Logotipo R10
Saiba o que é síndrome da fome noturna

Para quem não sabe, a síndrome da fome noturna tem como principais características o excesso de fome noturna- a hiperfagia, - que leva a um consumo alto de calorias neste período; a ausência de fome pela manhã, normalmente com pouca ingesta ou ausência de desjejum, e os problemas de sono, principalmente a dificuldade para começar a dormir (insônia inicial).

Os primeiros casos desta síndrome foram registrados na década de 50. Acredita-se que a Síndrome da fome noturna está presente em até 25% da população com aumento de peso.

O ritmo circadiano nada mais é que o equilíbrio que ocorre no nosso organismo durante a noite e o dia, ou durante o sono e a vigília e todos os ajustes que se fazem necessários em nosso corpo para que isto ocorra. E justamente aí está o problema: um descompasso entre a melatonina, os clock genes e a serotonina fazem com que as pessoas com a Síndrome da fome noturna acabam tendo fome à noite, perda do apetite de dia e problemas com o sono.

Existem várias opções de tratamento para a Síndrome da fome noturna, mas, basicamente, duas abordagens são necessárias A primeira opção é o tratamento comportamental - com psicoterapia e mudanças de hábitos de vida -, mas, em algumas situações, o endocrinologista precisa introduzir medicação.

Fonte: Minha Vida

7 maneiras de ficar acordado sem precisar beber café

Algumas pessoas precisam tomar café para se manter acordadas. Mas você sabia que existem outras formas de conseguir essa façanha sem precisar tomar café? Pois é, selecionamos uma dessas coisas para você. Confira:

1. Mastigue chiclete

Vários estudos indicaram que manter a boca ocupada ajuda a manter a mente atenta. Mastigar chiclete pode ser a solução para quem quer se manter acordado durante o dia, porque aumenta a circulação e ativa várias regiões do cérebro. Além disso, pode ajudar as pessoas a se concentrarem em provas, reduzir a ansiedade e aumentar a compreensão na leitura.

2. Evite as telas

Já passamos muitas horas do dia olhando para telas — de celulares, tablets e computadores. Esse tipo de comportamento pode causar problemas como irritação, visão dupla e outros problemas como dor de cabeça.

A melhor alternativa é diminuir a quantidade de tempo que se passa na frente delas, arrumar a postura, piscar constantemente e olhar por 20 minutos para outros objetos que estejam distantes.

3. Escute música

Ouvir sua playlist favorita, além de ser bem divertido, pode ser um ótimo método para se manter acordado. Um estudo de 2011 descobriu que, quando as pessoas escutavam por apenas 15 minutos músicas que provocavam um “arrepio”, grande quantidade de dopamina era produzida – uma substância do cérebro que está ligada a desejo.

No entanto, algumas playlists podem ser melhores do que outras. Outra pesquisa descobriu que, quanto mais variedade, mais estimulantes. Uma alternativa ainda melhor: cantar junto. Um estudo da Universidade de Oxford notou que as pessoas que cantavam se sentiam menos cansadas e com mais energia.

4. Movimente-se

Movimentar-se, seja dançando ou fazendo uma caminhada, é bem importante para a saúde, bem-estar e para produzir endorfina – substância que diminui o estresse e a fadiga, aumentando o sentimento de euforia.

5. Respire fundo

Essa técnica é bem comum na meditação por um motivo: diminui o estresse e a ansiedade, fortalecendo o sistema imunológico. Uma respiração profunda e calma leva mais oxigênio para o cérebro e, consequentemente, ajuda a nos manter atentos.

6. Água

Se manter hidratado é fundamental para evitar fadiga, confusão e até palpitações no coração. Isso porque a água é fundamental para levar oxigênio para o sangue e para o cérebro. Um estudo da Universidade Tufts descobriu que uma pequena falta de água – 1% a 2% – já pode causar fadiga e cansaço.

7. Soneca

Em 2008, para descobrir qual era a alternativa mais indicada para evitar aquele sono que bate à tarde, pesquisadores britânicos compararam o poder de uma noite bem dormida, de um café e de uma soneca. A terceira foi a mais efetiva. Outros estudos descobriram que dormir melhora a memória, o aprendizado e o pensamento criativo, até uma soneca de seis minutos já ajuda a reter informações. O truque está exatamente na duração do sono – o indicado é de 5 a 15 minutos, mais do que isso pode te deixar lento.

Fonte: PavBlog

Suposto corpo de sereia é encontrado em praia

Turistas tiraram uma foto de um suposto corpo de uma sereia em uma praia de Great Yarmouth, na Inglaterra. Os fãs desses seres míticos estão adorando a ideia de as sereias serem mesmo reais.

Na imagem, é possível ver claramente a parte de cima de um humano com cauda de peixe.

Porém, existem duas hipóteses sobre o caso: como vocês devem saber, o Halloween está chegando e alguém pode ter feito uma brincadeirinha malandra; por outro lado, há quem acredite que o cadáver pertence a um golfinho. Mas até agora nada foi confirmado sobre o corpo misterioso.

Fonte: Mega Curioso

Reclamar demais faz mal à saúde

10 de outubro de 2016 08:45h Categoria: Curiosidades Comentários ()
Reclamar demais faz mal à saúde

Em estudos realizados por pesquisadores, ficou provado que reclamar demais pode estar associado a doenças perigosas como a depressão.

Lamentar-se constantemente pode representar uma forma de canalizar raiva e medo, uma maneira de justificar a falta de controle sobre o que sentimos e, não raro, nos paralisa diante de circunstâncias da vida.

Segundo psicólogos, ficar irritado, estar sempre reclamando e de mau humor pode ser um traço de personalidade excêntrica, mas chama a atenção para um problema maior, que pode passar despercebido: a distimia. Essa doença é uma forma crônica de depressão, com sintomas mais leves. Enquanto a pessoa com depressão grave fica paralisada, quem tem distimia continua tocando a vida, mas está sempre desmotivada e, por consequência, tende a reclamar mais. Por isso é bom prestar mais atenção sobre as suas reclamações.

Fonte: PavBlog

Espremer espinhas pode levar a morte

É quase impossível resistir a tentação de espremer uma espinha. Confesse que você já espremeu aquela quando está bem madurinha. Mas você sabia que mexer com elas pode ser muito perigoso?

O alerta é feito pelos dermatologistas, que em alguns casos, espremer espinhas pode levar até a morte.

Especialista contam que a parte mais perigosa fica na região conhecida como “triângulo perigoso”, área que vai da ponte do nariz até os cantos da boca. O problema é que essa região é bem vascularizada e conta com diversos vasos que se comunicam com a cavidade craniana.

Acontece que, quando esprememos espinhas que aparecem nessa região, abrimos caminho para que possíveis infecções aconteçam — e sejam transportadas diretamente até o cérebro pela corrente sanguínea.

Dessa forma, em determinadas situações, consideradas raras, o simples ato de cutucar a pele pode resultar em tromboses do seio cavernoso — ou seja, formação de coágulos em uma das veias localizadas na base do cérebro —, meningites e abscessos cerebrais. Levando a morte.

Portanto, quando um dia você se olhar no espelho e encontrar uma daquelas espinhas amarelonas no rosto, resista à tentação e a deixe quietinha.

Fonte: Mega Curioso

Beber moderadamente pode diminuir o envelhecimento

As Universidades de Tel Aviv, em Israel e de Columbia, nos Estados Unidos apontaram, que beber bebidas alcoólicas moderadamente, mas com frequência, pode ajudar a combater o envelhecimento.

O estudo usou testes feitos com fungos da levedura (cujo organismo funcionam de forma muito parecida com a dos seres humanos) mostraram que o processo de encurtamento das pontinhas dos cromossomos demora mais para acontecer sob influência de álcool. A consequência disso é que o DNA é mantido vivo por mais tempo, retardando o envelhecimento.

Então, o resultado mostrou que beber moderadamente deixa você mais jovem porque funciona como uma fonte da juventude para suas células.

Fonte: Segredos do Mundo

 6 maneiras apreender as coisas mais rapidamente

Se você é daquelas pessoas que gosta de apreender muitas coisas, essas dicas vão facilitar sua aprendizagem. Confira:

1. Não queira ser multitasking

É bacana acreditar que você é capaz de assoviar e chupar cana ao mesmo tempo, mas a verdade é que o cérebro humano, por mais desenvolvido que seja, simplesmente não é capaz de prestar atenção em mais de uma tarefa por vez. Sem saber no que direcionar sua atenção, o cérebro acaba divagando e só consegue se focar de novo depois de 25 minutos, em média.

É até possível que você consiga ser multitasking, mas, em longo prazo, tudo o que você terá aprendido será em termos superficiais, e não muito profundos.

2. Tente não ser perfeccionista

A máxima de que “ninguém é perfeito” é mais do que verdadeira, mas nem sempre a levamos a sério e frequentemente sentimos a necessidade de cobrar resultados além do que deveria ser cobrado. Aceitar a capacidade de errar é saudável em termos de aprendizado, até mesmo porque errar é uma forma de aprender.

3. Aprenda coisas que sejam empolgantes

Da mesma maneira que crianças se interessam mais pelas coisas novas e curiosas, nós, ainda que crescidinhos, tendemos a prestar mais atenção em coisas que não sejam chatas. Isso é meio óbvio, mas às vezes a obviedade precisa ser lembrada.

O segredo? Apostar em apelos visuais, canetas coloridas, marcadores de texto e relações divertidas entre conteúdo. Joshua Foer, memorista campeão dos EUA, consegue se lembrar de uma sequência aleatória feita por um baralho completo em menos de dois minutos. Como? Ele associa cada carta a uma imagem estranha, e assim melhora substancialmente seu poder de memorização.

4. Pratique novas atividades

Parece até mentira, mas a verdade é que treinar coisas novas aumenta a massa cinzenta do cérebro. Em 2004, isso foi comprovado em um estudo que avaliou a massa cerebral de pessoas que estavam aprendendo a fazer malabarismo – enquanto treinavam, a matéria cinzenta aumentou e, quando pararam de treinar, ela simplesmente sumiu.

5. Ensine para alguém aquilo que você acabou de aprender

Se você acabou de ter uma aula sobre o Existencialismo, por exemplo, experimente explicar para alguém algum ponto de vista do filósofo francês Jean-Paul Sartre ou do escritor Albert Camus. A pessoa entendeu o que você explicou? Bingo! Todo mundo sai ganhando: você e a pessoa. Ela, porque aprendeu algo novo; você, porque reforçou o conteúdo que havia entrado recentemente em seu cérebro.

6. Tente ler mais rápido

Há estudos que sugerem que ler mais rápido nos faz aprender mais rapidamente. A questão aqui é treinar o cérebro para que ele processe palavras mais rapidamente, de modo que, com o passar do tempo, você vai conseguir ler blocos inteiros de palavras em vez de interpretar cada uma delas individualmente.

Fonte: Mega Curioso

Saiba o que Define o teor alcoólico da cerveja

E aí, quando coloca o álcool? Praticamente todo cervejeiro já ouviu alguma vez na vida essa pergunta. E, mesmo que já se conheça bastante sobre o processo de produção da cerveja, ainda há muita gente que tem dúvidas sobre como a bebida passa a ter álcool.

Em primeiro lugar, não se coloca o álcool na cerveja. Por definição legal cerveja é uma bebida alcoólica por fermentação, ou seja, ele é um elemento que a compõe. “É uma bebida que nasce com o álcool, é natural dela”, explica o coordenador técnico da Escola Superior de Cerveja e Malte, Honorato Pradel Neto.

O processo no qual o álcool é formado é a fermentação, penúltima etapa na fabricação. Nele, que pode durar de uma semana até meses, as leveduras consomem os açúcares fermentáveis produzidos durante a mosturação, etapa na qual já se começa a definir a quantidade de álcool que a bebida terá.

Sopão de malte

A mostura consiste no cozimento do malte de cevada e, quando houver, outros grãos. Esses grãos possuem amido, uma macromolécula que precisa ser quebrada em moléculas menores, os açúcares fermentáveis. “Eu costumo brincar com os meus alunos que a levedura tem uma boquinha muito pequena, que precisa de moléculas menores para poder se alimentar”, diz.

O resultado desse cozimento é o mosto, um ‘sopão’ açucarado no qual as leveduras serão inseridas após resfriado. Esses microorganismos, sejam de alta fermentação (Ale) ou baixa fermentação (Lager) irão comer esses açúcares e transformá-los em álcool e outros compostos, como o CO².

Mais açúcar, mais álcool

Esse mosto terá um extrato original, a quantidade de açúcares fermentáveis que foram extraídos do malte e adjuntos. Então, quanto mais alto o extrato, maior será a quantidade de açúcares para a levedura fermentar e mais álcool poderá ser gerado. “Quanto mais ingredientes você bota, mais pode fornecer açúcares fermentáveis”, comenta. Após a fermentação, o mosto terá um novo número, o extrato final, que é o quanto de açúcares sobraram. A diferença entre os extratos inicial e final dirá a quantidade de álcool que a cerveja terá.

Os estilos de cerveja possuem algumas diretrizes que costumam ser seguidas pelos cervejeiros, entre elas a quantidade de álcool que os caracterizam. Há quem burle essas regras, mas aí estará fazendo uma bebida fora do estilo. Uma Pilsen, que tem entre 4,2% e 6% de álcool, tem extrato original menor do que uma Doppelbock, por exemplo, que pode ter entre 7% e 10% de álcool. “Eu posso ter uma Pilsen com mais álcool. Só vai fugir do estilo”, diz.

Fermentação é chave

Acontece que mesmo quando se tem um extrato original com muito açúcar pode-se ter uma cerveja menos alcoólica. “Vai muito mais da condução da fermentação”, comenta. O cervejeiro poderá deixar as leveduras agirem por mais ou menos tempo sobre o mosto, para que consumam a quantidade de açúcares que ele quer. Se elas agem por pouco tempo, geram menos álcool. Até a temperatura nessa hora interfere. As Lagers, por exemplo, fermentam melhor com baixas temperaturas, enquanto as Ales, nas mais altas.

Fundamental para o aroma

O álcool é importante para os aromas da cerveja. Pradel explica que o elemento ajuda no processo de formação dos ésteres, que são compostos derivados da reação entre álcool e ácidos, e são os perfumes da cerveja. “Se não houvessem álcoois, os ésteres não seriam formados”, comenta. O álcool também aumenta a sensibilidade de outros sabores e aromas, deixando-os mais perceptíveis. “O álcool dissolve algumas substâncias, que evaporam junto com ele, e você percebe melhor os aromas”, explica.

Fonte : G1

8 sinais de que existe vida fora da Terra

Você acredita extraterrestre? Pois é, algumas pessoas acreditam e outras duvidam da existência desses seres.

Mas acreditando ou não, selecionamos para você uma lista de alguns sinais da existência de vida extraterrestre. Confira:

1. OVNIs observados em Bonnybridge, Escócia

A pequena cidade de Bonnybridge, Escócia, é conhecida como a capital do OVNI (Objeto Voador Não-Identificado) na Escócia por um bom motivo: mais de 300 ocorrências de OVNIs são registradas anualmente na região.

2. Hieróglifos egípcios

Os hieróglifos egípcios incluem desenhos feitos na pedra que sugerem que objetos muito parecidos com discos voadores podem ter sido vistos no Vale do Rio Nilo.

3. Lua Europa, de Júpiter

Estudos recentes sugerem que uma das luas de Júpiter, Europa, pode conter bactéria vermelha congelada. Isto fez com que os cientistas inferissem que a presença de bactéria indica que possa haver formas de vida mais evoluídas no local.

4. Fósseis de aliens

Pesquisadores encontraram uma pedra marciana na Antártida que conteria nanobactérias fossilizadas. Isto levou a especulações de que o asteroide teria ido parar no planeta bilhões de anos atrás e pode ter originado as formas de vida que hoje temos.

5. O micróbio de Marte

Os russos recentemente descobriram um micro-organismo que tem uma rara capacidade de sobrevivência contra as radiações nocivas à vida e que nunca havia sido vista em nenhum outro organismo da Terra. Os cientistas acreditam que este germe pode ter sido originado em Marte a partir de vida extraterrestre.

6. Embaixadora

A astrofísica malaia Mazlan Othman é a diretora do gabinete de assuntos extraterrenos das Nações Unidas (UNOOSA, na sigla em inglês), um organismo que lida com toda a atividade relacionada ao espaço. Mazlan é a encarregada de dar as boas-vindas para a eventualidade de eles fazerem contato.

7. Equação de Drake

De acordo com este argumento, nossa galáxia, a Via Láctea, contém mais de 400 bilhões de estrelas e os cientistas acreditam que pelo menos metade tem um planeta girando em sua órbita. O astrônomo e astrofísico Dr. Frank Drake usou este número para sugerir a possibilidade de que em algum destes sistemas pode ter havido condições para a geração de vida.

8. Apollo 11

Quando os astronautas pousaram na Lua na missão Apollo 11 observaram um objeto não identificado voando próximo do local em que estavam. Primeiro presumiram que era parte do foguete SIV- B, mas depois confirmaram que ele estava a 9.656 km de distância. Isto não foi explicado até os dias de hoje.

Fonte: Nerdices

Quem mente mais: homens ou mulheres?

Em uma pesquisa feita por pesquisadores do Museu de Ciência de Londres, provou que os homens mentem mais que as mulheres. Pelo menos na Inglaterra, eles são capazes de contar pelo menos três mentiras por dia. Já as mulheres contam apenas duas.

Mas outra pesquisa feita pela psicóloga americana Bella DePaula da Universidade de Harvard, aponta e eles e elas mentem com a mesma frequência, mas por motivos diferentes.

De acordo com a pesquisa, homens mentem mais para contar vantagem e se livrar de problemas. Por outro lado, as mulheres inventam para livrar os outros, e não elas, de algum sofrimento.

Fonte: Pavblog

5 substâncias consideradas mais viciantes do mundo

Algumas substâncias são consideradas muito perigosas por serem bastante viciantes. Para saber quais são essas substâncias e para você ficar longe delas, confira a nossa lista:

1. Cocaína

A cocaína tem o poder de mudar a forma de atuação da dopamina, impedindo que alguns neurônios se comuniquem quando estão ao seu redor, o que basicamente estimula a área de recompensa do cérebro de maneira anormal – testes já revelaram que o uso da substância triplica os níveis de dopamina no cérebro.

Das pessoas que experimentam a droga, 21% se tornarão dependentes dela em algum momento da vida, e, ainda que seja semelhante a outras drogas estimulantes, como a metanfetamina e a anfetamina, a cocaína é mais popular e mais perigosa por ser de fácil acesso.

2. Barbitúricos

Remédios utilizados para controlar crises de ansiedade e induzir o sono fazem efeito porque “desligam” algumas áreas do cérebro. Doses baixas causam efeito de euforia, mas em excesso podem levar à morte por suprimir as vias respiratórias. Esse tipo de remédio causou muita dependência quando era vendido sem controle de receituário, há algumas décadas. A utilização de barbitúricos deve ser feita apenas com recomendação médica e acompanhamento.

3. Heroína

A droga considerada com maior poder de vício do mundo faz com que o nível de dopamina no cérebro aumente em até 200%. Outro perigo dessa droga, além do altíssimo potencial de vício, é o fato de que uma dose mortal é apenas cinco vezes maior do que a dose utilizada pelos usuários, ou seja: é muito fácil se confundir e ter uma overdose.

4. Álcool

Eis uma substância bastante popular e de acesso fácil que também tem muitos efeitos no cérebro. Assim como outras drogas citadas nesta lista, o álcool aumenta a produção de dopamina, causando a sensação de euforia e de bem-estar. O perigo das bebidas alcoólicas, em termos de vício, é que, quanto mais a pessoa bebe, mais dopamina seu cérebro libera, e mais ela quer beber.

5. Nicotina

Essa substância de rápida absorção, presente nos perigosos cigarros, é absorvida pelo pulmão assim que a fumaça é inalada e, a partir daí, já chega ao cérebro – só para você ter ideia, mais de dois terços das pessoas que experimentam cigarro acabam ficando viciadas ao longo da vida. A nicotina, quando chega ao cérebro, aumenta em até 40% os níveis de dopamina, que provoca a sensação de prazer.

Fonte: Mega Curioso

7 aparelhos que consomem energia mesmo desligado

Se você pensa em economizar na conta de energia, fique atento a essa nossa lista. Vamos mostrar alguns aparelhos que mesmo desligado, ainda consomem energia. Confira:

1. Videogame

Outro dos aparelhos que parecem inocentes é o videogame, no entanto, o consumo de energia elétrica desse tipo de eletrônico é alto. Em funcionamento, eles consomem até 23W por hora e, desligados, mas conectados à tomada, eles puxam 1W por hora!

2. Notebook

Este é um dos aparelhos mais utilizados da lista e, por isso, um dos mais preocupantes. Isso porque, se você deixá-lo ligado à tomada, mesmo desligado, o consumo de energia elétrica é muito alto: mais de 15W por hora.

3. Micro-ondas

Sabe quando você não está usando o micro-ondas, mas deixa o timer ligados? Isso é o suficiente para consumir mais de 3W por hora.

4. Carregador de celular

Confesse, você também deixa o carregador do celular ligado na tomada, mesmo quando não está carregando o celular, não é mesmo? Isso pode não parecer nada, mas faz diferença na conta de energia no final do mês, já que o consumo médio de um carregador é de 0,26W por hora quando não está em uso e de 1W a 5W por hora, mesmo quando um aparelho totalmente carregado está ligado nele.

5. Cafeteira

Sim, manter seu cafezinho quente custa dinheiro. A cafeteira elétrica, por exemplo, consome 1W por hora só de ficar com o cabo de energia conectado na tomada.

6. Decodificador de TV a cabo

E, se ninguém desliga a TV, o que dizer do decodificador da TV a cabo? Embora seja ótimo só ter que pegar o controle na hora de assistir seu programa favorito, se você fizer um esforço a mais e só ligar este aparelho na tomada neste momento, você vai impedir que ele consuma de 6,5 W a 14 W por hora.

7. Televisão

Quem, nesse mundo, desliga a TV da tomada? Ninguém faz isso, mas deveria. Mesmo sem mostrar imagem alguma, se estiver com a luz de stand-by ligada, ela está consumindo energia elétrica por causa de seus painéis de luz, sensores e outros recursos. Só para você saber, ela pode consumir até 3W por hora, mesmo desligada.

Fonte: Segredos do Mundo

5 problemas que o cigarro pode trazer para sua aparência

Que o cigarro causa muitos problemas de saúde, muita gente já sabe, mas o que poucas conhecem é os efeitos que ele pode causar na sua aparência.

Para saber mais, selecionamos alguns efeitos da droga em sua vida:

1. Rugas

Ao lado exposição excessiva e descuidada ao sol, o tabagismo aparece como um dos principais causadores das rugas. A própria contração muscular feita no ato de tragar cria linhas de expressão.

2. Elasticidade da pele

De acordo com o presidente da comissão de tabagismo da SBPT, por razões ainda não totalmente esclarecidas, a nicotina causa contração dos vasos, diminuindo o fluxo sanguíneo. Isso significa que os tecidos receberão menos oxigênio, o que pode lesionar as fibras elásticas da pele, prejudicando a síntese de colágeno.

3. Dentes

Uma característica bastante marcante, especialmente de quem fuma há muito tempo, são os dentes amarelados ou escuros. a nicotina e o alcatrão, entre outras substâncias presentes no fumo, aderem aos dentes de forma cumulativa.

4. Mãos

A impregnação da nicotina e alcatrão, duas substâncias presentes no cigarro, se dá até mesmo nas unhas e nas pontas dos dedos. Embora a aparência envelhecida saia com o tempo, o processo pode ser acelerado com tratamentos à base de ácido retinoico.

5. Cabelos

O cigarro prejudica o fluxo sanguíneo como um todo, o que afeta até mesmo os cabelos. Por mais que o fumante cuide dos fios, eles nunca terão ao mesmo brilho e a mesma força de um cabelo bem cuidado de uma não fumante.

Fonte: Minha Vida


8 ciclos viciosos que você pode estar passando

Algumas pessoas não conseguem sair de alguns ciclos viciosos da vida. Eles são bastante comuns e, infelizmente, é impossível não cair ou sair de alguns deles.

Pensando nisso, selecionamos alguns ciclos viciosos que podem acontecer com você. Confira:

1. Falsa dieta

Você sempre tenta começar uma nova dieta quando percebe que aquela roupa está apertada, mas sempre acaba se acabando no chocolate. Você fica culpado e começa novamente, mas é só ver um chocolate que se acaba nele novamente.

2. Deixar a barba crescer

A barba começa a crescer, aparecem os primeiros pelos, a coceira começa e o homem acaba raspando. Novamente seu corpo rejeita o estilo samurai ou lenhador.

3. Louça suja

Você sempre deixa tudo para lavar depois, acreditando que o seu “eu do futuro” vai lavar tudo tranquilamente. Infelizmente quando chego o futuro, você acaba odiando o seu “eu do passado” por não ter lavado antes de acumular aquela pilha de louças.

4. Acordar cedo

Depois de ficar até de madrugada no celular, acaba tendo que acordar cedo e para compensar a noite sem dormir, e acaba dormindo a tarde. Quando chega de noite, você não tem sono e vai ficar mais uma vez sem dormir. Mais um ciclo vicioso.

5. Ciclo no relacionamento

Essa é para os sofredores que amam o traste do ex. Vocês terminam, você tenta não se importar até que ele liga e diz que vai mudar e vocês acabam voltando. Em alguns relacionamentos, isso acontece tantas vezes que é impossível saber quando estão juntos e quando estão separados.

6. No dia que faz um pouco de frio

Aquele dia que na sua cidade faz um pouco de frio, você sempre acaba levando uma blusa para se proteger. Depois de alguns minutos que você colocou a blusa, você está morrendo de calor e quando tira, começa a sentir muito frio. Seu corpo nunca está satisfeito.

7. Bebedeira

Isso sempre acontece quando você exagera demais na bebedeira e passa mal no outro dia. Você promete que nunca mais vai beber, mas sempre acaba bebendo quando tem oportunidade e o pior, fica ruim da mesma forma.

8. Tentar ver novas séries

Você sempre tenta ver novas séries ou terminar séries que você já começou, mas sempre vai acabar revendo Friends ou How I Met Your Mother pela décima vez.

Fonte: Ultra Curioso

10 coisas que você precisa saber sobre a maconha

Pouca gente sabe, mas no dia 1º de novembro é o Dia Nacional da Maconha, data em que ocorrem diversas manifestações a favor do uso da erva.

Pensando nisso, listamos algumas coisas que você não sabia sobre a maconha. Confira:

1. Pesquisas indicam ainda que 60% dos usuários de maconha (ainda que fumem esporadicamente a droga) têm problemas de memória, 40% têm problemas de concentração, 40% têm dificuldade de planejar e executar tarefas de forma ordenada, 40% acabam limitando sua convivência com os outros e 35% têm baixo rendimento profissional.

2. Existe nos Estados Unidos uma revista especializada em maconha. Acredite, mas em reportagem de janeiro de 2003, a publicação lançou a tese de que alguns milagres atribuídos a Jesus foram realizados com uma mistura à base de maconha.

3. Se você acha que a venda e consumo de maconha é totalmente liberada na Holanda, está enganado. Existem inúmeras restrições. Para começar, a Cannabis não é encontrada em qualquer lugar. Só pode ser adquirida nos Coffee Shops, que estão autorizados a vender apenas 5 gramas por pessoas. E, para evitar o tráfico, cada Coffee Shop só pode possuir, no máximo 500 gramas.

4. O Uruguai foi o primeiro país da América do Sul a liberar o cultivo e a a venda, embora controlada, da Cannabis. É o governo quem concede licença de produção e comercialização do produto. Detalhe: o fumo é proibido em locais públicos, inclusive em bares.

5. As plantações de maconha estão ameaçando o kiwi, ave símbolo da Nova Zelândia. Segundo ambientalistas desse país da Oceania, os traficantes estão destruindo enormes pedaços de florestas para plantar a erva, ameaçando a população dessas aves. Estima-se que a população esteja caindo 6% ao ano.

6. O Canadá foi o primeiro país do mundo a legalizar a maconha para fins terapêuticos.

7. Segundo os cientistas, algumas drogas não-legalizadas podem, sim, ser usadas para fins medicinais. A cocaína, por exemplo, já foi largamente utilizada como anestésico. A maconha é usada em muitas partes do mundo para tratar glaucoma, esclerose múltipla e náuseas e dores de pacientes em tratamento com quimioterapia.

8. Segundo pesquisas realizadas em países como os Estados Unidos, pessoas que fumam maconha com regularidade têm 2 vezes mais chances de ter depressão e transtorno bipolar do que a média da população. A probabilidade de ter esquizofrenia é 3,5 maior. O risco de transtorno de ansiedade é 5 vezes maior.

9. Um dos mais curiosos produtos feitos até hoje com a Cannabis foi, acredite se quiser, uma casa. A matéria-prima utilizada foi uma mistura de cânhamo, cal e água. Segundo a empresa responsável pela construção, a casa de maconha é resistente a cupins e absorve gás carbônico da atmosfera.

10. O tráfico de drogas é considerado crime hediondo no Brasil, não portar entorpecentes para uso pessoal. A punição máxima para uma pessoa que for flagrada com maconha para uso próprio é prestação de serviço à comunidade.

Fonte: Mais Curiosidade


10 animais mais perigosos do mundo

09 de setembro de 2016 11:02h Categoria: Curiosidades Comentários ()
10 animais mais perigosos do mundo

Alguns animais podem ser considerados bastante perigosos. Embora poucos deles realmente metam medo, a verdade é que as toxinas dos animais mais mortais do planeta são muito potentes.

Para você ficar sabendo mais sobre esses animais, confira a nossa lista especial:

1. Mosca do sono

Também conhecida como mosca tsé-tsé, elas não têm qualquer veneno. Mas na verdade, transmite a doença do sono, por meio de uma espécie de protozoário, que se reproduz dentro do corpo humano até invadir o cérebro de suas vítimas. A doença, por sua vez, causa febres, tremores, dores musculares, vários problemas neurológicos e, dependendo da agressividade, pode matar entre 6 meses e 6 anos depois do início da infecção.

2. Peixe-pedra

Eles mordem quando são pisados ou se sentem acuados e seu veneno causa dores insuportáveis durante horas, podendo até mesmo levar a vítima a óbito.

3. Dragão de Komodo

Eles podem chegar a 3 metros de comprimento e ter mais de 100 quilos! Encontrados, exclusivamente, em um conjunto de 5 ilhas indonésias, eles matam devido às bactérias presentes na saliva, que causam infecções mortais.

4. Armadeiras

O veneno dessas aranhas ataca todo o sistema nervoso central, o que impede que a maioria das vítimas recebam tratamento há tempo de sobreviver. A notícia ruim é que elas são bem comuns aqui, no Brasil.

5. Polvo hapalochlaena

Esse polvo colorido de apenas 12 centímetros, comum nos mares da Austrália, tem veneno suficiente para matar até 30 pessoas de uma só vez! O pior de tudo é que nem os trajes de mergulho protegem as vítimas do ferrão desse bicho, um dos mais afiados do mundo.

6. Mosquitos

Em si, não são mortais, mas as doenças que eles podem transmitir são assustadoras e fazem milhões de vítimas, todos os anos, ao redor do mundo.

7. Víbora-tapete

Muito encontradas no Paquistão, na Índia, no Oriente Médio e no norte da África, essa é a espécie de cobra que mais mata ao redor do mundo. O problema com essas cobras é que o veneno, apesar de não matar sozinho, impede a coagulação do sangue e faz com que a vítima, na maioria dos casos, sangre até a morte.

8. Mamba-negra

Elas vivem na África e chegam a se mover a 20 quilômetros por hora. É pela boca que ela injeta em suas vítimas, por meio de suas presas, um veneno tão fatal que pode matar em até 20 minutos por paralisia.

9. Conus

Apesar de parecer inocente, esse molusco injeta em suas vítimas, por meio de uma espécie de arpão guardado na concha, uma mistura fatal de toxinas. Embora existam vários registros de mortes humanas causadas por esse bicho, a verdade é que ele se alimenta mesmo de peixes.

10. Abelha africanizada

A toxina liberada na hora da picada de abelha africanizada pode causar reações alérgicas e, dependendo do caso, pode até mesmo matar a vítima. O grande agravante e o que torna essas abelhas muito perigosas é que elas costumam atacar em grupo, o que, raramente, permite que a vítima sobreviva.

Fonte: Segredos do Mundo


10 alimentos que nunca passam da validade

Parece mentira, mas existem alimentos que nunca passam da validade. O problema é que, por não termos consciência disso, acabamos jogando fora depois de algum tempo.

Para acabar com esse problema de desperdício, listamos para você alguns alimentos que nunca passam da validade.

1. Café

Caso queira, você pode congelar esse tipo de café no freezer, seja com a embalagem aberta ou fechada, e terá café solúvel para as futuras gerações.

2. Bebidas alcoólicas

As biritas com teor alcoólico mais forte, como rum, vodca, uísque e assim por diante, também são outro tipo de alimentos que nunca vencem (embora não sejam, exatamente, alimentos). Para que suas bebidas fiquem boas para consumo para sempre, você só precisa lacrar bem as garrafas e mantê-las em um local escuro e frio.

3. Amido de milho

Isso mesmo, é aquela farinha branca e extremamente fina, daquela marca famosa que você está pensando (Maizena) e muitas outras. Ela também pode ser guardada para todo o sempre, sem se deteriorar, em um local seco, dentro de um recipiente lacrado e em um lugar fresco.

4. Extrato de baunilha

Isso mesmo, outro alimento que permanece bom para consumo por tempo indeterminado é o extrato de baunilha. Mas tem que ser o extrato legítimo mesmo, feito com baunilha de verdade e álcool, não a essência. Essa é uma ótima ideia para ter baunilha de verdade sempre em casa, já que esta é uma especiaria bastante cara em todo o mundo.

5. Arroz

O arroz é outro dos alimentos que nunca vencem, pelo menos nas versões branco, salvagem, arbóreo, jasmine e basmati. Isso porque, assim como o feijão, sua estrutura retém suas qualidades nutricionais e a qualidade interna dos grãos por tempo indeterminado.

6. Mel

O mel também pode ser conservado por tempo indeterminado e, mesmo assim, estará bom para o consumo. Obviamente, com o tempo, ele tende a mudar de cor e a ficar cristalizado, mas isso não significa qualquer tipo de impedimento para o consumo.

7. Vinagre branco

Ele permanecerá fresco para sempre, se bem conservado em um frasco.

8. Sal

O sal é outro alimento que não tem data de validade. Ele pode ser armazenado em local seco, fresco e lacrado por anos e anos, sem jamais perder seus nutrientes e, claro, sua capacidade de salgar.

9. Açúcar

Outro dos alimentos que nunca vencem é o açúcar, embora seja um desafio impedir que ele enrijeça e se torne uma grande pedra ao longo do tempo. Mas, de forma geral, se você o conservar em um local fresco, ele jamais estragará, já que não oferece qualquer tipo de condição para o crescimento bacteriano.

10. Feijão

Desde que o grão esteja cru, o feijão pode ser guardado por toda a vida. Isso acontece porque sua estrutura ajuda a conservar sua qualidade e nutrientes por tempo, literalmente, indeterminado.

Fonte: Segredos do Mundo


Isso é o que acontece se você estalar demais as suas mãos e dedos

Cientistas da UC Davis Medical Center, Estados Unidos, conseguiram atingir seu objetivo ao tentar descobrir qual o impacto que o hábito de estalar as juntas causa nas articulações. Muitas pessoas acreditam que é prejudicial. E você? Acredita que sim?

Nossa redação foi atrás de o que realmente acontece quando estalamos os dedos. Será que é verdade que os dedos ficam mais grossos quando praticamos essa “mania”? A grosso modo, as juntas são os locais onde dois ossos se encontram, embalados por uma espécie de cápsula articular, que é preenchida com um líquido, chamado fluído sinovial.

Quando estalamos nossos dedos, esse espaço entre os ossos se expande. O líquido articular, que também é uma das fontes de nutrição para a cartilagem, se torna insuficiente para preencher a lacuna, fazendo com que a pressão dos gases que estão dissolvidos no fluido sinovial, aumentem seu volume, consequentemente, aumentem a mobilidade das articulações.

Além disso, o som dos estalos é causado pela liberação rápida desses gases. Se você tirar um raio-x da junta depois de estalada será possível ver uma bolha de gás em seu interior. Isso é o que faz com que as juntas aumentem entre 15% a 20% seu volume. Esses gases contém aproximadamente 80% de dióxido de carbono. E você só conseguirá estalar novamente quando esses gases voltarem para seu devido lugar.

Um radiologista, Robert D. Boutin, e um cirurgião, Robert Szabo, analisaram os dados de 40 voluntários que participaram da pesquisa. Dentre eles, 30 tinham o hábito de estalar os dedos, enquanto os outros 10 nunca haviam feito isso, pelo menos não de propósito. Como puderam observar, o movimento articular aumenta sua amplitude logo depois do estalo; isso significa uma espécie de “aquecimento” das articulações.

O que torna essa prática uma boa tática preventiva de doenças articulares, mas sobre isso ainda não se tem uma conclusão definitiva. A pesquisa também mostrou que as pessoas que tem esse hábito não possuem as juntas mais grossas, inchaços, nem sofrem de artrite.

Fonte : Fatos Desconhecidos


Você come alimentos que as formigas passaram em cima? Tenha cuidado!

Quando matamos uma barata e deixamos ela lá no chão, quem além de nós poderia tirar ela de lá? Exatamente elas, as formigas. “Se uma barata morta deixada no chão da cozinha desaparece de um dia para o outro, ela provavelmente foi levada por formigas. Isso mostra que formigas são insetos muito perigosos”, afirma o biomédico Roberto Martins Figueiredo, conhecido como Dr. Bactéria.

E quem de vocês nunca comeu um biscoito e antes deu uma assoprada para tirar apenas uma formiga que estava em cima? Ou simplesmente abriu o papel de uma bala, achou uma formiga, e mesmo assim comeu a bala? São diversas situações que podemos encontrar as formigas, e qualquer migalha deixada para trás será um motivo para as formigas se juntarem.

Dr. Roberto afirma que apesar de serem consideradas inofensivas para algumas pessoas, a rota das formigas em busca de alimento inclui os destinos mais excêntricos, como fezes, feridas, escarros, restos de lixeiras e até de animais mortos. Ao passar por esses lugares, elas carregam os mais diferentes tipos de micro-organismos nocivos, principalmente bactérias, fungos e vírus. Uma única formiga pode causar doenças como gripe, tuberculose, verminosos e até lepra, além de intoxicações alimentares, vômito e diarreia. Portanto, fiquem vocês sabendo que a formiga é um grande vetor de doenças infecciosas.

Um estudo publicado na Revista de Saúde e Biologia questiona se as formigas são insetos de grande mobilidade, percorrem até três centímetros por segundo, podendo acarretar uma variedade de bactérias em suas patas. O estudo buscou bactérias nas patas destes insetos em ambientes hospitalares e encontrou sete diferentes de patógenos: “Foram identificadas as bactérias Enterobacter sp., Acinetobacter sp., Streptococcus pneumoniae, Staphylococcus coagulase negativo (SCoN), Shigella sp, Serratia sp. e Klebsiela sp. em todos os setores investigados”.

Já outro estudo feito em 2010 e publicado na Neotropical Entomology, diz que além das bactérias que as formigas carregam, nos hospitais, elas podem estar associados a vários tipos de incômodos como rejeição psicológica, irritações e lesões na pele, podendo as vezes falsear resultados laboratoriais por passaram de uma placa de Petri a outra, resultando em diagnósticos equivocados.

Se uma barata passa em um alimento as pessoas deixam de comer o alimento, mas se uma formiga passa e um alimento, as pessoas ignoram e comem o alimento. Porém, as formigas trazem um risco até maior que as baratas, uma vez que quando uma barata morre, quem faz o trabalho de recolher os restos mortais dela são as formigas, como já citamos na matéria.

Para evitar os riscos que as formigas podem trazer para a nossa saúde, a Fatos Desconhecidos vai dar algumas dicas para vocês, lá vai: manter a cozinha sempre limpa, aplicar com uma seringa água e detergente nos buracos de onde as formiga saem, tampar as frestas com sabão em barra, pendurar galhos secos de arruda nos armários, cascas de limão ou cravo embebido em álcool para afastar as formigas do açucareiro e borrifar água com cravo-da-índia nos ambientes com foco de infestação. Agora se a infestação foi mais séria, a melhor dica é contratar especialistas em desinsetização.

Fonte : Fatos Desconhecidos

Quando você assopra o seu dedo polegar algo realmente mágico acontece

Se você está se sentindo estressado e não sabe mais o que fazer para se acalmar, não fique preso aos remédios industrializados, existem muitos remédios caseiros que você pode usar para aliviar essa tensão. Entre eles estão meditação, yoga, acupuntura, uma massagem na orelha, dormir mais… a lista é gigante.

Mas, muitos desses métodos exigem uma quantidade significativa de tempo. Então, o que se pode fazer quando os alívios imediatos são necessários? Se você não consegue controlar sua respiração, você pode soprar seu dedão. Provavelmente um ponto de interrogação gigante está pairando sobre sua cabeça, afinal de contas, “como soprar meu dedão pode aliviar meus nervos”?

A questão é que, escondido em nosso organismo existe um conjunto de nervos chamado “nervos vagos” (vagus nerve). Existem dois desses nervos expansivos em nosso corpo, um de cada lado do seu sistema cerebral, passando pelo pescoço, tórax e abdômen, informações passadas pela Mayo Clinic. A estimulação desses nervos causa um leve abrandamento do coração, que pode reduzir o estresse e acalmar.

A razão disso é porque os polegares estão próximos ao nervo vago, pode parecer bem estranho o que eles tem a ver com isso, mas eles podem te ajudar a estimular o nervo vago de forma correta. Colocando o polegar na boca, como se estivesse literalmente chupando dedo, criando uma vedação em torno dele (sem deixar que qualquer ar passe) sopre-o muito forte. Isso criará uma pressão intra-abdominal e intratorácica, o que fará com que seu nervo vago seja estimulado, diminuindo seu ritmo cardíaco.

Isso acontece porque você está tentando exalar o ar através de vias aéreas bloqueadas. Essa é uma versão da manobra de Valsalva, na qual você fecha a boca, aperta o nariz e sopra para equalizar a pressão nos ouvidos e cavidades nasais. Na versão “apertar o nariz” sua glote permanece aberta, enquanto na versão do “soprar o polegar” ela continua fechada, evitando mudanças na pressão do ouvido.

Agora, se você não quer parecer ridículo soprando o dedão por aí você pode tentar outras manobras além da Valsalva, na qual você não precisa usar o dedo, o que seria um tanto quanto estranho fazer no trabalho, por exemplo. Uma alternativa é prender a respiração de maneira intensa, como se estivesse com prisão de ventre. Esse pode ser uma alternativa, dependendo da sua “careta”.

Outro método que você pode tentar é colocar seu rosto em água com gelo, mantendo a respiração. Se você não pode fazer isso, use apenas uma pedra de gelo, coloque-a em seu rosto e prenda a respiração.

Não Apenas Para Aliviar o Estresse :

Quando o nervo vago é estimulado há a redução do estresse, mas esse exercício também é útil de muitas outras maneiras. Em pacientes com taquicardia supra-ventricular, ou SVT (um tipo de ritmo cardíaco anormal), essas manobras vagais são usadas para ajudar as mensagens lentas que são enviadas do coração para o cérebro, ajudando a corrigir o ritmo cardíaco, de acordo com o C.S. Mott Children’s Hospital, em Michigan.

Levantadores de peso também podem usar essas táticas para ajudar a manter sua coluna ereta, reduzindo a carga sobre a lombar e porções torácicas da coluna. O acúmulo de pressão também aumenta a produção de energia, de acordo com My Wheight Lifting. A Mayo Clinic, também observa que a estimulação do nervo vago pode aliviar a depressão, ansiedade e até mesmo enxaquecas.

Além de ser utilizado para parar ou reduzir a gravidade de ataques de epilepsia. No entanto, isso só pode ser feito com um implante de “peacemaker-like”, sem esse dispositivo, nenhuma das técnicas mencionadas funcionarão em pacientes com epilepsia.

Outras Técnicas de Respiração Para Combater o Estresse :

Se qualquer das técnicas acima não funcionar bem para aliviar o estresse, existem várias outras técnicas de respiração que você pode usar para tentar encontrar a calma quando estiver preocupado ou ansioso. O simples ato de aumentar a quantidade de oxigênio em seu organismo e diminuir seu ritmo cardíaco podem te ajudar a se acalmar rapidamente.

Numa entrevista à NPR, o médico e pesquisado Esther Sternberg, disse que respirar de forma lenta e profunda quando se está ansioso pode efetivamente ajudar a se acalmar. Suficientemente interessante, sozinha, a respiração profunda pode ajudar a estimular o nervo vago.

De acordo com ele: “A resposta de relaxamento é controlada por outro conjunto de nervos, o nervo vago é o principal. Pense em um carro descendo uma ladeira a 180 km por hora. A resposta do nervo vago é o freio.”

Então pessoal, vocês vão tentar usar alguma dessas técnicas? Já tentaram enquanto liam a matéria? Como foi? Funcionou? O que deu errado? Encontraram algum erro no texto? Tem alguma sugestão? Dúvida? Não se esqueçam de comentar com a gente!

Fonte : Fatos Desconhecidos