessoa e da sociedade e não dos interesses pessoais, partidários e de grupos!

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Vosso Filho, Jesus, nos ensinou: “Pedi e recebereis”. Por isso, nós vos pedimos confiantes: fazei que nós, brasileiros e brasileiras, sejamos artesãos da paz, iluminados pela Palavra e alimentados pela Eucaristia.

Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!

Vosso filho Jesus está no meio de nós, no Santíssimo Sacramento, trazendo-nos esperança e força para caminhar. A comunhão eucarística seja fonte de comunhão fraterna e de paz, em nossas comunidades, nas famílias e nas ruas. Seguindo o exemplo de Maria, queremos permanecer unidos a Jesus Cristo, que convosco vive, na unidade do Espírito Santo. Amém!

(Pai nosso! Ave, Maria! Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo!)


Solenidade da Santíssima Trindade - Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

·  O mistério da Santíssima Trindade era desconhecido no Antigo Testamento e, somente à luz da Revelação podemos descobrir seu significado.

·  Ao longo do tempo, Deus se dá a conhecer de diferentes formas. Primeiramente, Ele se apresenta na figura do Pai, O Criador, Aquele que dá a vida, ensina os caminhos e corrige os erros de seus filhos, mas, sobretudo os ama de forma incondicional.

·  Todos os ensinamentos do Deus Pai se realizam no Deus Filho, que vive no meio dos homens, sente o que eles sentem e sofre a dor da mesma forma que eles.

·  O Deus Filho anuncia uma vida nova com um novo jeito de amar com a mesma intensidade com que Ele amou, sem esperar nada em troca

·  O Deus Filho, ao voltar para o Deus Pai, depois da Sua ressurreição, deixa para o seu povo, o Deus Espírito Santo (o mesmo Espírito que O animou em sua vida terrena), para conduzi-lo ao verdadeiro projeto de Deus, dando continuidade à missão de pregar e viver o Amor.

·  O Espírito Santo é aquele que conduz a comunidade à verdade completa que é o próprio Jesus que se auto-definiu como ‘a Verdade’, ou seja, Ele é a expressão máxima da fidelidade de Deus, Aquele que caminha com o povo, sendo parceiro e aliado fiel na caminhada.

·  O Espírito Santo dá aos homens o entendimento dos ensinamentos de Jesus através dos tempos e em diferentes lugares.

·  Foi este mesmo Espírito que inspirou os discípulos a compreenderem e reconhecerem a Jesus como o verdadeiro Filho de Deus.

·  Tudo é comum entre as três pessoas da Santíssima Trindade que é a expressão da perfeita Comunidade.

·  Elas possuem uma só natureza Divina, mas sem perder a própria identidade.

·  Não é o Pai maior que o Filho, nem o Filho maior que o Espírito Santo. Há entre as três Pessoas uma perfeita comunhão de vida, verdade e amor.


PENTECOSTES É A SOLENIDADE DO VENTO E DO FOGO

A liturgia deste domingo é toda voltada para a terceira pessoa da Santíssima Trindade. É o Espírito Santo. É Ele que nos ilumina, nos clareia os pensamentos, a memória, e nos dá inspiração no anúncio da palavra.

Aquela senhora ainda bem jovem, reclamava de que foi abandonada pelo Espírito Santo, pois sua memória estava muito mal, além de sentir tonturas, cansaço e outros sintomas de quem está com o colesterol alto, com vasos sanguíneos endurecidos pela vida sedentária, o que dificulta a irrigação do nosso cérebro, causando hipertensão, e portanto, prejudicando a saúde de todos os nossos órgãos, incluindo o nosso cérebro.

O espírito de Deus nos assiste SIM, porém, é necessário que façamos a nossa parte. Para ter pensamentos claros, e memória boa, precisamos nos abster de gorduras, não ficar muitas horas sentados diante da televisão ou do computador, e proceder a limpeza das nossas artérias e veias. E podemos fazer isso da forma mais simples e barata. COM ÁGUA DE ALHO. Que além de desobstruir os vasos, tonifica o coração.

Prezados irmãos, hoje é o domingo de Pentecostes, no qual celebramos a descida do prometido Espírito Santo sobre os apóstolos, transformando-os em corajosos, inteligentes e capaz de falar várias línguas.  Este mesmo Espírito nos congregou numa mesma fé, transformando-nos em uma família mundial, e com o seu poder, transformamos o universo no qual nós, os que cremos, formamos pela fé um só rebanho, um só corpo em Cristo Jesus.

POR QUE PENTECOSTES?

A origem da palavra e Pentecostes vem da festa da colheita. Depois, Pentecostes foi relacionada com a caminhada do povo de Deus de volta a Terra Prometida, o Êxodo, como comemoração das Tábuas da Lei entregues por Deus a Moisés no Monte Sinai. Pentecostes, assim como a comemoração da Páscoa e dos Tabernáculos, era uma grande festa do povo judeu que se deslocavam em romaria até Jerusalém. Foi na Festa de Pentecostes que  se deu a “explosão da vinda ” do Espírito Santo com toda a sua a força a qual  levou os apóstolos a tomar a palavra e a proclamar, diante da multidão reunida de pessoas de vários lugares e países, o anúncio (“querigma”) de Jesus Cristo e os mistérios da encarnação e da salvação da humanidade.

PENTECOSTES É A SOLENIDADE DO VENTO E DO FOGO

O VENTO - Era o sinal do Espírito. Como já sabemos, era culturalmente aceito que o vento ao balançar as folhas das árvores, era a para os judeus, a força do Espírito Santo.  Então os discípulos estavam reunidos num certo lugar, unidos e esperando a força do alto prometida por várias vezes por Jesus. E é bom lembrar que os discípulos, enquanto esperavam a vinda do Espírito Santo, continuavam com medo dos Judeus.

E eis que o FATO HISTÓRICO teve seu início. Primeiro uma ventania forte, acompanhada de um grande barulho parecendo um trovão. De repente todos estavam com uma chama de fogo sobre as cabeças e assim ficaram cheios do Espírito Santo que os transformaram de medrosos em corajosos, sábios, oradores eloqüentes e homens de muita fé, capazes de darem as suas vidas pela causa do Reino de Deus.

FOGO- O Espírito Santo é FOGO! É luz. Ele é o fogo que queima os nossos pecados, nos purifica, destrói as nossas fraquezas e nos transforma em pessoas fortes capazes de superar as tentações e de evangelizar sem medo.

 

Ele é a Luz que ilumina as nossas mentes, os nossos caminhos para que não tropecemos nos buracos da estrada da vida e não caiamos nos abismos.  Essa mesma luz nos leva a fazer a vontade do Pai, nos mostra o que devemos dizer quando escrevemos ou quando falamos para interpretar e explicara palavra de Deus aos homens e mulheres.  É a luz que nos conduz ao discernimento do certo e do errado, e que nos ajuda a perceber a diferença do falso e do verdadeiro, do verdadeiro Pastor, e do falso lobo vestido de ovelha dos dias de hoje.

O Espírito de luz é claridade no meio das trevas. Andando na claridade da graça de Deus, de repente, nos achamos, nos encontramos na escuridão do nosso pecado. Pois embora estejamos iluminados pela divina força, aquele que respeita a nossa liberdade, não interfere quando optamos pelo egoísmo, pela iniquidade, pela injustiça e pela violência. Mas, felizmente, este mesmo Deus de amor, em seguida nos dá a mão como um pai amoroso, que nos ama com amor de mãe, e sem nos dizer nada, nos conduz a reconciliação com Ele através do sacramento da Confissão.

VÁRIAS LÍNGUAS

Ele cria comunhão entre os povos. Semelhante à música, a qual não tem idade e não tem pátria, e que transmite a todos os povos sentimentos e emoções semelhantes ao ouvi-la, O Espírito de verdade abraça com o seu imenso poder, Vários povos,  várias línguas e todos compreendem o que ele pede, sugere, solicita, promete e cumpre. E essa força suave como uma brisa que às vezes se faz arrepio, está no meio de nós quando rezamos unidos num só corpo místico que é a Igreja de Jesus Cristo. Ele está entre nós, Ele reza em nós. Dentro de cada um Ele geme com o peso das nossas desventuras, frustrações, exclusões, e discriminações sofridas. Ele sofre também com o peso dos nossos pecados. Mas por outro lado, também se alegra quando um de nós volta para a casa do Pai, quando um de nós abandona os caminhos errados e se volta para Deus numa real conversão. E todos que o aceitam tornam-se hospedeiros da sua santíssima pessoa

PENTECOSTES EM TODAS AS MISSAS

Na hora da missa, quando o  sacerdote, estende as mãos sobre as oferendas ele  atualiza a presença de Jesus entre nós. Ele desce sobre o altar e transforma o pão e o vinho no corpo e sangue de Cristo. E como diz o padre, esse é um dos mistérios da nossa fé. Quanto a essa realidade que vivemos todas as vezes que participamos da Santa Missa, não temos a menor dúvida. Pelo contrário. Muitas são as vezes que Sentimos essa presença do Pai perto de nós, quando Ele nos toca sob a forma de suave arrepio. Isso é muito maravilhoso!

Prezados irmãos. A força e a importância do Espírito Santo para a nossa salvação é tão grande que Jesus nos deu a seguinte orientação: "Todo pecado, toda blasfêmia será perdoada aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada" (Mt 12,31). Pelo contrário, quem a profere é culpado de um pecado eterno. A misericórdia de Deus não tem limites, mas quem se recusa deliberadamente a acolher a misericórdia de Deus pelo arrependimento rejeita o perdão de seus pecados e a salvação oferecida pelo Espírito Santo. Semelhante endurecimento pode levar à impenitência final e à perdição eterna. (Catecismo 1864).

Podemos ser ingratos com Deus Pai, virar as costas para Ele, falar mal da Igreja como muito hereges o fazem. Mesmo assim, ainda temos esperança de sermos perdoados um dia. Porém, tomemos muito cuidado no que se refere ao Espírito de Deus. Vamos medir  as nossas palavras, pensar antes de falar. Pois podemos até ser ateus, porem não nos esqueçamos do devido respeito. Pois injúrias e blasfêmias contra o Espírito e verdade não serão perdoadas. 

Caríssimos. Todos nós somos templos do Espírito Santo. Principalmente quando recebemos a Eucaristia. Jesus foi o maior templo de Deus que já existiu entre os homens e as mulheres. Ele foi o verdadeiro templo de Deus Pai. Assim, pela bondade e pela graça de Deus, ...os cristãos se tornam templos do Espírito Santo, pedras vivas com as quais é construída a Igreja. (Catecismo§1197). Isso se tornou uma grande responsabilidade, pois aumenta a o nosso dever de dar testemunho e bons exemplos, onde quer que estejamos. E é bom não nos esquecer também que O Paráclito, é uma das 3 pessoas da Santíssima Trindade, mistério que cremos e anunciamos. De modo que: Dizer que somos templos do Consolador, é o mesmo que dizer que somos templos de Deus, muito embora não o mereçamos. Deus está no nosso irmão. Por isso, nem pensar em fazer mal a Ele... Pelo contrário. Amemos a Deus a amemos o nosso irmão como a nós mesmo. 

Desejo a todos um bom domingo.

José Salviano

VISITAÇÃO DE NOSSA SENHORA – COROAÇÃO DA MÃE DE DEUS

“Donde me vem a honra de vir a mim a Mãe do meu Senhor” (Lc 1, 43)

A Coroação de Nossa Senhora é uma solenidade que objetiva saudar, louvar e honrar a Virgem Maria, reconhecendo a Sua Maternidade Divina e sua Maternidade Espiritual da humanidade. Ela é Mãe da Igreja e, portanto, é Nossa MÃE, constituída por NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, no derradeiro momento de sua vida , quando encerrou o seu Divino testamento e morreu numa Cruz, em Jerusalém.

Então a solenidade deve se revestir da maior pompa, respeito e profundo fervor espiritual, visando deixar evidente a devoção sincera da Comunidade Eclesial e a grandeza do amor de seus membros, que será traduzido pela intensidade do carinho e do maior interesse que puderem demonstrar durante a cerimônia.

“Donde me vem a honra de vir a mim a Mãe do meu Senhor” (Lc 1, 43)

  Convidamos você e sua família para a Celebração Eucarística, dia 31 de maio, às 19:00h, no Patamar da Igreja Matriz, missa campal.

Este gesto externa o carinho que sentimos pela Mãe de Jesus e nossa Mãe. Não se trata de uma devoção vazia de sentido, e nem mesmo a consideramos uma deusa, pois Maria não é um fim em si mesma. Não é meta, mas é sinal. Sua missão é sempre nos apontar Jesus. Ela é aurora que antecede a luz radiante do magnífico Sol que é Cristo.

Contamos com sua participação!

Fr. Fernandes Henrique de M. Barros, OFM.

Pároco


Ascensão do Senhor, 28 de maio - “Eu estarei convosco até ao fim dos tempos”.

·  A Solenidade da Ascensão de Jesus, que hoje celebramos, sugere que, no final do caminho percorrido no amor e na doação, está a vida definitiva, a comunhão com Deus.

·  Sugere também que Jesus nos deixou o testemunho e que somos nós, seus seguidores, que devemos continuar a realizar o projeto libertador de Deus para os homens e para o mundo.

·  O Evangelho apresenta o encontro final de Jesus ressuscitado com os seus discípulos, num monte da Galiléia.

·  A comunidade dos discípulos, reunida à volta de Jesus ressuscitado, reconhece-O como o seu Senhor, adora-O e recebe d'Ele a missão de continuar no mundo o testemunho do "Reino".

·  Na primeira leitura, repete-se a mensagem essencial desta solenidade:

·  Jesus, depois de ter apresentado ao mundo

·  o projeto do Pai, entrou na vida definitiva da comunhão com Deus - a mesma vida que espera todos os que percorrem o mesmo "caminho" que Jesus percorreu.

·  Quanto aos discípulos: eles não podem ficar a olhar para o céu, numa passividade alienante; mas têm de ir para o meio dos homens, continuar o projeto de Jesus.

·  A segunda leitura convida os discípulos a terem consciência da esperança a que foram chamados (a vida plena de comunhão com Deus).

·  Devem caminhar ao encontro dessa "esperança" de mãos dadas com os irmãos - membros do mesmo "corpo" - e em comunhão com Cristo, a "cabeça" desse "corpo".

·  Cristo reside no seu "corpo" que é a Igreja; e é nela que Se torna, hoje, presente no meio dos homens.


Terço das Famílias no Complexo Turístico - Morro da Saudade

A Igreja nos ensina a rezar o terço

Papa São João Paulo II dedicou uma encíclica ao Santo Terço. Nela, o Santo Padre afirma:

“O Rosário coloca-se ao serviço do ideal de que pela fé Jesus habita os corações, oferecendo o ‘segredo’ para abrir-se mais facilmente a um conhecimento profundo e empenhado de Cristo. Digamos que é o caminho de Maria, o caminho do exemplo da Virgem de Nazaré, mulher de fé, silêncio e escuta. É, ao mesmo tempo, o caminho de uma devoção mariana animada pela certeza da relação indivisível que liga Cristo a Sua Mãe Santíssima: os mistérios de Cristo são também, de certo modo, os mistérios da Mãe, mesmo quando não está diretamente envolvida, pelo fato de ela viver d’Ele e para Ele. Na Ave-Maria, apropriando-nos das palavras do Arcanjo Gabriel e de Santa Isabel, sentimo-nos levados a procurar sempre de novo, em Maria, nos seus braços e no seu coração, o fruto bendito do seu ventre (cf. Lc 1,42)” – Trecho da Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae, do Sumo Pontífice São João Paulo II.

Como rezar o terço

Inicie: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Em seguida, reza-se a oração do Creio e do Pai-Nosso, três Ave-Marias e o Glória ao Pai.

Depois de realizadas essas orações, contempla-se, antes de cada dezena, o mistério do Terço rezado naquele dia.

Segundo a prática corrente na Igreja:

  • As segundas-feiras e os sábados são dedicados aos mistérios da alegria – “gozosos”:

1º mistério: Anunciação do anjo a Maria
2º mistério: Visitação de Maria a Santa Isabel
3º mistério: Nascimento do Menino Deus
4º mistério: Apresentação de Jesus no Templo
5º mistério: Perda e encontro de Jesus

  • As terças e sextas-feiras são dedicadas aos “mistérios da dor”:

1º mistério: Oração e agonia de Jesus no Getsémani
2º mistério: Flagelação de Cristo
3º mistério: A coroação de espinhos
4º mistério: A subida ao Calvário
5º mistério: A morte na cruz

  • As quarta-feiras e os domingos são dedicados aos “mistérios da glória”:

1º mistério: Ressurreição do Senhor
2º mistério: A ascensão de Jesus
3º mistério: Pentecostes – A vinda do Espírito sobre Maria e os apóstolos
4º mistério: Maria assunta aos céus
5º mistério: Maria coroada Rainha dos anjos e dos santos

  • A quinta-feira é dedicada aos “mistérios da luz”.

1º mistério: Batismo de Jesus no Jordão
2º mistério: Milagre de Jesus nas bodas de Caná
3º mistério: Anúncio do Reino de Deus com um convite à conversão
4º mistério: Transfiguração do Senhor
5º mistério: Instituição da Eucaristia

Depois de contemplar o mistério referente à dezena rezada, recita-se um Pai-Nosso e dez Ave-Marias.

Finaliza-se o Santo Terço com a Oração da Salve-Rainha.

Abaixo seguem as orações do Santo Terço:

Creio

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, Seu único Filho Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém.

Pai-Nosso

Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje e perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. Não nos deixeis cair em tentação, mas nos livrai do mal. Amém.

Ave-Maria

Ave-Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco e bendita sois vós entre as mulheres. Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós, os pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Glória ao Pai

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém.

Salve Rainha

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degradados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre. Ó clemente! Ó piedosa! Ó doce sempre Virgem Maria! Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

“À luz da própria Ave-Maria, bem entendida, nota-se claramente que o carácter mariano não só não se opõe ao cristológico como até o sublinha e exalta” (Rosarium Virginis Mariae).


PEREGRINAÇÃO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA EM PIRIPIRI.Dias 10 a 13 de maio.

A Província Franciscana, através dos Benfeitores das Vocações, iniciou os preparativos para a peregrinação, nos dias 10 a 13 de maio, da imagem de Nossa Senhora de Fátima em Piripiri. A visita faz parte da celebração dos cem anos da aparição de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal, também, os 65 anos da nossa província. A santa é a padroeira das vocações no Piauí e Maranhão.

A nossa Paróquia, Nossa Senhora dos Remédios, receberá a imagem.  É com muito prazer e alegria que a paróquia, CONVIDA A TODOS OS IRMÃOS E IRMÃS para abrilhantarem com suas presenças a chegada da imagem peregrina da Mãe de Fátima em Piripiri. As COMUNIDADES são convidadas a chegarem para uma bonita acolhida à imagem da Mãe de Deus. 

“Que este momento seja para a evangelização, para a missão, tendo presente o exemplo, as lições que Nossa Senhora nos deixa, mas também recorrendo com confiança a sua intercessão materna”.

  PROGRAMAÇÃO 

ØDIA 10 DE MAIO:

·  18h Acolhida da Imagem no ÁDRIO/frente da Igreja Matriz de Nossa dos Remédios;

·  19h Santa Missa festiva, após a Santa Missa teremos um momento mariano.

ØDIA 11 DE MAIO:

·  06h Santa Missa no Santuário de São Francisco, bairro São João;

·  12h Santa Missa em Furnas;

·  19.30h Santa Missa em Brasileira.

ØDIA 12 DE MAIO:

·  06h Santa Missa na capela de Nossa Senhora dos Anjos, Santa Maria;

·  12h Santa Missa na capela de Nossa Senhora da Glória;

·  19h Santa Missa na capela de Nossa Senhora Aparecida, Fonte dos Matos.

ØDIA 13 DE MAIO:

·  06h Alvorada pelas ruas e bairros da cidade com a Imagem;

·  12h Santa Missa Festiva na Igreja Matriz;

·  16:00h Santa Missa na Igreja Matriz;

·  17h Procissão Luminosa da Matriz para a comunidade Nossa Senhora de Fátima, Anajás – encerramento do Festejo e da Peregrinação.

“Deus depositou a plenitude de todo o bem em Maria, para que nisso conhecêssemos que tudo o que temos de esperança, graça e salvação, dela deriva até nós.” (São Boaventura)

Paz e Bem!

Frei Fernandes Henrique, OFM.

Pároco


Conferência dos Franciscanos convoca fiéis para greve geral

Depois de bispos e arcebispos de vários estados brasileiros convocarem os seguidores do catolicismo a participar da greve geral, agora a Conferência Franciscana também se posicionou, convocando os fieis a se manifestarem nesta sexta-feira contrários às reformas de Michel Temer; "Convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados", diz divulgado pelos franciscanos.

247 - A Igreja Católica se mostra cada vez mais integrada em participar da greve geral que deverá paralisar o País nesta sexta-feira, 28, em protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência, propostas pelo governo de Michel Temer. 

Depois de bispos e arcebispos de vários estados brasileiros convocarem os seguidores do catolicismo a participar da greve geral, agora a Conferência Franciscana também se posicionou, convocando os fieis a se manifestarem nesta sexta-feira contrários às reformas de Michel Temer. 

"Convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados", diz divulgado pelos franciscanos. 

Leia na íntegra a convocação: 

"Conferência da Família Franciscana do Brasil

Sinfrajupe – Serviço Inter-Franciscano de Justiça, Paz e Ecologia

Juventude Franciscana do Brasil

CONVOCAÇÃO FRANCISCANA PARA AS MOBILIZAÇÕES DE 28 DE ABRIL:

NENHUM DIREITO A MENOS!

'Convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados'.

NOTA DA CNBB SOBRE A PEC 287/16 – 'REFORMA DA PREVIDÊNCIA'

24 de abril de 2017

Queridas irmãs, queridos irmãos,

Paz e Bem!

Diante da atual conjuntura de retirada de direitos sociais da população e em resposta à convocação da CNBB para nos mobilizarmos contra a Reforma da Previdência, convocamos as irmãs e os irmãos a se juntarem na Greve Geral e nas mobilizações que ocorrerão na sexta feira, dia 28 de abril, em todo o Brasil.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC 287/2016), o Projeto de Lei (PL 4.302/98) e a Reforma Trabalhista atingem diretamente a população brasileira através da Reforma da Previdência e da liberação da terceirização para todas as atividades. Tais reformas infringem os Art. 6º e 7º da Constituição Federal de 1988[i] e atacam os direitos sociais conquistados com muita luta pela sociedade civil.

Desta forma, em consonância com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), a Conferência dos Frades Menores do Brasil (CFMB) e a diversas outras entidades, instituições e organizações, também nos posicionamos com a população brasileira, em proteção dos direitos sociais e dos mais pobres e vulneráveis. Animem suas Comunidades e Fraternidades para discutirem e agirem acerca desta temática, pronunciando nas Celebrações, realizando momentos de jejum e oração, e participando dos atos públicos.

Consideramos as palavras do Papa Francisco: 'O amor [...] é também civil e político, manifestando-se em todas as ações que procuram construir um mundo melhor. O amor à sociedade e o compromisso pelo bem comum são uma forma eminente de caridade, que toca não só as relações entre os indivíduos, mas também as macro-relações como relacionamentos sociais, econômicos e políticos[ii]'.

Que neste tempo Pascal possamos superar todas as realidades de morte que ameaçam nossas vidas, cumprindo a nossa missão profética de fé cristã, nos unindo na construção de uma sociedade justa e fraterna.

Fraternalmente,

Frei Éderson Queiroz, OFMCap

Presidente da Conferência da

Família Franciscana do Brasil

Frei José Francisco,OFM

Diretor Executivo do Sinfrajupe

Washington Lima dos Santos,JUFRA/OFS

Secretário Fraterno Nacional da Jufra do Brasil


A posição da CNBB sobre a greve geral convocada para o dia 28

A greve geral é contra as reformas da Previdência e trabalhista apresentadas pelo Poder Executivo e em tramitação no Congresso Nacional - REUTERS

26/04/2017 13:23

PARTILHA:

Brasília (RV) - “Consideramos fundamental que se escute a população”, afirma o Secretário Geral da CNBB,  Dom Leonardo Steiner, ao comentar a convocação de uma greve geral para o dia 28 de abril, contra as reformas da Previdência e trabalhista apresentadas pelo Poder Executivo e em tramitação no Congresso Nacional.

Às vésperas da 55ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que tem início neste dia 26 em Aparecida (SP), o Bispo auxiliar de Brasília (DF) concedeu uma entrevista tratando da posição da entidade sobre as manifestações. Dom Leonardo considera “fundamental que se escute a população em suas manifestações coletivas”.

Qual é a posição da CNBB sobre a anunciada greve geral do dia 28 de abril?

A partir de amanhã, quarta-feira, 26 de abril, os bispos estarão reunidos em assembleia geral, em Aparecida (SP). A assembleia é a instância suprema da Conferência e dela pode sair novo posicionamento. Posso agora, reafirmar o que o Conselho Permanente da CNBB já declarou em Nota: “Convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados”.

Nesse sentido, consideramos fundamental que se escute a população em suas manifestações coletivas. Claro que nosso olhar se dá na perspectiva da evangelização e nossa posição brota das exigências do Evangelho. E isso significa reafirmar a busca do diálogo, da paz e do entendimento. Na afirmação dos bispos está a orientação de que esses momentos sejam marcados pelo respeito à vida, ao patrimônio público e privado, fortalecendo a democracia.

Qual o impacto de uma greve geral neste momento? 

Certamente o conteúdo das manifestações se dará no sentido de defesa dos direitos dos trabalhadores do campo e da cidade, de modo muito particular dos mais pobres. O movimento sinaliza que a sociedade quer o diálogo, quer participar, quer dar sua contribuição. Reformas de tamanha importância não podem ser conduzidas sem esse amplo debate.

O Congresso Nacional e o Poder Executivo, infelizmente, têm se mostrado pouco sensível ao que a sociedade tem manifestado em relação às reformas. Os brasileiros e brasileiras desejam o bem do Brasil e para construir uma nação justa e fraterna querem participar das discussões e encaminhamentos.

É oportuno apresentar propostas de reformas na atual conjuntura?

O Brasil vive um momento particular de sua história, uma crise ética. Há situações de enorme complexidade nos quais estão envolvidos personagens do cenário político, sem falar da crise econômica que atinge a todos. Como encaminhar mudanças sem o respaldo da sociedade? Propostas de reformas que tocam na Constituição Federal, no sistema previdenciário, na CLT merecem estudo, pesquisa e aprofundamento. Sem diálogo não é possível criar um clima favorável que vise o bem do povo brasileiro.

(CNBB)


 “COMO O PAI ME ENVIOU TAMBÉM EU VOS ENVIO.” II DOMINGO DA PÁSCOA-MISERICÓRDIA.

“COMO O PAI ME ENVIOU TAMBÉM EU VOS ENVIO.”

II DOMINGO DA PÁSCOA - DOMINGO DA DIVINA MISERICÓRDIA.

Evangelho de Jo20,19-31

Neste Segundo Domingo da Páscoa, escolhido pela Igreja, como o DOMINGO DA DIVINA MISERICÓRDIA, somos chamados a renovar a nossa fé mediante a Jesus  Ressuscitado, tornando-nos misericordiosos uns para com os outros, como Ele é misericordioso para conosco.

A misericórdia foi a centralidade da vida de Jesus! Todas as suas palavras e ações expressam misericórdia! 

Misericórdia e perdão, são duas palavras diferentes, mas na vida, elas estão entrelaçadas, pois não existe perdão sem misericórdia e nem misericórdia sem perdão.

“A liturgia de hoje, nos apresenta a comunidade de Homens Novos, que nasce da cruz e da ressurreição de Jesus, que é a Igreja! A missão da Igreja consiste em revelar aos homens a vida nova que brota da ressurreição”.

“A paz esteja convosco.” Depois de dizer estas palavras para os discípulos, Jesus sopra sobre eles o Espírito Santo, foi  partir daí, que  eles se livraram do medo que os mantinha presos! A paz do Cristo Ressuscitado, não os isentou da cruz, mas ofereceu a eles força e coragem para assumirem o desafio da missão.

Ao soprar o Espírito Santo sobre os discípulos, Jesus faz recordar o sopro de Deus que deu vida a criatura humana, gesto que Ele repete como início de uma nova criação!

“Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhe serão perdoados; a quem não perdoardes, eles lhe serão retidos”.

Jesus concede o poder de perdoar ou não perdoar os pecados, a um grupo específico de pessoas, que eram os apóstolos e  que hoje, são os sacerdotes,os padres.

É Deus quem tem o poder de perdoar pecados, Jesus recebe este poder  do Pai, e  o concede à sua Igreja através dos apóstolos. Trata-se do sacramento da reconciliação.

É importante entendermos, que “pecados retidos” não significa uma condenação, e sim, um renovado apelo a conversão!

No sopro do Espírito Santo sobre os apóstolos, é expressa a criação renovada! É o Espírito Santo que recria a comunidade dos apóstolos e descerra suas portas para a missão!

Os apóstolos, só conseguiram tomar atitudes corajosas para anunciar o evangelho, depois que receberam o Espírito Santo!

O Texto nos fala também da incredulidade de Tomé. Muitos de nós, não damos importância a Tomé, o vemos apenas como um homem sem fé, já que o próprio Jesus o exortou dizendo: “Não sejas incrédulo, mas fiel”! Além do mais, ele não aderiu a fé quando os discípulos atestaram que haviam visto Jesus, Tomé não acreditou no testemunho deles, pretendendo uma constatação pessoal. Esta postura de Tomé simboliza todos os que precisam ver para crer. 

Tomé teve de fato, um vacilo na fé, mas depois  do seu encontro com o Cristo Ressuscitado ele fez a belíssima profissão de fé: “MEU SENHOR E MEU DEUS!” Profissão de fé, que muitos de nós, fazemos nas celebrações Eucarísticas.

 “Bem-aventurados os que creram sem terem visto”. Mesmo antes da nossa existência, já estávamos incluídos nesta Bem aventurança, ou seja, somos felizes porque cremos na ressurreição de Cristo sem ter visto!

Com a ressurreição de Jesus, a vida divina entrou na vida humana e assim como as sementes espalhadas pelo vento, o anúncio da ressurreição de Jesus se espalhou por todos os rincões da terra, como fagulhas de fogo a  incendiar o coração da humanidade. 

Nota da Sala de Imprensa Vaticana sobre carta do Papa a Michel Temer

Cidade do Vaticano (RV) - A Sala de Imprensa da Santa Sé confirma que “dias atrás o Santo Padre enviou uma carta pessoal ao Presidente do Brasil. A missiva não foi publicada por ter caráter privado”, afirma o comunicado.

A direção da Sala de Imprensa vaticana acrescenta “tratar-se da resposta do Papa a uma carta do Sr. Michel Temer na qual o Chefe de Estado convidava o Pontífice a visitar o Brasil em 2017 por ocasião dos 300 anos de Aparecida. O Papa respondeu infelizmente não poder ir porque outros compromissos não lhe permitiam”.

“Ademais, como o próprio Presidente Temer em sua carta fazia referência a seu compromisso no combate aos problemas sociais do país, o Papa ressalta tal aspecto e encoraja a trabalhar pela promoção dos mais pobres”, lê-se no comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé.


Procissão de Ramos reúne milhares de fiéis em Piripiri e abre a Semana Santa


Milhares de fiéis participaram, na manhã deste domingo (09), da tradicional Missa de Ramos em Piripiri realizada pela Paróquia Nossa Senhora dos Remédios. Salve o Filho de Maria. Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas Alturas 

A abertura aconteceu na Praça da Saudade, no Morro da Saudade, às 6 horas da manhã, em seguida caminhada até o patamar da Igreja Matriz, onde aconteceu a celebração da Santa Missa de Ramos e da  Paixão do Senhor .


NOTA DA CNBB SOBRE A PEC 287/16 – “REFORMA DA PREVIDÊNCIA”

NOTA DA CNBB SOBRE A PEC 287/16 – “REFORMA DA PREVIDÊNCIA”


“Ai dos que fazem do direito uma amargura e a justiça jogam no chão”
(Amós 5,7)

O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunido em Brasília-DF, dos dias 21 a 23 de março de 2017, em comunhão e solidariedade pastoral com o povo brasileiro, manifesta apreensão com relação à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, de iniciativa do Poder Executivo, que tramita no Congresso Nacional.

O Art. 6º. da Constituição Federal de 1988 estabeleceu que a Previdência seja um Direito Social dos brasileiros e brasileiras. Não é uma concessão governamental ou um privilégio. Os Direitos Sociais no Brasil foram conquistados com intensa participação democrática; qualquer ameaça a eles merece imediato repúdio.

Abrangendo atualmente mais de 2/3 da população economicamente ativa, diante de um aumento da sua faixa etária e da diminuição do ingresso no mercado de trabalho, pode-se dizer que o sistema da Previdência precisa ser avaliado e, se necessário, posteriormente adequado à Seguridade Social.

Os números do Governo Federal que apresentam um déficit previdenciário são diversos dos números apresentados por outras instituições, inclusive ligadas ao próprio governo. Não é possível encaminhar solução de assunto tão complexo com informações inseguras, desencontradas e contraditórias. É preciso conhecer a real situação da Previdência Social no Brasil. Iniciativas que visem ao conhecimento dessa realidade devem ser valorizadas e adotadas, particularmente pelo Congresso Nacional, com o total envolvimento da sociedade.

O sistema da Previdência Social possui uma intrínseca matriz ética. Ele é criado para a proteção social de pessoas que, por vários motivos, ficam expostas à vulnerabilidade social (idade, enfermidades, acidentes, maternidade…), particularmente as mais pobres. Nenhuma solução para equilibrar um possível déficit pode prescindir de valores éticos-sociais e solidários. Na justificativa da PEC 287/2016 não existe nenhuma referência a esses valores, reduzindo a Previdência a uma questão econômica.

Buscando diminuir gastos previdenciários, a PEC 287/2016 “soluciona o problema”, excluindo da proteção social os que têm direito a benefícios. Ao propor uma idade única de 65 anos para homens e mulheres, do campo ou da cidade; ao acabar com a aposentadoria especial para trabalhadores rurais; ao comprometer a assistência aos segurados especiais (indígenas, quilombolas, pescadores…); ao reduzir o valor da pensão para viúvas ou viúvos; ao desvincular o salário mínimo como referência para o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), a PEC 287/2016 escolhe o caminho da exclusão social.

A opção inclusiva que preserva direitos não é considerada na PEC. Faz-se necessário auditar a dívida pública, taxar rendimentos das instituições financeiras, rever a desoneração de exportação de commodities, identificar e cobrar os devedores da Previdência. Essas opções ajudariam a tornar realidade o Fundo de Reserva do Regime da Previdência Social – Emenda Constitucional 20/1998, que poderia provisionar recursos exclusivos para a Previdência.

O debate sobre a Previdência não pode ficar restrito a uma disputa ideológico-partidária, sujeito a influências de grupos dos mais diversos interesses. Quando isso acontece, quem perde sempre é a verdade. O diálogo sincero e fundamentado entre governo e sociedade deve ser buscado até à exaustão.

Às senhoras e aos senhores parlamentares, fazemos nossas as palavras do Papa Francisco: “A vossa difícil tarefa é contribuir a fim de que não faltem as subvenções indispensáveis para a subsistência dos trabalhadores desempregados e das suas famílias. Não falte entre as vossas prioridades uma atenção privilegiada para com o trabalho feminino, assim como a assistência à maternidade que sempre deve tutelar a vida que nasce e quem a serve quotidianamente. Tutelai as mulheres, o trabalho das mulheres! Nunca falte a garantia para a velhice, a enfermidade, os acidentes relacionados com o trabalho. Não falte o direito à aposentadoria, e sublinho: o direito — a aposentadoria é um direito! — porque disto é que se trata.”

Convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados.

Na celebração do Ano Mariano Nacional, confiamos o povo brasileiro à intercessão de Nossa Senhora Aparecida. Deus nos abençoe!

Brasília, 23 de março de 2017.

Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger, SCJ
Arcebispo de São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner, OFM
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB


Semana Santa da Paixão do Senhor Jesus e Páscoa da Ressurreição

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS/ PIRIPIRI – PIAUÍ

PROGRMAÇÃO DA SEMANA SANTA – 2017: Ressuscita Piripiri com Jesus Cristo!

Dia 09 de Abril: DOMINGO DE RAMOS – Coleta da Solidariedade

·  06:00h Procissão de Ramos saindo do Colégio Irmã Ângela para a Igreja Matriz com missa campal;

·  06:00h Procissão de Ramos em Brasileira;

·  18:00h Procissão de Ramos da Comunidade estação para Matadouro;

·  18:00h Santa Missa na Igreja Matriz;

·  19:00h Santa Missa na comunidade Menino Jesus de Praga;

·  19:30h Santa Missa na Igreja Matriz;

Dia 10 de Abril: SEGUNDA-FEIRA SANTA

·  19:00h Leitura Orante da Palavra de Deus no Centro Paroquial;

·  19:00h Santa Missa na Igreja Matriz;

·  19:00h Santa Missa na Comunidade Boqueirão;

·  19:00h Santa Missa no Memorial Calisto;

·  19:00h Santa Missa na Comunidade Frederico Ozanan;

Dia 11 de Abril: TERÇA-FEIRA SANTA

·  18:00h Missa dos Santos Óleos em Parnaíba;

·  19:00h Celebração da Palavra na Igreja Matriz.

Dia 12 de Abril: QUARTA-FEIRA SANTA

·  06:00h Santa Missa na Comunidade Caixa d’Água;

·  08:00h Celebração da Misericórdia na Igreja Matriz para idosos e enfermos;

·  12:00h Santa Missa de Nossa Senhora de Fátima na Igreja Matriz;

·  19:00h Celebração da Penitência na Igreja Matriz.

TRIDUO PASCAL


Dia 13 de Abril: QUINTA-FEIRA SANTA

·  08:00h Lava pés – Monte Tabor;

·  16:00h Santa Ceia na Igreja Matriz para Crianças e Idosos;

·  19:00h Santa Ceia na Igreja Matriz;

·  19:00h Santa Ceia na Comunidade Vista Alegre;

·  19:00h Santa Ceia na Comunidade Bairro São João;

·  19:30h Santa Ceia na Comunidade Brasileira.

Dia 14 de Abril: SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO

·  06:00h Encenação da VIA SACRA da Igreja Matriz para o Morro da Saudade;

·  06:00h Via Sacra em Brasileira;

·  15:00h Liturgia da Paixão na Igreja Matriz;

·  15:00h Liturgia da Paixão na Comunidade Recreio;

·  15:00h Liturgia da Paixão na Comunidade Fonte dos Matos;

·  15:00h Liturgia da Paixão na Comunidade Brasileira;

·  16:30h Procissão do Senhor Morto – após a Liturgia da Paixão na Igreja Matriz.

Dia 15 de Abril: SÁBADO SANTO – VIGÍLIA PASCAL

·  17:00 Vigília Pascal – na Comunidade Anajás;

·  19:00h Vigília Pascal – Igreja Matriz;

·  19:00h Vigília Pascal – Comunidade Vista Alegre;

·  19:00h Vigília Pascal – Comunidade Santa Maria;

·  19:30h Vigília Pascal – Comunidade Brasileira.

PÁSCOA DO SENHOR

Dia 16 de Abril: DOMINGO DA PÁSCOA

·  06:00h Celebração da Páscoa do Senhor na Igreja Matriz;

·  08:00h Celebração da Páscoa do Senhor na Igreja Matriz;

·  08:00h Celebração da Páscoa do Senhor em São Luís;

·  08:00h Celebração da Páscoa do Senhor para Crianças no Residencial Petecas;

·  08:00h Celebração da Páscoa do Senhor na Comunidade Brasileira;

·  18:00h Celebração da Páscoa do Senhor na Igreja Matriz;

·  19:00h Celebração da Páscoa do Senhor na Comunidade Flor dos Campos;

·  19:30 08:00h Celebração da Páscoa do Senhor em Brasileira;

·  19:30h Celebração da Páscoa do Senhor na Igreja Matriz;

"Vos anunciamos a Boa Nova de que a Promessa Feita aos pais, Deus a cumpriu em nós, os filhos, ao ressuscitar Jesus" (At 13,32-33). A ressurreição de Jesus é a verdade culminante de nossa fé em Cristo, crida e vivida pela primeira comunidade cristã como verdade central, transmitida como fundamental pela Tradição, estabelecida nos documentos do novo Testamento, predicada como parte essencial do Mistério Pascal ao mesmo tempo que a Cruz: Cristo ressuscitou dentre os mortos. Com sua morte venceu a morte. "Aos mortos deu a vida".

O mistério da ressurreição de Cristo é um acontecimento real que teve manifestações historicamente comprovadas como o testifica o Novo Testamento. Já São Paulo, no ano 56, pôde escrever aos Coríntios: "Porque vos transmiti, em primeiro lugar, o que por minha vez recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras; que apareceu a Cefas e depois aos Doze" (1Cor 15, 3-4). O apóstolo fala aqui da tradição viva da Ressurreição que recebeu depois de sua conversão às portas de Damasco (At 9,3-1).

A Ressurreição de Cristo é cumprimento das promessas do Antigo Testamento e do próprio Jesus durante sua vida terrena. A expressão "segundo as Escrituras" (ver 1 Cor 15,3-4 e o Símbolo Niceno-Constantinopolitano) indica que a Ressurreição de Cristo cumpriu estas pregações.

Boa e abençoada Semana Santa para todos!

Que Deus conceda a todas as pessoas de Boa Vontade uma

FELIZ PÁSCOA!


Fr. Fernandes Henrique de M. Barros, OFM.

Pároco


Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor

Celebramos o DOMINGO DE RAMOS.

·  Jesus passou pelos caminhos da Palestina "fazendo o bem" e anunciando um mundo novo de vida, de liberdade, de paz e de amor para todos.

·  Ensinou que Deus era amor e que não excluía ninguém, nem os pecadores.

·  Ensinou que os leprosos, os paralíticos, os cegos,
não deviam ser marginalizados, pois não eram amaldiçoados por Deus.

·  Ensinou que eram os pobres e os excluídos os preferidos de Deus e
aqueles que tinham um coração mais disponível para acolher o "Reino";

·  E avisou que o egoísmo, o orgulho, a auto-suficiência, o fechamento só podiam conduzir à morte.

·  Esse projeto libertador de Jesus entrou em choque com a atmosfera de egoísmo e de opressão que dominava o mundo.

·  Por isso, prenderam e condenaram Jesus, pregando-o numa cruz.

·  A morte de Jesus é a conseqüência do anúncio do "Reino",
que provocou tensões e resistências entre os que dominavam o povo.

·  A morte de Jesus é o ponto mais alto de sua vida;
é a afirmação mais radical de tudo aquilo que pregou: o dom total.

·  Os Ramos verdes, que hoje carregamos, recordam
a saudação de acolhida do Povo a Jesus, ao entrar em Jerusalém.

·  Nós também queremos saudar a vida que ele trouxe e
a misericórdia que encontramos em seu bondoso coração.


Ordenação Presbiteral do Frei Cristovão Jakson, filho de Piripiri.

“Ser padre é ser abençoado e verdadeiramente escolhido por Deus. Sem dúvida nenhuma, somente alguém que tem Deus ao seu lado é capaz de realizar tantos feitos como celebrar a Eucaristia, pregar o Evangelho, acolher os pecadores, orientar e acompanhar como somente um pai pode fazer.

Um pai espiritual dado pelo Senhor para nos guiar no caminho da salvação. Ser padre não é uma tarefa fácil! Deixar tudo é entregar-se completamente nas mãos do Senhor pede vocação, força e fé. Muita fé. O padre é um ser humano sujeito a tentações, fraquezas e também emoções e sentimentos.

É claro que, em alguns casos, nem sempre os limites humanos são superados, mas a graça divina e a oração constante são a melhor ajuda para os momentos de dificuldade.

O padre precisa de nós tanto quanto nós dele. Precisa do nosso apoio, colaboração e compreensão; precisa do nosso amor, da nossa amizade e de nossas orações. Precisa que rezemos pedindo que Deus o santifique, ampare e console nos instantes de fraqueza; que Deus lhe dê animo e coragem para seguir confiante e com alegria em sua missão. Este dia deve ser repleto de agradecimentos e louvor pelo padre que temos.

Deve ser o dia de um abraço caloroso e fraternal, de um “muito obrigado” sincero e de festa. Ter um padre em nossas comunidades é uma benção de Deus e isto precisa ser celebrado com muito amor e alegria. Felicidades a todos os padres. Que Deus sempre os abençoe e guarde, hoje e sempre” (papa Bento 16).

Faço minhas as palavras do Papa nesta data em que lembramos o dia do Padre. Padre significa pai, pai do povo que caminha na fé, na esperança, construindo aqui e agora um mundo melhor. Padre também é chamado de Presbítero, ou seja o ancião, homem provado, o sacerdote, homem que servia no templo recebendo as ofertas, homem do sacrifício.

Prefiro chamar de Padre, de presbítero, o homem que tem a missão de acompanhar, de orientar, de coordenar a vida do povo a ele confiado, como pastor que dá a vida pelas suas ovelhas. O homem provado na vocação, como o ouro no cadinho.

Obrigado queridos padres, presbíteros de nossas comunidades, que incansavelmente sem esperar nada em troca, doam vossas vidas, a exemplo do Bom e Amado Pastor. Aquele que vos chamou é fiel. Ele conta com a vossa fidelidade até o fim. “Muitos foram os chamados e poucos foram escolhidos”.

Sim, somos poucos, porém, não estamos sozinhos. Queremos crescer na fraternidade, na ajuda mútua, no encontro afetivo e efetivo, não de servos, mas de amigos. Em primeiro lugar, amigos do Senhor Jesus, pois foi Quem vos chamou por primeiro de amigos. Vocês são meus amigos e eu quero ser sempre amigo de vocês!


Está chegando a hora do melhor Festival do Senhor de todos os tempos.

Está chegando a hora do melhor Festival do Senhor de todos os tempos.

Marque aí no seu calendário: dias 26, 27 e 28 de fevereiro, o CAIC de Piripiri será local de muitas alegrias e bênçãos para você e sua família. Deus quer realizar uma obra nova na sua vida. Vem para o Festival do Senhor!

"O Espírito Santo descerá sobre ti" Lc 1, 35.
"Meu espírito exulta de alegria" Lc 1, 47.


“Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”.

Campanha da Fraternidade 2017

TEMA “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o LEMA “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15).

Objetivo geral

Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho.

Objetivos específicos

01 – Aprofundar o conhecimento de cada bioma, de suas belezas, de seus significados e importância para a vida no planeta, particularmente para o povo brasileiro.

02 – Conhecer melhor e nos comprometer com as populações originárias, reconhecer seus direitos, sua pertença ao povo brasileiro, respeitando sua história, suas culturas, seus territórios e seu modo específico de viver.

03 – Reforçar o compromisso com a biodiversidade, os solos, as águas, nossas paisagens e o clima variado e rico que abrange o chamado território brasileiro.

04 – Compreender o impacto das grandes concentrações populacionais sobre o bioma em que se insere.

05 – Manter a articulação com outras igrejas, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e todas as pessoas de boa vontade que querem a preservação das riquezas naturais e o bem-estar do povo brasileiro.

06 – Comprometer as autoridades públicas para assumir a responsabilidade sobre o meio ambiente e a defesa desses povos.

07 – Contribuir para a construção de um novo paradigma econômico ecológico que atenda às necessidades de todas as pessoas e famílias, respeitando a natureza.

08 – Compreender o desafio da conversão ecológica a que nos chama o nosso Papa Francisco na carta encíclica Laudato Si’ e sua relação com o espírito quaresmal.

Assim CONVIDAMOS E CONVOCAMOS todas as forças vivas da sociedade, Comunidades e membros das pastorais, grupos e movimentos para a FORMAÇÃO da Campanha da Fraternidade 2017.

DATA:11 de fevereiro de 2017.

LOCAL: Centro Paroquial

HORÁRIO: 07:30h às 15:00h

TAXA: R$ 5,00 por pessoa.

Sua participação será muito importante.

Paz e Bem!

Fr. Fernandes Henrique de M. Barros, OFM.

Pároco