Logotipo R10
Entenda por que as frituras fazem mal ao coração

Quem diria que a imergir alimentos no óleo a altas temperaturas, ao invés de cozê-los ou assá-los, seria tão irresistível? As frituras são sucesso não apenas na cultura brasileira, com suas coxinhas e pastéis, mas mundo afora. Frangos crocantes nos Estados Unidos, tempurá no Japão e por aí vai. Por ser tamanha unanimidade, deve receber atenção redobrada quando o quesito é saúde. Mas afinal, por que elas fazem tão mal?

As frituras atuam em diversos processos maléficos para o organismo. Favorecem a formação de substâncias cancerígenas, causam inflamações, má absorção de nutrientes, diminuição da fertilidade, levam ao acúmulo de gordura abdominal e, claro, elevam o risco de doença cardiovasculares. Isso porque os óleos utilizados, quando submetidos a alta temperatura, têm suas características químicas alteradas, transformando-se em gorduras que frequentemente se acumulam nos vasos sanguíneos, obstruindo a passagem do sangue e afetando gravemente o funcionamento do coração. O processo ainda causa aumento da quantidade de colesterol ruim (LDL) no óleo e faz com que ele fique ainda mais gorduroso e prejudicial.

Excluir permanentemente? Não precisa tanto 

Não é preciso riscar para sempre esse tipo de alimento da sua dieta, mas consuma o mínimo possível, e quando for preparar, o tipo de óleo pode torná-lo um pouco menos prejudicial ao seu coração. Alguns têm a capacidade, inclusive, de proteger o coração e controlar o colesterol, pois possuem gorduras insaturadas que ajudam a diminuir os níveis de colesterol e a pressão arterial, sem contar que são antioxidantes, antiinflamatórios e imunoestimulantes. Fazem parte dessa lista os óleos de canola, de oliva e de soja. Escolha as versões que são prensadas a frio e que não são refinadas, pois elas mantêm os nutrientes naturais. Atenção: éimportantíssimo que ele não seja aquecido a ponto de soltar fumaça, ponto em que é liberada a acroleína, substância tóxica.

Mas para quem quer e consegue seguir à risca uma vida saudável não tem jeito: a melhor opção é trocar as frituras pelos grelhados, método ideal para alimentos como peixes, frangos e alimentos com cortes mais finos.

Fonte: Coração Alerta

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Segurar espirro pode ser prejudicial à saúde

Existem diversas formas de diferenciarmos as pessoas uma das outras, e uma delas é através de seu espirro. Enquanto algumas parecem fazer dessa reação uma fonte de expurgar tudo que há de ruim dentro delas com um gigantesco barulho, outras preferem segurá-lo, espirrando de maneira silenciosa e discreta.

Também existem aquelas que praticamente internalizam o espirro. Mas segurar o espirro é prejudicial à saúde? Estudos comprovam que sim, é possível ter diversos tipos de problema se você não o liberar com toda sua potência.

O médico otorrinolaringologista Michael Benninger explica que já atendeu vários pacientes que tiveram o tímpano perfurado depois de segurarem o espirro. Benninger diz que eles podem existir em diversas potências e chegam a ser expelidos a até 800 km/h. Ao canalizar essa força para dentro de seu corpo, diversas estruturas podem se danificar.

“O espirro pode limpar o nariz de substância irritantes, como vírus”, explica Benninger. E ele diz que isso “pode acontecer”, já que não existem estudos que comprovem outra função do dito cujo. Além disso, a forma de seu rosto e nariz, a sua cultura e a capacidade de seus pulmões determinam como são esses fenômenos. Segurar um espirro pode fraturar sua laringe, intensificar dores na coluna e no nervo facial, além de causar retração da musculatura de diversas partes de seu corpo. Dificilmente isso leva à morte, mas não é impossível.

Espirrando corretamente

Além disso, o médico indica que é necessário “cobrir” a boca na hora de espirrar, para não projetar as substâncias causadoras do espirro, como os vírus, para uma determinada área. Porém, isso não deve ser feito com as mãos, pois tudo que você tocar depois do espirro será contaminado por essas substâncias. O ideal é cobrir a boca com a dobra de seu braço, principalmente se você estiver com uma roupa de manga comprida, que vai absorver os “malefícios” que seu corpo está expelindo.

Fonte: Com informações do Megacurioso

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Os benefícios do leite de cabra são grandiosos e muito vantajosos

Os Benefícios do Leite de Cabra Para Saúde são grandiosos e muito vantajosos. Pois, Mesmo que o leite de vaca seja mais popular, o leite de cabra é realmente um dos alimentos mais perfeitos disponíveis para os seres humanos, pois sua estrutura química é muito semelhante ao leite materno. Se você estiver consumindo leite, o leite de cabra pode ser uma opção mais saudável do que o leite de vaca. 

Ossos fortes: Porque oleite de cabra é uma excelente fonte de Cálcio, que é um bom ingrediente para usar se você quer fortalecer seus ossos. Se você tem uma alergia ao leite tradicional ou você é sensível ao leite de vaca, Leite de Cabra pode ser uma ótima alternativa para diminuir os sintomas. O cálcio também protege o corpo contra as células de câncer, perda de massa óssea, e os sintomas da SPM.

Benefícios do Leite de Cabra Para o Coração: Graças ao elevado nível de potássio presente no Leite de Cabra, ele se torna muito útil para um bom funcionamento do coração. Além disso, Ele ajuda a regula a pressão arterial, reduz o risco de acidente vascular cerebral e ajuda a prevenir a aterosclerose.

Toxicidade: A grande parte do leite de vaca que consumimos tem muitos hormônios que não são gerados de forma natural, isso é porque se produz em massa. No caso das cabras isso não acontece porque não se bebe tanto, por isso é menos tóxico, mais natural.

Leite de Cabra Contém Mais Cálcio: O Leite de Cabra contém naturalmente cerca de 20% de cálcio a mais do que o leite de vaca e 100% a mais do que as bebidas à base de soja. O cálcio é indispensável para o fortalecimento dos ossos e a prevenção de doenças como a osteoporose.

Benefícios do Leite de Cabra Para Perda de Peso: O Leite de cabra é uma excelente fonte de proteínas, o que pode torná-lo uma grande bebida, se você está tentando perder peso. Porém, Lembre-se que ele é rico em calorias, por isso você não dever exagerar. Mas consumir um pouco de Leite de cabra depois de cada refeição pode ajudar você a queimar gordura mais rapidamente. 

Leite de Cabra é uma Fonte de Energia: A proteína e a Riboflavina presente no Leite de cabrasão ambos grandes substâncias que aumentam os níveis de energia. Se você achar que está se sentindo com falta de energia ou você sempre se cansar durante as tardes, tente adicionar o Leite de cabra em sua dieta.

Benefícios Digestivos: O Consumo de leite de cabra cru é mais fácil de digerir do que o leite de vaca, e existe uma diferença real na estrutura das moléculas. Muitas pessoas são intolerantes ao leite de vaca, sem perceber e mudar para leite de cabra pode ser benéfico para a sua digestão.

Sistema Imunológico: O Leite de cabra também contém Selênio, um mineral que ajuda a fortalecer o sistema imunológico. Já sabemos que é melhor prevenir do que remediar, por isso, se tivermos um sistema imunológico forte não teremos que lutar.

Um dos alimentos mais nutritivos: O Leite de cabra é um alimento completo. Ele é rico em vitaminas, proteínas e sais minerais. Uma pesquisa realizada por universidades brasileiras em 2007 elegeu os 12 alimentos mais nutritivos do país. O leite ocupou o 3º lugar, com destaque para o leite de cabra, que contém qualidades nutritivas superiores às do leite de vaca.

Leite de Cabra Ajuda a Controla o Colesterol: O Leite de cabra possui 20% menos colesterol do que o leite de vaca. O aumento do teor de ácido linoléico conjugado (CLA) do leite de cabra pode reduzir riscos de doenças como o colesterol alto e a glicose no sangue. O CLA é um nutriente encontrado na alimentação que está presente principalmente nas carnes, aves, ovos, leite e derivados.

Fonte: Dicas de Saúde

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Pessoas que comem chocolate possuem coração mais saudável

Um estudo da Universidade de Aberdeen revelou que pessoas que comem chocolate com regularidade possuem menos chances de desenvolvem problemas cardíacos.

Os pesquisadores também mostraram que não existem evidências de que o chocolate deva ser reduzido dentro da dieta alimentar por conta de risco cardiovascular. As conclusões foram listadas a partir de um acompanhamento de 20.951 pessoas durante 12 anos. O estudo foi publicado na revista Heart.

O chocolate é comprovadamente um alimento rico em flavonóides, composto de origem vegetal que oferece proteção aos seres humanos contra doenças do coração. Ainda não existe uma explicação científica que confirme as razões pelas quais o chocolate pode ser tão bom para o coração humano, mas os pesquisadores já sabem, com certeza, que o doce, quando consumido dentro de uma dieta saudável e com moderação, pode apresentar um comportamento positivo para a saúde cardiovascular.

Resultados positivos do chocolate

Durante a pesquisa, os participantes que comiam chocolate tinham um índice de massa corporal menor, além de pressão arterial normal, duas características que naturalmente reduzem riscos cardíacos. Além disso, é possível afirmar que as pessoas que consumiam mais chocolate tinham também uma tendência a manter bons hábitos de vida e para saúde.

O estudo mostrou que o maior consumo de chocolate estava associado a 11% menos risco de problemas no coração e 25% menos incidência de morte por doenças relacionadas ao sistema cardiovascular. De acordo com os autores da pesquisa, ainda são necessários mais estudos para entender melhor a correlação entre o consumo de chocolate e a existência de um coração mais saudável. Além disso, pesquisas extras também poderão indicar quais são os mecanismos biológicos que agem positivamente no organismo com o consumo de chocolate.

Os pesquisadores também alertaram que essa indicação benéfica do chocolate não é válida para todas as pessoas, com restrições para cidadãos com sobrepeso ou diabetes, por exemplo. Os cientistas ainda indicaram que os possíveis benefícios do chocolate estão relacionados tanto ao consumo de chocolate amargo quanto à ingestão de chocolate ao leite.

No caso do chocolate ao leite, os pesquisadores afirmaram que os benefícios podem ter ligação com a presença de cálcio e ácidos graxos do leite, substâncias que são muito importantes para a saúde humana.

Fonte: sitedecuriosidades.com

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Maçã assada ou cozinhada combate problemas gastrointestinais

A maçã ajuda a controlar certas doenças como diabetes, melhora a digestão, contribuindo para um melhor aproveitamento dos nutrientes e é indicada para quem deseja emagrecer, porque é rica em fibras e tem poucas calorias.

Além disso a maçã é rica em antioxidantes, água e vitaminas, e por isso a maçã tem os seguintes benefícios para saúde:

  1. Diminuição do colesterol ruim;
  2. Controle da diabetes, porque tem baixo índice glicêmico;
  3. Ajuda a emagrecer, porque tem poucas e tem água e fibras que diminuem o apetite;
  4. Melhora a prisão de ventre, porque as fibras solúveis desintoxicam o aparelho digestivo;
  5. Aliviar as dores de gastrite e cicatrizar úlceras gástricas, pois as fibras formam um gel que protege a mucosa do estômago.

Uma forma fácil de consumir esta fruta é comer a maçã na sua forma natural, adicionar a maçã na salada de frutas ou fazer um suco. Veja uma boa receita em: Suco de maçã para emagrecer.

Como utilizar a maçã para aproveitar seus benefícios

A maçã é uma fruta muito nutritiva que pode ser utilizada de variadas formas:

  1. Maçã cozida ou assada - útil principalmente em caso de problemas gastrointestinais como vômitos ou diarreia
  2. Maçã crua com casca - ajuda a diminuir o apetite pois tem muitas fibras e a regular o intestino
  3. Maçã crua sem casca - indicado para prender o intestino
  4. Suco de maçã - ajuda a hidratar, regular o intestino preso e diminuir o apetite porque tem uma fibra chamada de pectina que fica no estômago mais tempo aumentando a saciedade
  5. Maçã desidratada - ótima para as crianças, pois tem uma textura mais crocante que pode ser usada como substituto da batata frita, por exemplo. Basta colocar a maçã no forno com temperatura baixa, cerca de 20 minutos até ficar crocante
  6. Chá de maçã - melhora a digestão e alivia a prisão de ventre. A casca da maçã também pode ser adicionada em chás menos saborosos como chá de quebra-pedra ou hipericão para dar um sabor mais agradável

Comer 1 maçã por dia no café da manhã, como sobremesa ou nos lanches é um ótima forma de aproveitar todos os seus benefícios, garantindo mais saúde. 1 maçã média tem aproximadamente 130 g e 74 calorias.

Benefícios da maçã para a pele

Os benefícios da maçã para a pele inclui diminuir as rugas e a flacidez da pele porque a maçã é rica em antioxidantes que vão combater o envelhecimento da pele.

A maçã tem vitamina A, E e C que são antioxidantes e vão ajudar a combater os radicais livres que são formados pelo envelhecimento, poluição e má alimentação. A vitamina C vai também ajudar na produção de colagênio que mantém a rigidez da pele.

Fonte: Tua Saúde.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Descubra se segurar o xixi realmente faz mal à saúde

Quem nunca teve que segurar o xixi por mais tempo que o desejado, como em uma prova, no cinema, em uma reunião, numa viagem longa ou até na fila do banheiro na balada? No entanto, até onde faz mal para a saúde lutar contra a natureza, e a sua bexiga, e adiar ao máximo aquele momento mágico do alívio?

De acordo com Rachel Nussbaum, do portal The Greatist, para responder a essa questão, primeiro precisamos entender como a bexiga funciona. Segundo disse, entre as muitas estruturas que compõem o nosso corpo, nós contamos com órgãos e músculos. Enquanto os órgãos nascem com suas funções específicas, muitos músculos precisam ser “treinados” para funcionar corretamente.

A bexiga, por sua vez, é uma espécie de híbrido, já que é um órgão e é composto por três camadas de tecidos, sendo uma delas muscular. Assim, é por essa razão que, quando nós nascemos, não sabemos como usá-la, mas aprendemos a controlá-la com o tempo. Além disso, a bexiga é muito flexível e se mostra capaz de comportar uma grande quantidade de xixi — e quanto maior for a quantidade de urina em seu interior, mais ela vai se distender.

Segura!

Conforme explicou Rachel, não existem grandes riscos associados com segurar o xixi, contanto que isso não seja algo muito frequente. Por outro lado, quando a coisa se transforma em um hábito, o tecido elástico que compõe o órgão pode sofrer danos e ser substituído por um tecido fibroso, semelhante a uma cicatriz.

Com isso, podem surgir várias complicações, algumas graves, como lesões nos rins, retenção urinária e maior propensão a sofrer infecções no trato urinário. Portanto, quando você sentir aquela vontade, não espere que a coisa aperte. Em vez de ficar segurando o xixi, vá ao banheiro. 

Frequência

Como saber se você vai demais, ou de menos, ao banheiro? De acordo com o pessoal doThe Bladder & Bowel Foundation, a frequência com a qual as pessoas urinam varia de um indivíduo para outro, mas, normalmente, o comum é que, em um período de 24 horas, adultos saudáveis façam entre quatro e 10 viagens ao banheiro.

Além disso, vale destacar que a frequência também depende de outros fatores, como a quantidade de fluidos que cada um consome por dia, a idade, o grau de atividade física e se a pessoa toma algum medicamento, como diuréticos ou controladores da pressão. Entretanto, caso você note alguma variação na sua frequência urinária, procure um especialista.

Você pode tomar alguns cuidados para não correr o risco de ficar apertado durante viagens, idas ao cinema ou entrevistas de emprego. Para isso, evite o consumo de bebidas alcoólicas, elas são diuréticas, assim como qualquer uma que contenha cafeína em sua composição.

Essa substância pode afetar alguns receptores presentes na bexiga, fazendo com que ela se contraia com mais frequência, mesmo quando o volume de urina não for muito grande. Ah, e evite o som de água correndo! Segundo Rachel, ninguém sabe explicar muito bem o motivo, mas esse tipo de ruído realmente pode despertar a vontade de fazer xixi.

Fonte: Com informações do Megacurioso

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Conheça 10 alimentos que ajudam o cérebro a render mais

Nem sempre nós conseguimos ter hábitos que nos ajudam a manter a concentração durante uma aula ou reunião de trabalho, por exemplo. Noites bem dormidas, com pelo menos 8 ou 9 horas sono, seriam essenciais, mas às vezes não são possíveis. Aí aquelas aulas que o professor “facilita” com sua apresentação, tão dinâmica quanto uma partida de xadrez, ficam realmente difíceis de se acompanhar. Se o conteúdo não for interessante então, é impraticável.

Momentos assim contribuem bastante para acabar com a insônia, e, posteriormente, as consequências de não ter prestado atenção vão aparecer, as quais geralmente não são boas. Mas você sabia que alguns alimentos são excelentes alternativas para se manter ligado e concentrado em situações monótonas como essas?

Uma dieta saudável e com os nutrientes corretos pode ser benéfica não só para o seu bem-estar, mas também para o seu rendimento escolar e no trabalho. Tendo isso em mente, nós apresentamos a você uma lista, publicada pelo site How Stuff Works, com 10 alimentos que podem melhorar a sua atenção. Confira:

1. Mirtilos (Blueberries)

Em função dos antioxidantes que possui, os benefícios dessa pequena frutinha escura podem se estender por anos se você resolver incluí-la em sua alimentação regular. Mas, por hora, a sua principal contribuição será a quantidade de energia que proporcionará ao seu corpo. Isso melhora a capacidade de processamento do cérebro e lhe dá os nutrientes necessários para ter movimentos mais adequados, rápidos e eficientes.

2. Couve

Se você comeu e não gostou, vale a pena tentar provar de novo essa folha verde. Se você nunca comeu e já diz que não gosta, saiba que os benefícios que a couve pode trazer são ótimos e superam muito o teórico “gosto ruim” que você pode sentir. Consumir couve com regularidade vai te deixar com as células saudáveis, entre elas as do cérebro, contribuindo para uma melhora no seu desempenho escolar ou profissional. E, como uma dica, saiba que essa versão mais robusta da alface não é tão ruim assim como alguns podem dizer.

3. Abacate

O abacate apareceu recentemente, aqui no Mega Curioso, na lista de seis alimentos que ajudam a emagrecer. Além disso, essa fruta é uma excelente fonte do chamado ômega 3, que contribui para impulsionar a memória, desenvolver um cérebro saudável com aprimoramento de energia e uma melhor comunicação entre as células.

4. Legumes

Em geral, com os legumes acontece assim: eles possuem quantidades adequadas de glicose e fibras, de modo que as duas atuam em conjunto em benefício do seu cérebro. A glicose é essencial para o funcionamento do órgão e faz com que você mantenha o foco. Já as fibras, de maneira interessante, seguram a glicose e não deixam que ela seja absorvida com muita rapidez, tornando-a uma excelente fonte de combustível em vez de uma explosão de energia. Uma observação curiosa sobre os legumes é que há uma grande variedade deles, evitando que a sua alimentação se torne repetitiva.

5. Barras de cereais

Barrinhas de cereais são, principalmente, uma excelente fonte de energia que pode lhe ajudar a manter o foco e ficar atento. Além disso, elas podem oferecer vitaminas e minerais, também benéficos para o seu corpo. Outro ponto forte é o fato de serem facilmente encontradas em locais como mercados, postos ou até farmácias. Ainda, elas são práticas, fáceis de carregar e geralmente fabricadas por companhias comprometidas com a produção de alimentos saudáveis.

6. Ovos cozido

Ovos cozidos são uma ótima opção para se consumir ao longo do dia, naqueles momentos em que você precisa comer algo, mas está longe da hora do almoço ou do intervalo. Eles são fonte de proteínas, ferro, vitaminas e sais minerais cujos benefícios são inúmeros e já foram listados aqui. Dessa forma, você pode deixar alguns bem cozidos e levar em um pote para comê-los durante as suas atividades diárias. Entretanto, lembre-se de não colocar sal ou manteiga, pois, com esses acompanhamentos, você pode aumentar o índice de colesterol e a sua pressão sanguínea.

7. Grãos de café

Também ingeridos na forma do famoso “cafezinho”, esses itens podem proporcionar grandes quantidades de energia e atenção se mastigados, por exemplo, durante a aula. Entretanto, é preciso ter cuidado e maneirar no consumo. Dependendo do seu nível de tolerância à cafeína, dois a três grãos podem ser suficientes para manter você ligado. Mas atenção: eles não são recomendados para crianças.

8. Arroz integral

Com uma grande quantidade de carboidratos e fibras, o arroz integral vai agir no seu cérebro da mesma maneira que os legumes, fazendo com que a energia seja muito bem aproveitada. Outra substância presente neste item é a serotonina, que causa uma sensação de bem-estar no ser humano.

9 Brócolis

Os brócolis contribuem para o desenvolvimento dos seus ossos e a coagulação do sangue, em função do alto teor de vitamina K. Consequentemente, o seu cérebro ficará mais forte e afiado, de forma que seu rendimento vai melhorar. Ideal para todas as idades, principalmente para as crianças em fase de crescimento.

10. Alface Romana

O ácido fólico presente na alface romana é o grande segredo para os benefícios ao seu cérebro. Ele ajuda a manter a memória saudável, que, com certeza, será muito útil para você durante as aulas ou qualquer momento que exija concentração. Uma das boas características da alface romana é o fato de possuir um talo crocante que pode ser mais atrativo na hora de consumi-la sozinha ou com algum acompanhamento secundário.

Fonte: Mega Curioso.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Tratamentos alternativos para o câncer dobram as chances de morte

Receber um diagnóstico de câncer não é algo agradável, e todos sabemos disso. Um dos contratempos relacionados ao tratamento da doença é, sem dúvidas, a intensidade de métodos como a quimioterapia, que tem efeitos colaterais complexos.

Na contramão das cirurgias, da quimioterapia e da radioterapia, surgem métodos alternativos para tratar os mais diversos tipos de câncer, mas é preciso ter em mente a eficiência de tais tratamentos, que não é comprovada.

Uma publicação recente no New Scientist divulgou resultados de um estudo sobre o tema. A pesquisa, conduzida por Skyler Johnson, da Yale School of Medicine, revelou que tratamentos alternativos para o câncer acabam dobrando as chances de o paciente morrer.

A equipe de Johnson avaliou 281 pessoas diagnosticadas com câncer de mama, próstata, pulmão e colorretal. Todos esses pacientes optaram por tratamentos não convencionais, evitando quimioterapia, radioterapia e cirurgias.

Comparações

Segundo Johnson, esses tratamentos alternativos envolvem preparos com ervas, botânicos, homeopatia, dietas especiais e o uso de cristais de energia. A equipe comparou, então, a ação desses métodos com os tratamentos realizados por 560 pacientes com as mesmas doenças e faixa etária, a diferença foi que eles aceitaram passar pelos tratamentos recomendados pelos médicos.

Os resultados das análises revelaram que os pacientes com câncer de próstata que optaram pelos tratamentos alternativos tiveram 2,5 chances a mais de morrer em um prazo de 5 anos após o diagnóstico. Johnson explica que esse índice em específico é baixo entre esses pacientes por causa desse tipo particular da doença, que leva muito mais tempo para se tornar uma ameaça à vida.

As pessoas que optaram por métodos alternativos para tratar o câncer de mama tiveram 5,68 de chances a mais de morrer dentro de 5 anos. Os pacientes que passaram pelos métodos tradicionais para tratar o câncer de pulmão tiveram 41% a mais de chances de sobrevivência dentro de 5 anos, o índice caiu para 20% entre os que fizeram tratamentos alternativos.

Polêmica

Os pesquisadores explicaram também que muitos dos pacientes que se trataram com métodos alternativos acabam sobrevivendo porque, depois de um tempo, aceitam se submeter aos tratamentos convencionais para a doença, ao perceber que houve progressão no câncer.

O oncologista John Bridgewater explica que muitos de seus pacientes resolvem fazer mudanças na dieta para tratar a doença, mas, segundo ele, não há qualquer prova de que isso funcione.

A pesquisa revelou também que as pessoas que se submetiam a tratamentos alternativos eram mais ricas e com níveis mais altos de educação. Além do mais, nos EUA não existe tratamento gratuito para a doença, e apenas quem tem condições financeiras altas pode arcar com os custos.

O curioso é que essas pessoas ricas acabam, muitas vezes, pagando mais caro pelos tratamentos alternativos e suas dietas específicas do que pelas sessões de quimioterapia ou de radiologia.

Fonte: Com informações do Megacurioso

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Comer kiwi é uma forma natural e deliciosa para emagrecer

O kiwi é uma forma natural e deliciosa para emagrecer mais rapidamente, pois esta fruta, além de conter apenas 45 calorias por unidade (75 g), é bastante rica em fibras que ajudam o intestino a funcionar e aumentam a sensação de saciedade, evitando a ingestão exagerada de alimentos.

No entanto, usar somente o kiwi na dieta não é o suficiente para emagrecer, devendo ser utilizado como substituto para alimentos com mais calorias. Por isso, para emagrecer comendo kiwi deve-se tentar incluir nas saladas ao almoço ou lanche, ou pode-se optar por misturar esta fruta no suco de fruta, substituindo outras frutas mais doces r calóricas como, manga, caqui, abacate ou uva.

Outros benefícios do kiwi

O Kiwi além de ajudar a emagrecer também possui muitos outros benefícios importantes como:

  • Previne a prisão de ventre: é uma fruta rica em fibras que facilitam o funcionamento do intestino e, devido à sua acidez, também aumenta os movimentos do intestino, funcionando como um laxante natural;
  • Reduz o colesterol alto: além de possuir fibra, também contém elevadas quantidades de clorofila que desintoxicam o organismo, eliminando o excesso de colesterol;
  • Diminui a retenção de líquidos: é uma fruta rica em potássio e vitamina C, que evitam o acumulo de água no organismo, impedindo o inchaço das mãos, pés e barriga;
  • Regula a pressão arterial: devido à sua capacidade para eliminar o excesso de líquidos, facilita o trabalho do coração, diminuindo a pressão arterial;

Porém, o Kiwi é uma fruta muito ácida e, por isso, pode causar aftas ou diarreia em pessoas mais sensíveis ou que consumam esta fruta em grande quantidade. Assim, o recomendado é comer 1 kiwi por dia para evitar estes sintomas, e esta quantidade já é suficiente para melhorar a dieta e obter todos os benefícios.

Fonte: Portal Tua Saúde.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Conheça os benefícios do pepino para a sua saúde

Alimento considerado um grande aliado para questões estéticas - faz parte da composição de diversos cosméticos para hidratação da pele - o pepino também se destaca por seus benefícios nutricionais e versatilidade gastronômica. Muito leve e pouco calórico, esse vegetal, deve fazer parte do seu cardápio diário. Por isso, se você ainda insiste em tirar o pepino de suas receitas, vamos apresentar 7 motivos para ele se tornar um essencial ingrediente em sua reeducação alimentar.

De acordo com a nutricionista Junia Franco, o pepino pode ser utilizado em diversas preparações culinárias, como aperitivos, saladas, recheados com proteínas magras, conservas caseiras e sucos. Veja alguns dos principais benefícios do pepino e o inclua em sua dieta alimentar!

1 - Hidratação e detox: 96% do pepino é composto por água! O pepino fresco é uma excelente opção de "petisco do bem": alimenta, hidrata e ainda alivia um pouco a vontade de mastigar em momentos de ansiedade! Toda essa água também atua como uma vassoura, varrendo para fora do organismo todas as toxinas.

2 - Preservação dos rins: Consumir pepino reduz os níveis de ácido úrico do organismo, mantendo os rins funcionando em equilíbrio, e ajuda a dissolver cálculos renais!

3 - Facilita digestão e reduz prisão de ventre: Por ser rico em fibras, o pepino auxilia na limpeza do trato intestinal, regulando o trânsito, e por ser abundante em água, ajuda a eliminar melhor as toxinas.

4 - Auxilia no combate a diabetes: O pepino tem baixo índice glicêmico, o que o torna inofensivo para dietas com restrições de açúcar, e, além disso, auxilia a produção de células beta, que são as responsáveis pela síntese de insulina - substância que mantém o equilíbrio da glicose no sangue - e é muito eficiente no combate à diabetes tipo 2.

5 - Prevenção do câncer: O vegetal tem em sua composição um tipo de fitonutriente que ajuda a restringir o metabolismo das células cancerígenas, fazendo do pepino um complemento no combate de cânceres como de ovário e de mama.

6 - Mantém a saúde bucal: Mascar pepino fresco refresca a saliva e cura gengivas doentes, o que evita o mau hálito, e ainda fortalece a mandíbula!

7 - Ameniza os efeitos do excesso de álcool: Para evitar aquela dor de cabeça depois de exagerar nos drinks, coma algumas fatias de pepino pouco antes de dormir. As vitaminas A e B e os eletrólitos encontrados no pepino repõem os nutrientes essenciais que se perdem quando cometemos excessos e sobrecarregamos nosso organismo.

Fonte: Conquiste a sua vida.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Quiabo: Legume é poderoso e oferece benefícios à saúde

Os Benefícios do Quiabo para saúde, incluem sua capacidade de reduzir os níveis de colesterol total, melhorar a saúde digestiva, melhorar a visão, melhorar a saúde da pele, proteger a saúde infantil, prevenir certos tipos de câncer, fortalecer os ossos, melhorar a saúde cardiovascular, ajuda o sistema imunológico, reduz a pressão arterial, e proteger a saúde do coração.

Informação Nutricional do Quiabo: O Quiabo pode não ser o vegetal mais convencional no jardim, mas o seu rico teor de vitaminas e minerais, incluindo as vitaminas A, B, C, E e K, bem como cálcio, ferro, magnésio, potássio, e de zinco. Além disso, quiabo contém altos níveis de fibra mucilaginoso.

Saúde Digestiva: Talvez a melhor parte da adição de quiabo na sua dieta é o aumento significativo que pode ter sobre o seu consumo total de fibras. Fibra Mucilaginous que você encontra no quiabo pode ajudar a mover a comida através de seu aparelho digestivo, acrescentando granel. Isto significa que os movimentos intestinais são mais regulares e há uma redução nos problemas gastrointestinais, tais como distensão abdominal, cãibras, constipação, e o excesso de gás. Estranhamente, ele também ajuda a prevenir a diarréia. Finalmente, a fibra pode ajudar a limpar o excesso de colesterol no organismo.

Saúde dos Olhos: O quiabo contém um elevado teor de vitamina A , bem como componentes antioxidantes, como beta caroteno, xanthein e luteína. Antioxidantes são compostos poderosos que destroem ou neutralizam os radicais livres, que são os subprodutos perigosos do metabolismo celular. Os radicais livres são responsáveis pela degradaçao das células no corpo, incluindo os responsáveis pela visão. Com altos níveis de quiabo em sua dieta, você terá mais proteção para sua visão, incluindo a degeneração macular e catarata.

Saúde da pele: Os antioxidantes da vitamina A também são capazes de proteger a pele, promovendo a cicatrização mais rápida, reduzindo o aparecimento de cicatrizes e acne, e eliminar rugas. Isto é porque os antioxidantes são capazes de neutralizar os radicais livres, o que pode danificadas as células da pele.

Sistema Imunológico: Os vários componentes antioxidantes que há no quiabo, torná-lo muito benéfico para combater os radicais livres, mas o alto teor de vitamina C também significa que o sistema imunológico em geral é impulsionado. A vitamina C pode estimular o sistema imune em criar mais glóbulos brancos, que podem combater os outros agentes patogénicos e matérias estranhas no corpo, que podem comprometer o sistema imune.

Pressão Arterial e Saúde do Coração: O quiabo é uma boa fonte de ambas as vitaminas e minerais, incluindo potássio, que é um aspecto essencial da saúde humana. O potássio é necessário para manter o equilíbrio de fluidos no corpo, porque ele equilibra sódio. Além disso, potássio ajuda a relaxar os vasos sanguíneos e as artérias, o que, por conseguinte, reduz a pressão arterial e diminui a tensão sobre o sistema cardiovascular. Isto significa que a coagulação e aterosclerose será muito reduzida.

Efeitos Colaterais: Uma coisa que você precisa se preocupar com quiabo, é seus altos níveis de oxalatos. Oxalatos pode causar problemas nos rins e na vesícula, como a oxalatos tem vínculo com pedras existentes pode também levá-los a crescer mais ainda. Fritar quiabo também pode conter perigosamente um alto nível de sua ingestão de colesterol para o dia, por isso, cozinhá-lo de outras maneiras é sábio, se você quiser manter um bom equilíbrio do colesterol em seu corpo. 

Fonte: Dicas de Saúde.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Batata doce roxa ou branca. Quais as diferenças !

Os marombeiros de plantão já estão altamente familiarizados com a batata doce. Ela é companheira fiel na alimentação de quem quer ganhar massa muscular de forma saudável. Ela é rica em vitaminas B6, c e D, proteínas, fibras, carboidratos e minerais como o ferro, o magnésio e o potássio. Ela também possui baixo índice glicêmico evitando a formação do pico de insulina. Isso ajuda a manter as reservas de energia por mais tempo, transformando a batata-doce num excelente alimento pré-treino.

Ela é fonte de bom carboidrato, os complexos, por causa da sua grande quantidade de fibras. Isso ajuda você a se manter saciado por mais tempo auxiliando também na perda de peso e no maior consumo de gorduras como fonte de energia. Sem dúvidas a batata-doce é um alimento completo, mas uma dúvida pode surgir na hora da compra: roxa ou branca?

Batata-doce branca ou roxa, Qual escolher?

Além dessas duas existem mais dois tipos de batata-doce aqui no Brasil: a amarela e a avermelhada, também conhecida na região Nordeste como coração magoado. A batata-doce branca não é muito popular por aqui e também é chamada de terra-nova ou angola.

 Para perder peso

Bom, tudo depende do objetivo de consumo. Por exemplo, se a ideia for colocá-la na dieta para auxiliar na perda de peso, a batata-doce branca começa com uma leve vantagem. A cada 100 gramas, a branca possui 92 calorias enquanto que a batata-doce roxa oferece 95 calorias. O caso aqui é pensar a longo prazo em como essas 3 calorias mais iriam se acumular no organismo. Porém ainda assim é insignificante em condições de normalidade.

Para ganhar massa muscular

Aqui não há o que se falar na diferença entre os dois tipos de batata. As duas são de baixo índice glicêmico e, portanto, conseguem oferecer uma boa fonte de energia durante os treinos, melhorando o desempenho e evitando quedas bruscas no açúcar sanguíneo, causando a hipoglicemia que é muito comum de acontecer nas academias.

Mais nutrientes

Nesse quesito, a batata-doce roxa ganha em disparado do seu primo de coloração mais clara. A casca dela possui muito mais nutrientes como vitaminas e sais minerais. Porém, se você não como a raiz junto com a casca de nada adianta essa diferença nutricional. Por conta disso, a batata-doce roxa tem um sabor mais adocicado que a branca que, também tem uma textura mais ressecada.

Como consumir

A grande maioria das pessoas come a batata-doce cozida. Apesar de ser uma melhor opção em vez da frita, que aumenta o valor calórico da raiz, não é tão boa assim. O cozimento com água retira nutrientes valiosos como as vitaminas e isso, do ponto de vista nutricional, não é nada agradável. O mais indicado é levá-la ao forno ou então usar a grelha para deixar a sua batata-doce com todos os nutrientes e não perder só sabor.

Fonte: Site Treino Mestre

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Você sabia que comer cebola pode prevenir queda de cabelo ?

Você pode até não gostar de comer cebola, mas vai gostar de saber o bem que faz aos cabelos. Além de deixar os fios mais saudáveis, esse vegetal pode tratar infecções do couro cabeludo, como a caspa, prevenir a queda e até auxiliar no crescimento das madeixas.

O correto seria comê-la sem cozinhar, totalmente crua, para poder absorver todos os seus componentes que fazem bem para a saúde: cálcio, fósforo, ferro, zinco e vitaminas do complexo B e C. Ainda assim, para deixar os cabelos cheios de vida, dá para recorrer a outros métodos alternativos. Só tome cuidado se os seus fios forem tingidos, pois a hortaliça pode acabar deixando a cor mais desbotada.

Como usar a cebola no cabelo

Depois de ferver as cebolas, elas costumam soltar água naturalmente. Use durante o banho, antes da lavagem: ajuda a deixar os fios mais saudáveis e também auxilia no crescimento do cabelo. Se quiser deixar um cheiro agradável, você pode ferver uma cebola vermelha, quatro dentes de alho e dois paus de canela. Em qualquer uma das receitas, é importante deixar a água esfriar naturalmente antes de despejar no cabelo.

Receita de xampu caseiro de cebola

Para usufruir das propriedades da cebola, dá para fazer a mistura em casa. Corte uma cebola pequena (sem casca) em pedaços bem pequenos e bata no liquidificador com três colheres de água. Depois, adicione em um xampu sem sal (que deve ter entre 200 e 300 ml) com a ajuda de um coador para retirar os resquícios da cebola.

Para lavar, prefira a água fria e deixe agir por volta de três minutos. Se quiser potencializar mais ainda a hidratação, use uma máscara após deixar as madeixas limpas.

Fonte: Portal Vix.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Cientistas descobrem o caminho para a cura da obesidade em células

Um novo estudo pode ter descoberto como combater a obesidade sem a utilização de drogas que prejudicam o organismo. De acordo com uma pesquisa feita usando ratos, foi possível perceber que algumas células no cérebro podem ser uma grande pista para o que os cientistas tanto procuravam.

Isso porque, segundo experimentos feitos pela Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, essas partículas são capazes as responsáveis pelo controle da fome. Dessa forma, os pesquisadores podem concluir que ao serem manipuladas, menos impulsos por comida seriam provocados, fazendo com que as pessoas que sofrem com a obesidade e outras doenças decorrentes dessa condição, conseguissem ter perda de peso.

As análises feitas revelam que certas regiões do cérebro são ativadas em resposta à fome, o que indica que esse estímulo pode encorajar as pessoas na busca por alimentos. Então, ao segmentar essas células pode ser uma solução efetiva de perda de peso.

Procedimento

Para chegar nesta conclusão, os estudiosos usaram ratos famintos para serem pesquisados. A região do cérebro examinada é conhecida como núcleo dorsal da rafe, encontrado no troco cerebral. Sua principal função é a secreção de serotonina para o resto do cérebro.

As células presentes nesta região reagem de forma diferente quando os ratos recebem uma quantidade excessiva de alimentos, sugerindo que a região do cérebro desempenhe um papel no comportamento alimentar.

No entanto, não está claro se essas células são apenas ativadas por fome ou se dirigem ações de busca de alimentos.

O autor do estudo, Alexander Nectow, afirmou que há duas possibilidades nesse caso. "Uma delas é que as células são apenas para o passeio - elas estão sendo ativadas pela fome, mas na verdade não estão conduzindo o processo de ingestão de alimentos”.

"Já a outra possibilidade é que elas são de fato parte do mecanismo de sensação e resposta à fome - e neste caso, nós suspeitamos que seja essa opção", informou ele ao The Independent.

Se for verdade, a segmentação dessas células poderia ser uma solução efetiva de perda de peso. Os próximos testes estão sendo feitos para entender melhor a descoberta e como ela poderia ajudar no combate à obesidade.

Fonte: iG

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Veja seis sintomas ocultos que podem surgir no Câncer de mama

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor mais comum entre as mulheres e, apesar de anualmente registrar 50 mil novos casos no Brasil, tem até 98% de chances de cura. Fazer exames preventivos é essencial para um diagnóstico rápido, o que facilita o tratamento da doença.

Sozinha e em casa a mulher pode realizar autoexame das mamas para detectar possíveis caroços, mas é importante saber que nem sempre o câncer de mama se manifesta através de nódulos e apresentar sintomas pouco conhecidos.

1. Secreções expelidas pelo mamilo podem ser um sinal e indicar câncer mama. Isto acontece quando as células cancerígenas estão perto das paredes dos ductos mamários.

2. Inchaço na região das axilas ou ao redor do pescoço é outro sintoma, pois nessas áreas estão localizados os gânglios linfáticos, parte do sistema imunológico que pode estar em alerta para combater um possível câncer de mama.

3. Se você percebeu mudanças no formato, peso ou tamanho dos seios, procure um médico, já que as alterações também podem sinalizar câncer de mama.

4. Mudanças de formato, posição ou inversão no mamilo pode indicar que existe um tumor por trás provocando a retração.

5. A doença de Paget, um tipo de tumor que fica atrás do mamilo, tem como sintomas inflamação e vermelhidão na região do bico do seio. Portanto, procure um médico caso note alguma erupção cutânea na área.

6. Um dos tipos mais raros de câncer de mama também pode dar sinais através da alteração na pele da região, deixando os seios com aspecto de casca de laranja. As células causadoras da doença entopem canais linfáticos que causam inflamação e pequenas depressões na superfície da mama.

Fonte: MSN

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Conheça algumas dicas para um hambúrguer bem-feito

Um disco de carne macio e suculento, grelhado, assado, chapeado ou frito. Geralmente servido entre duas fatias de pão fofo. O hambúrguer é simples, saboroso e tem cara de guloseima. Dependendo dos acompanhamentos (queijos, molhos, bacon), vira uma das mais deliciosas afrontas a uma dieta rígida.

As pesquisas sobre comida indicam que o hambúrguer, como conhecemos hoje, é descendente direto de uma necessidade: conservar a carne. Muito antigamente, quando ninguém sonhava com fast food, picar e temperar era um jeito de manter a carne em ordem para suportar longas distâncias em viagens, por exemplo. Por volta dos séculos XVI e XVII, essas técnicas começam a ganhar contornos mais parecidos com os que conhecemos hoje, mas o sanduíche de hambúrguer, produto da culinária germano-americana, é um pouco mais novo. 

No livro A História do Sabor, organizado por Paul Freedman (Ed. Senac), os autores anotam que o primeiro cardápio a exibir o chamado "bife de hambúrguer" foi o do restaurante Delmonico's, em 1836. Nos Estados Unidos. E era um dos pratos mais caros da casa. Um salto na linha do tempo nos leva ao século XX, quando surgiram as primeiras redes de lanchonetes de hambúrguer, depois imitadas por quase todo mundo. Desde o sistema White Castle, estabelecido em 1964, até a revolução das empresas alimentícias Burger King e Mc Donald's, o sanduíche de hambúrguer consolidou-se como uma invenção americana. E símbolo do fast food. 

Reunimos nesta página algumas dicas dos chefs Benny Novak e Bruno Fischetti para que o leitor faça em casa, com qualidade, um dos mais populares sanduíches do mundo. Hambúrguer artesanal. Licença para o pecado da gula.

1.Ingredientes

O hambúrguer suculento e macio não incorpora ovo, farinha ou outro produto. Só carne. "O segredo é usar uma peça fresca e de boa procedência. Seja picanha ou acém, o importante é confiar no fornecedor”, indica Benny Novak, chef e sócio do 210 Diner, de São Paulo. É preciso certificar-se que a carne seja moída na hora, que a máquina de moer esteja limpa e sem sobras de outras peças. 

2.Como dar liga à carne picadinha

A gordura ajuda para modelar e dar firmeza ao hambúrguer, além de irrigar e dar sabor à carne durante o cozimento. A proporção varia de acordo com o gosto do freguês, mas não deve ser superior a 20% ou inferior a 15% ou 10% do peso da carne, para os mais moderados. “Se a gordura não estiver presente no corte nesta proporção deve ser acrescentada durante a moagem da carne”, anota o chef Bruno Fischetti, da hamburgueria PJ Clarke's, de São Paulo.

3.Tipo de carne

Fischetti indica a fraldinha, uma carne muito vermelha com bastante sangue e quantidade de gordura razoável para equilibrar o sabor no cozimento. Benny prefere outros tipos de cortes como a maminha, a alcatra, a picanha ou até mesmo o acém. Mais uma vez: o que vale é a qualidade da carne, o frescor e a procedência.

4.Temperos

Cebola, salsinha, alho e pimentas variadas são ingredientes que muitas pessoas gostam de somar à carne moída. Os chefs consultados nesta reportagem, no entanto, acreditam que é suficiente usar apenas sal e, se for do gosto, uma pitada de pimenta-do-reino. A orientação geral é colocar o tempero sobre o hambúrguer só na hora de chapear, grelhar ou fritar. Temperar antes pode desidratar a carne.

5.Tamanho

O tamanho do hambúrguer depende da preferência, mas ele interfere na textura, na suculência e, óbvio, na aparência do lanche. Um disco muito fino pode ficar duro e cozido além da conta. Os especialistas indicam algo em torno de 160 gramas e 250 gramas, com altura de altura de 1,5 centímetro e diâmetro de 10 centímetros. Numa frigideira caseira o ideal é apostar em uma porção de 160 gramas, já que o fogo não é tão potente quanto o das casas especializadas.

6.Chapa, frigideira ou grelha

O tipo de cozimento é um dos principais pontos que diferenciam os hambúrgueres. A chapa, por exemplo, tem o mesmo processo de cozimento que a frigideira, mas com uma pequena diferença: a temperatura. A chapa retém mais calor e chega a graus bem mais altos que a panela caseira, o que permite selar (tostar as superfícies, sem cozinhar internamente) com mais facilidade. Já a grelha tem como diferencial o sabor característico defumado que a brasa empresta à carne. De modo geral, discos mais altos ficam melhores na grelha e os mais finos na chapa ou frigideira, já que a água da carne se solta na superfície e pode cozinhar a em vez de tostar. A dica aqui é usar em casa aquelas grelhas ou chapas para fogão.

7.O ponto do hambúrguer

Quando a carne passa do ponto, ela perde em sabor e textura. A sugestão para que o produto não mantenha a umidade é chapear, grelhar ou fritar em no máximo 10 minutos, cinco para cada lado do disco. “É o suficiente para selar dos dois lados e ir controlando o ponto”, anota Benny, defensor do hambúrguer vermelho, mais para o mal passado. Mas isso não é uma regra. “O importante é garantir a temperatura mais alta possível”. Vale o bom senso: quanto mais tempo no fogo, mais passado ficará o hambúrguer e, quanto mais fino, menos tempo ele precisa ficar na panela. Um dos piores resultados ao "esquecer" a peça no fogo é deixá-la com gosto de carne cozida.

8.Pão 

Ciabata ou pão italiano combinados a uma boa mussarela de búfala, um suculento tomate e algumas folhas de rúcula formam uma saborosa combinação. Mas se a idéia é apostar no tradicional, o pão estilo americano, redondo e fofo, e que tem mais milho na receita, oferece um sabor mais adocicado que casa direitinho com a carne e o queijo. Também é importante que o pão esteja fresco e quente. A dica é passá-lo na chapa para tostar a superfície que ficará em contato com a carne. Como o centro da carne (principalmente as mal passadas) solta umidade depois do preparo, é indicado deixar que ela descanse antes de colocar no pão. Isso evita que ele fique molhado e desmanche na mão na hora de comer.

9.Acompanhamentos

Vai do gosto do freguês, mas fazem bom papel os legumes grelhados ou em conserva, como pepino ou chucrute e batatas em todas as suas variações (fritas, salteadas ou assadas). Eles podem vir dentro ou fora do lanche. Além é claro, do queijo. Vale qual tipo, só que o excesso pode mascarar o sabor da carne. Moderação.

Fonte: iG

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Batata frita é mais benéfica que a cozida, relata estudo na Espanha

Para alegria geral, a ciência voltou a encontrar benefícios surpreendentes em comidas demonizadas pelos defensores da alimentação saudável. E a hora chegou: as incríveis, crocantes e douradas batatas fritas estão oficialmente redimidas.

Um estudo da Universidade de Granada, na Espanha, descobriu que vegetais fritos podem trazer mais vantagens para o corpo do que quando são cozidos – desde que a fritura seja feita em azeite extra virgem.

A universidade espanhola estava estudando a famosa Dieta Mediterrânea, que  já foi associada a prevenção de doenças degenerativas por ser rica em antioxidantes. A alimentação típica da região é  rica em vegetais frescos e azeite extra virgem – que, segundo os pesquisadores, não só contém vitaminas C, E e betacarotenos, mas também outro grupo de antioxidantes chamados de fenóis.

Vegetais crus como batata, abóbora, berinjela e tomate são cheios de fenóis, mas os pesquisadores queriam descobrir se esses antioxidantes se perdiam quando os alimentos passavam por algum processo de cozimento.

Aí testaram formas diferentes de preparar os alimentos: fritar mergulhando em azeite extra virgem, cozinhar em água, cozinhar em água com óleo e saltear.

O que eles descobriram é que a quantidade de fenóis não muda muito quando a batata e os outros vegetais são cozidos. Mas, quando passam pelo azeite extra-virgem, que também é rico em fenóis, esses compostos são transferidos para a comida – aí a quantidade de fenóis dá um salto.

As calorias e gorduras dos alimentos, é claro, também aumentaram. Mas os pesquisadores acreditam que os resultados desafiam a ideia corrente de que toda fritura é ruim: não só a quantidade de fenóis aumentou mais que em qualquer outro método de preparo, mas o potencial antioxidativo desses compostos foi mantido. Ou seja: batata frita em azeite extra virgem demonstrou um potencial maior em prevenir câncer, diabetes e outras doenças degenerativas do que a versão cozida.

Vale lembrar que os benefícios extras da batata frita observados na pesquisa vinham de um cenário bem específico. Primeiro, os fenóis transferidos para a comida vinham do tipo mais nobre de azeite, que é obviamente mais caro e não se encontra a cada esquina. Em segundo lugar, as batatas e os demais vegetais da pesquisa estavam frescos antes de fritar, ao contrário das batatas congeladas que vemos lanchonetes afora. 

Nada impossível de fazer, mas não tão simples quanto entrar na fila do McDonalds. Batata frita pode ser mais saudável sim – mas não sem um toque de gourmetização.

Fonte: Super Interessante.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Cebola roxa: descubra 7 benefícios de ingeri-la regularmente

Certo é que esta cebola não é a mais comida pelos consumidores. Infelizmente, grande parte das pessoas desconhece que ela é bastante curativa e terapêutica. Na verdade, ela pode ser muito proveitosa e vantajosa para o bem-estar e saúde. Sabe de que tipo de cebola estamos falando? Da cebola roxa!

Em primeiro lugar, consuma ela fresca, crua, na sua forma natural. Levá-la para cozer faz com que o calor arrase os seus proveitos. Enfeite as suas saladas com rodelas de cebola roxa ou junte-a em sanduíches saudáveis, que pode levar para o seu trabalho ou para um piquenique familiar. Recomendamos que coma, pelo menos, uma cebola roxa por semana. Deste modo, está garantindo que o seu organismo absorve todas as vantagens deste alimento.

Quer saber os motivos para aumentar a quantidade que ingere desta cebola? Nós apresentamos sete, de seguida.

Para o sangramento do nariz

Caso costume ter sangramento nasal, saiba que a cebola roxa pode ser bem adequada para o tratamento dessa condição. Faça o seguinte: corte uma cebola ao meio e cheire a zona de dentro. Pessoas mais velhas costumam indicar que esse truque faz com que o nariz pare de jorrar sangue.

Melhora a prisão de ventre

Como esta cebola é uma fonte natural de fibras, consegue ter efeitos positivos em casos de prisão de ventre. Na verdade, a cebola roxa, através das suas fibras, elimina as impurezas dos intestinos.

Regula o colesterol

A cebola roxa na sua versão crua consegue normalizar o colesterol, reduzindo o LDL (o colesterol ruim).

Detém o desenvolvimento de células cancerosas

Como esta cebola contém compostos de enxofre, é possível defender o organismo dos possíveis ataques de tumores cancerígenos e alguns gêneros de câncer. Mais, esses compostos erradicam as bactérias que tentam invadir o sistema urinário.

Trata dor de garganta

O seu suco é muito utilizado em casos de dores de garganta e resfriados, proporcionando efeitos adequados.

Dá vigor e defende o sistema cardiovascular

As cebolas, em geral, e as roxas em particular, reduzem as chances de doenças coronárias e equilibram a pressão arterial.

Regula o diabetes

A cebola roxa no seu estado cru incita a criação de insulina. Se for diabético, não hesite em introduzir cebola roxa crua no seu regime alimentar. Pode, por exemplo, juntar em saladas.

Caso tenha espaço para uma horta, pode plantar cebola roxa. Assim, será mais fácil consumi-la e tê-la sempre fresca. Contudo, independentemente disso, experimente aumentar o consumo deste ingrediente e coloque as nossas dicas em prática. Verá que irá sentir-se muito melhor!

Fonte: Dicas Saúde

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Os Benefícios de Comer Pão Integral

O Pão integral é muito importante para a alimentação, mas você sabe por que este é o pão mais indicado quando o assunto é saúde?

O Pão branco e o integral se diferem não somente pela cor, existem outros fatores que os separam como por exemplo: O branco leva a farinha de trigo que passa por um processo de clareamento e refinamento antes de pronto, enquanto o integral é feito com a farinha de trigo que não passa por este processo. Como resultado, ele permanece com a casca do trigo, que contém diversos nutrientes e benefícios e ainda é rica em fibras, ajuda a regular o intestino e a controlar o colesterol ruim, o LDL. Especialistas garantem ainda que a ingestão diária de fibras pode prevenir doenças como: câncer de mama e de próstata, diabetes, obesidade, além de doenças cardiovasculares.

Em resultados das fibras, o processo de mastigação e digestão do pão integral é mais lento, e com isso nos sentimos mais satisfeitos. Levando em consideração que o cérebro demora cerca de 20 minutos para perceber que a pessoa está comendo.

Dentre recomendações de consumo, o pão integral é muito indicado para quem tem diabetes, a quebra do carboidrato presente no pão (tendo como um dos produtos finais o açúcar) é igualmente mais lenta, resultando em um controle maior da glicemia (açúcar no sangue). Por isso é necessário não se prender tanto a quantidade de calorias que se está ingerindo, mas sim à qualidade do alimento.

De acordo com nutricionistas, a recomendação internacional de ingestão de fibras é de 30 gramas por dia. Duas fatias de pão integral correspondem a aproximadamente 10% da necessidade diária. Existem outros alimentos capazes de cumprir a função de preencher a recomendação diária de fibras, alimentos das leguminosas, que é o grupo composto pelo feijão, pela lentilha, pelo grão de bico. E dos cereais, os carboidratos, no caso os integrais.

Os benefícios do pão integral são diversos, trás qualidade na nossa alimentação e melhorias no nosso organismo, sabendo disso o General Pepper inclui em seu cardápio a opção de adicionar pão integral em qualquer um dos lanches, mais uma maneira de aproximar os clientes a uma nova opção.

Fonte: Mundo Boa Forma.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez

Conheça 5 comidas calóricas que podem ser inseridas em dietas

Para emagrecer, uma ideia é cortar calorias na dieta. Para isso, basta montar refeições que incluam apenas alimentos de baixo valor calórico. Essa tática pode até resultar em perda de peso, mas segundo especialistas, não é o melhor caminho. 

Nutricionistas e profissionais consultados pela revista norte-americana "Women's Health" mostram que a dieta de quem quer emagrecer deve, sim, incluir alimentos bem calóricos. Veja a lista com 5 itens considerados de alto valor calórico e que não podem ficar de fora de seu cardápio se quiser perder aqueles quilinhos extras, além de algumas sugestões da nossa equipe para consumir esses alimentos. 

1 - Gema de ovo

Esse alimento vire e mexe causa polêmica. Segundo Laura Shoenfeld, a ideia de consumir apenas a clara dos ovos é uma maneira de reduzir calorias, mas se você busca um emagrecimento a longo prazo, o melhor é comer o ovo inteiro, inclusive a gema. Essa parte é recheada de nutrientes como vitamina A, B e colina. 

A especialista afirma que esses nutrientes da gema ajudam o metabolismo e o bom funcionamento da tireoide, dois pontos fundamentais para quem quer emagrecer. 

Para completar, ela também cita as gorduras boas da gema. A dica de Laura é controlar um pouco as calorias de outros pratos para conseguir incluir ovos inteiros nas refeições. 

Sugestão do Delas : já pensou em "fritar"o ovo na água? Diversas blogueiras fitness usam essa tática, que se resume a colocar um pouco água em frigieria anti-aderente e, quando o líquido ferver, jogar o ovo por cima, com cuidado para não quebrar a gema. Se preferir, pode já colocar sal na água. 

Além disso, ovos viram omeletes que podem substituir o pão no café da manhã. A especialista consultada pela revista não falou em troca de calorias? Então, troque os calorias do pão pelas calorias e nutrientes dos ovos de um omelete na primeira refeição do dia. 

2 - Avocado

Esse é um queridinho das dietas e é uma versão mais nutritiva do tradicional abacate. E como aqui o assunto é caloria, saiba que essa fruta também é um pouco menos calórica que o abacate. 

O avocado ainda é, de acordo com Samantha Cassetty, fonte de 20 vitaminas e minerais e muita fibra. Ele é rico, por exemplo, em potássio (duas vezes mais que a banana), um ótimo nutriente para acabar com inchaço, já que ajuda a reequilibrar os líquidos do organismo. Também contém gorduras monoinsaturada, que junto com as fibras dão a sensação de se sentir cheio e saciado por mais tempo, ajudando assim a evitar deslizes na dieta. 

A dica de Marina Chaparro, da Academy of Nutrition and Dietetics, é incluir a fruta no café da manhã em uma combinação com ovos mexidos. 

Sugestão do Delas : você também pode usar o avocado em preparos de saladas como uma forma de adicionar boas gorduras ao prato. 

E para se inspirar, sabia que esse alimento faz parte do cardápio de GiseleBündchen ? Além disso, também já foi apontado por nutricionistas como um dos poucos itens saudáveis de verdade . 

3 - Laticínios ricos em gorduras

No passado, segundo a revista americana, a orientação era consumir itens desnatados ou sem gordura. Entretanto, estudos mostram que aqueles que consumiam as versões normais, ricas em gordura, apresentavam taxa de obesidade menor do que os adeptos dos alimentos com baixo teor de gordura. 

Laura Schoenfeld ainda afirma que o leite integral tem um ácido chamado ácido linoléico conjugado (CLA) que contribui para a perda da gordura. Além disso, a gordura extra em alimentos como iogurte grego ajuda a manter a sensação de saciedade por mais tempo. 

Sugestão do Delas: combine os iogurtes, por exemplo, com frutas e sementes. Isso resultará em um prato com mais completo que pode servir como lanche e até para aqueles momentos que bate a fome antes de dormir . 

4 - Castanhas e Oleoginosas 

Esse é mais um clássico que, se consumido com moderação, é muito bem-vindo no cardápio de quem deseja emagrecer. Uma porção desse alimento contém proteína, fibra e gorduras poli e monoinsturadas. E como já foi detalhado em outros itens (ver avocado), essa combinação significa mais saciedade. 

O segredo aqui é saber o que significa essa porção para evitar exageros e o consumo de muitas calorias. Segundo os especialistas consultados pela "Woman`s Health", 23 amêndoas significam 160 calorias. Já o mesmo valor é obtido com 40 pistaches, em média. 

Sugestão do Delas: A dica aqui é não comer essas castanhas direto do pacote. Separe uma pequena porção em um recipiente - um punhado de castanha-do-pará, por exemplo - e leve para o trabalho para um lanchinho entre as refeições ou fome fora de hora. 

5 - Azeite de oliva 

É também uma fonte de gordura boa para preparo e saladas. Ele contém ômega 3 e ômega 6, que ajudam a combater inflamações - geralmente um fator que está associado o ganho de peso. As gorduras ainda atuam como cardioprotetoras e podem ajudar a reduzir o colesterol. Estudos também já mostraram que a versão extra virgem possui antioxidantes que ajudam no combate ao câncer e reduzir o risco de desenvolver diabetes do tipo 2. 

Uma colher de sopa desse azeite tem aproximadamente 120 calorias, ou seja, é um valor alto. Mas se não exagerar na quantidade ao cozinhar ou temperar alimentos, os benefícios dele justificam seu uso. 

Sugestão do Delas: que tal trocar aquele molho gorduroso e cheio de creme da salada por um azeite de ervas? O molho vai trazer sabor e bons nutrientes para o prato e ainda não vai pesar tanto na dieta quando os molhos prontos ou gordurosos. Quer mais ideias? Já ensinamos por aqui receitas simples para incluir mais legumes na rotina e algumas delas levam o azeite de oliva no preparo.

Fonte: iG

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez