Logotipo R10
7 alimentos que ajudam na saúde dos dentes e gengiva

Alguns alimentos podem ajudar suas gengivas e dentes saudáveis. Para saber quais sã esses alimentos, confira a nossa lista:

1. Vitamina C

A falta de vitamina C causa sangramento das gengivas e diminuição da massa óssea, o que pode levar a perda dos dentes. Mas é bom não exagerar no consumo de alimentos muito ácidos - como a laranja e o abacaxi, ricos em vitamina C - que causam desmineralização e deixam o dente mais poroso. E, ao tomá-los, use canudinhos, impedindo o contato direto com os dentes.

2. Alimentos fibrosos

A mastigação de alimentos ricos em fibras, além de contribuir para a saúde gastrointestinal, tem a capacidade de promover a autolimpeza dos dentes, evitando a formação de placa bacteriana, a causadora de cáries e gengivite.

3. Leite e derivados

O cálcio presente no leite e derivados dele é essencial para garantir ossos fortes e saudáveis. E o mesmo vale para os dentes. O nutriente é parte da composição dos dentes e, em níveis adequados, garante uma boa saúde a eles, principalmente durante a sua formação.

4. Água

O consumo de água (com gás ou não) é importante para eliminar detritos, açúcares e ácidos. Além disso, a água das grandes cidades é fluoretada, que reforça a resistência do esmalte do dente. Quando ingerido durante a formação dos dentes, isso é, até os doze anos de idade, o flúor torna os dentes muito mais resistentes à cárie por toda a vida.

5. Chiclete sem açúcar

Mascar chicletes sem açúcar entre as refeições estimula a formação de saliva, o que contribui para a limpeza dos dentes.

6. Alimentos crus

Para mastigar alimentos crus, geralmente é necessário fazer mais força com os ossos da mandíbula e do maxilar. Essa força deixa os ossos que sustentam os dentes mais fortes, garantindo firmeza a eles.

7. Vitamina D

O papel mais conhecido da vitamina D é sua atuação na absorção dos minerais cálcio e fósforo, relacionados à formação óssea. A vitamina D aumenta a eficiência da absorção intestinal de cálcio em até 40% e a de fósforo em 80%.

Fonte: Minha Vida

6 sinais que a ciência prova que você está gordo

Você acha que está ficando gordo? Selecionamos algumas coisas que a ciência pode ou não confirmar essa teoria para você. Confira:

1. Estresse, depressão e ansiedade

Estudos mostram, por exemplo, que mulheres mais estressadas mais propensas a engordar mais rápido, especialmente se tiverem enfrentando alguma situação traumática. Isso acontece porque elas, assim como alguns homens mais ansiosos, tendem a comer mais e a procurar comer alimentos mais calóricos em períodos críticos, já que eles mexem com a área de nosso cérebro responsável pelo sentimento de recompensa.

2. Poluição

Pasmem, mas até mesmo a poluição das cidades pode estar fazendo você e todo mundo engordar. Isso acontece porque alguns poluentes se acumulam no tecido adiposo (ou seja, na gordura).

Mas, calma, isso não acontece porque você está respirando: alguns poluentes impregnam nossos alimentos, especialmente os ricos em gordura, como carnes e peixes; e entrem em nosso corpo por meio da alimentação.

3. Trabalhar a noite

O ser humano, como você já deve ter percebido por conta própria, é um ser programado para trabalhar durante o dia e, à noite, dormir para descansar e repor as energias. Quando as pessoas trabalhando no período noturno, no entanto, o cilo fisiológico se altera, causando uma diminuição no gasto energético diário, ou seja, o corpo passa a gastar menos calorias por não entender o que está acontecendo. A única forma de evitar ganhar peso nesse tipo de situação é, literalmente, passar a comer menos.

4. Ano de nascimento

Essa é covardia, a gente sabe, mas a Ciência garante que se você nasceu depois do ano de 1942 (ou seja, a maioria de nós) você tem mais chances de ficar obeso. Conforme estudos apontaram, existe uma espécie de mutação genética, que apareceram em pessoas a partir do ano citado, que deixam as pessoas com mais massa gorda no corpo que acontecia antigamente.

5. Evitar refeições em família

Outro dos motivos chocantes para as pessoas estarem engordando é o número cada vez menor de refeições feitas em família. Segundo cientistas, esse hábito no protege da obesidade por nos proporcionar oportunidade de ligações emocionais. Isso, por si só, estimula a hábitos alimentares mais saudáveis, dá para acreditar?

Pesquisas mostraram, por exemplo, que crianças que compartilham refeições em família pelo menos três vezes por semana são 24% mais propensos a comer alimentos saudáveis do que aqueles que compartilham as refeições com menos frequência.

6. Música clássica em restaurantes

Se não quiser continuar engordando, procure um restaurante em que a trilha sonora seja um “batidão”. Isso porque, segundo estudos científicos, música clássica em restaurantes deixa as pessoas mais dispostas a consumirem mais comida e mais café.

Fonte: Segredos do Mundo

Dicas caseiras de como acabar com as varizes

As varizes são os terrores de muitas pessoas. Elas podem aparecer azuladas, roxas ou vermelhas e podem surgir tanto nas pernas quanto nos pés.

Para amenizar esse problema, você pode usar tomates verdes. Isso mesmo, compre tomates verdes, corte-os em fatias e coloque-os sobre a pele no local afetado pelas varizes. É muito importante que os tomates não estejam maduros! Ao contrário dos vermelhos, os tomates verdes contêm solanina, uma substância fundamental no tratamento de varizes.

Para usá-los a favor da estética, basta deixar o tomate verde ou batata esverdeada na pele por 2-3 minutos. Depois de remover o vegetal, aplique uma loção hidratante no local, porque a solanina desidrata a pele. Repita este processo 1 vez ao dia, durante 10 dias. Ao final do tratamento, suas varizes terão desaparecido ou diminuído consideravelmente.

Outra opção para acabar ou reduzir o problema é o vinagre de maçã. Você pode aplicar num chumaço de algodão e coloque sobre a região afetada pelas varizes. Repita o processo 3 vezes por dia, durante 4 semanas. Após este período (ou possivelmente mais cedo), você verá o resultado.

Fonte: Não Acredito

5 maneiras de acabar com o colesterol

O colesterol alto pode trazer vários prejuízos para saúde. Quando os níveis estão acima do indicado, as frações da gordura ficam mais disponíveis na circulação. Entre estas frações, encontra-se o LDL, considerado como colesterol ruim.

Para ajudar você a diminuir o colesterol, selecionamos algumas dicas. Confira:

1. Maneire nas carnes

O alerta é redobrado aos bifes de carne vermelha porque eles são os que apresentam uma quantidade maior de colesterol, especialmente cortes que levam mais gordura. Porém, isso não significa que elas devem ser totalmente excluídas do menu. Controlando a ingestão dos outros alimentos fontes de colesterol, é possível ingerir carne vermelha até três vezes por semana

2. Corte as frituras da sua rotina alimentar

Os alimentos fritos não influenciam diretamente no aumento de colesterol, a não ser que tenham sido produzidos com gordura de origem animal, como banha de porco. Porém, quando superaquecidos, os óleos sofrem mudanças nas estruturas das moléculas.

3. Pratique exercícios físicos

Os exercícios também entram em ação na luta contra o colesterol elevado. O especialista do HCor esclarece que, ao suar a camisa, você utiliza suas reservas energéticas, ajudando na diminuição de gordura corporal e, consequentemente, na baixa do colesterol sanguíneo.

4. Controle a ingestão de biscoitos recheados

Você deve ficar de olho não só nas bolachas doces, mas em todos os produtos que levam gordura trans em sua composição. A indústria alimentícia utiliza a gordura hidrogenada na preparação de alguns produtos. A gordura hidrogenada, por sua vez, apresenta gordura trans.

5. Troque as versões integrais pelas desnatadas

A recomendação está relacionada aos alimentos de origem animal, devido à grande quantidade de gordura saturada que apresentam. Na lista dos campeões neste tipo de gordura estão queijos amarelos, leite integral, carnes gordas e pele de aves como frango.

Fonte: Minha Vida


6 sinais que você está comendo gordura demais

Quando se come gordura em excesso, o nosso corpo manda sinais de que ele não está bem, e é preciso dar uma parada no consumo.

Para saber quais são esses sinais, confira a nossa lista:

1. Você é dependente de antiácidos

Se remédios e antiácidos já fazem parte da sua rotina logo que você toma o café da manhã, seu sistema digestivo pode estar sofrendo com os efeitos de gordura em excesso. A gordura saturada demora mais para ser digerida, então quando você consome alimentos ricos em gordura, pode sofrer com queimação e problemas de digestão frequentes. Nesses casos, poderá acabar abusando dos antiácidos para alívio de problemas estomacais, o que pode indicar alto consumo de gordura.

2. Você está com o colesterol alto

Muita gente pode achar que o nível de colesterol está diretamente ligado ao peso do corpo, o que não é uma verdade. Apesar de poder ser induzido pela carga genética, o colesterol alto está ligado ao consumo de gordura saturada pelo corpo, o que pode aumentar doenças cardíacas. Se o seu colesterol está muito alto, fique atento ao consumo de gordura, não consumindo muito mais de 10 gramas por dia para cada 2 mil calorias da dieta.

3. Você está com muita gordura localizada

Consumir qualquer alimento não saudável em excesso pode causar o ganho de peso inesperado, mas quando se fala de gorduras saturadas o ganho é ainda mais considerável. Um estudo sueco descobriu que participantes que consumiam maiores doses de gordura ao longo de sete semanas ganharam muito mais gordura localizada na cintura do que os que comeram os mesmos pratos com versões mais saudáveis de gordura.

4. Você não cozinha com óleo

Se ao fazer os seus pratos dentro da cozinha costuma utilizar mais manteiga ou margarina do que óleo, pode estar dando uma força para a ingestão de gorduras. A maior parte da gordura consumida dessa forma é saturada e não faz bem para a saúde. Ao invés de cozinhar com manteiga ou margarina, prefira a utilização de óleo vegetal, que é mais saudável e possui menos quantidades de gorduras prejudiciais.

5. Você consome muitas frituras

As comidas fritas em óleo podem parecer maravilhosas para o seu paladar, mas não provocam os mesmos efeitos positivos no resto de seu corpo. Esses alimentos são ricos em gorduras trans, que elevam os níveis de colesterol no seu sangue e podem até mesmo afetar a produção de insulina, gerando riscos de diabetes. De acordo com uma pesquisa realizada por cientistas de Harvard, a cada 2% de caloria consumida de gordura trans diariamente, o risco de doenças do coração aumenta em 23%.

6. Você sofre com perda de memória

Se você está com problemas para se lembrar de nomes, datas ou até mesmo lembranças recentes do seu dia, isso pode ter alguma relação com a sua dieta. De acordo com pesquisadores do Brigham and Women’s Hospital, de Boston, nos Estados Unidos, mulheres que consumiam maiores quantidades de gorduras saturadas tinham memória muito pior do que as outras. A análise foi feita sobre a dieta de 6 mil mulheres ao longo de quatro anos. Para evitar os danos no cérebro, é recomendado trocar manteiga por óleo e carne vermelha por branca, como de peixe.

Fonte: Fatos Desconhecidos

6 alimentos que ajudam a proteger o fígado

O fígado é um órgão do corpo humano que merece bastante cuidado. Ele funciona como um filtro, eliminando o que é tóxico ao nosso organismo.

Para proteger esse órgão, selecionamos alguns alimentos que fazem muito bem para o órgão. Confira:

1. Própolis

O extrato de própolis, obtido das abelhas é facilmente encontrado em farmácias, contém substâncias chamadas bioflavonoides que estão ligadas a uma melhora da função do fígado. Dessa forma, ajudam a acelerar a desintoxicação do organismo.

2. Abacaxi

O destaque do abacaxi é uma potente enzima chamada bromelina. Ela ajuda a desobstruir o fígado do acúmulo de gorduras e toxinas.

3. Maçã

Uma singela maçã pode fazer a diferença no trabalho do fígado por conter uma substância chamada pectina. É uma fibra solúvel que ajuda na diminuição da taxa de colesterol e facilita a digestão de gorduras pelo organismo.

4. Água

A água é o combustível para o fígado trabalhar. Ela é fundamental para ajudar a eliminar álcool e as gorduras. O fígado é responsável por produzir a bile (ou suco biliar) que atua na digestão de gorduras como se fosse um detergente. O órgão produz entre 800 ml a um litro de bile por dia e, sem água, isso não será possível.

5. Gengibre

Esse alimento é considerado um tônico do fígado. Com isso, a digestão de gorduras é mais eficiente, evitando a sobrecarga do fígado. Você pode consumir o gengibre cru, ralando um pouco em cima do seu prato no almoço e no jantar.

6. Escarola

A substância amarga presente nessa verdura estimula a produção e secreção da bile. Além disso, é fonte de nutrientes, como ácido fólico, zinco e vitaminas que dão mais saúde e disposição ao corpo para que todos os órgãos funcionem direito.

Fonte: Mais Saúde

6 alimentos que te deixam saciado rapidamente

Se você é daquelas pessoas que sempre andam comendo, saiba que existem algumas maneiras de se sentir saciado já na primeira vez que comer.

Pensando nisso, selecionamos algumas dicas para você. Confira:

1. Pães

Os pães, principalmente os integrais, são alimentos que naturalmente garantem uma sensação de saciedade e merecem ser incluídos na dieta.

2. Arroz e feijão

Essa dupla é imbatível quando o assunto é saciedade. O arroz possui várias vitaminas do complexo B, carboidratos, cálcio, folato e ferro. Já o feijão é um alimento rico em proteína vegetal, fibras, fonte de ferro e vitaminas do complexo B.

3. Massas Integrais

As massas integrais contêm fibras, que dão mais saciedade, além de diminuírem a velocidade de digestão do carboidrato, o que faz com que a fome demore mais para voltar.

4. Frutas associadas a grãos e iogurtes

As frutas e os grãos são excelentes fontes de fibras. Quando associados ao iogurte, ou qualquer outro laticínio, oferecem maior saciedade, pois esses últimos contêm grandes quantidades de proteína.

5. Saladas cruas

As folhas verdes são campeãs de fibras e também contam com outra particularidade quando o assunto é saciedade: elas exigem muita mastigação.

6. Banana nanica

Embora ela seja mais calórica que outras frutas, como maçã, pêra e abacaxi, ela contém cerca de 1,9g de fibras por unidade, sendo a campeã no quesito saciedade.

Fonte: Minha Vida

4 motivos para você deixar tomar refrigerante hoje mesmo

Muita se fala sobre os malefícios que o alto consumo de refrigerante pode trazer para a vida das pessoas. Se você ainda não acredita nisso, selecionamos alguns motivos para você deixar de tomar refrigerante:

1. Uma vida mais saudável te dá mais energia e tranquilidade

Os que abriram mão, pelo menos na maior parte do tempo, de um hábito alimentar rico em açúcares e outros alimentos prejudiciais, podem confirmar os benefícios que essa escolha traz para a nossa vida. Sem exageros e abusos alimentares, você tem mais energia e disposição para viver a vida tranquilamente.

2. Os problemas não são apenas estéticos

O fato dos refrigerantes proporcionarem ganho de peso, principalmente por conta do excesso de açúcar em sua composição, é uma das maiores preocupações entre os que evitam esse tipo de bebida. Entretanto, esse pode ser a menor das complicações. Entre as doenças que podem ser causadas pelos refrigerantes estão diabetes, problemas de circulação por conta da obesidade e até mesmo problemas cardíacos.

3. Seu vício pode incentivar outras pessoas

Se você tem filhos e mantém refrigerantes dentro de casa, o hábito de consumir bebidas açucaradas pode passar adiante. O problema disso tudo está no fato de que, começando cedo demais o consumo desse tipo de bebidas, os problemas de obesidade podem chegar mais cedo e causar ainda mais problemas.

4. Primeiramente, coloque seu vício no papel e tenha um grande susto

Talvez você nunca tenha parado para pensar, mas o refrigerante não é tão barato. Se você costuma manter sua geladeira sempre cheia com esse tipo de bebida, provavelmente isso está tendo um reflexo considerável no seu orçamento. Coloque isso no papel e veja com seus próprios olhos.

Fonte: Mistérios do Mundo

Saiba como consumir a água para combater várias doenças

Hoje é muito popular no Japão beber água imediatamente após se levantar, na parte da manhã. Além disso, as evidências científicas têm demonstrado os valores de beber água. Abaixo divulgamos uma descrição da utilização da água para os nossos leitores:

Para idosos com doenças graves e doenças em tratamento médico, a água tem sido muito bem sucedida. Para a sociedade médica japonesa, há cura de até 100% para as seguintes doenças: Dores de cabeça, corpo ferido, problemas cardíacos, artrite, taquicardia, epilepsia, excesso de gordura, bronquite, asma, tuberculose, meningite, aparelho urinário e doenças renais, vômitos, gastrite, diarréia, diabetes, hemorróidas, todas as doenças oculares, obstipação, útero, câncer, distúrbios menstruais, doenças de ouvido, nariz e garganta.

Método de tratamento:

1. Pela manhã e antes de escovar os dentes, beber 4 copos de água com 160ml. 
2. Lavar e limpar a boca, mas não comer ou beber nada durante 45 minutos, depois pode-se comer e beber normalmente. 
3. Após os 15 minutos do lanche, almoço e jantar não se deve comer ou beber nada durante 2 horas. 
4. Pessoas idosas ou doentes que não podem beber 4 copos de água, no início podem começar por tomar um copo e aumentar gradualmente a quantidade para 4 copos por dia. 
5. O método de tratamento cura doenças e outros podem desfrutar de uma vida mais saudável.

A lista que se segue apresenta o número de dias de tratamento necessários para curar / controlar / reduzir as principais doenças: 
1. Pressão Alta – 30 dias 
2. Gastrite – 10 dias 
3. Diabetes – 30 dias 
4. Obstipação – 10 dias 
5. Câncer – 180 dias 
6. Os doentes com artrite devem continuar o tratamento por apenas 3 dias na primeira semana e, desde a segunda semana, diariamente.

Este método de tratamento não tem efeitos colaterais. No entanto, no início do tratamento, haverá a necessidade de urinar frequentemente. Mas é melhor se continuarmos com o tratamento, porque este procedimento funciona como uma rotina de nossas vidas. Beber água é saudável e dá energia, porém é importante não beber durante, nem após a refeição, pois retarda a digestão ao diluir o suco gástrico.

Fonte: Saúde Integral


Saiba como evitar as estrias

16 de setembro de 2016 10:46h Categoria: Dicas de Saúde Comentários ()
Saiba como evitar as estrias

A maioria das mulheres sofrem com problemas de estrias, isso porque as pequenas cicatrizes aparece devido a fatores mecânicos e hormonais, também associados a uma propensão genética, que acontecem comumente na puberdade e gestação, com ganho ou perda rápida de peso.

As estrias vermelhas aparecem quando a pele esticada e está prestes a se romper. A coloração rósea ou avermelhada, com o passar do tempo, torna-se branca. No entanto, muitas vezes as estrias são notadas quando já estão esbranquiçadas.

Nessa fase acontece a ruptura da pele já formou fibrose, sinal de que as fibras se romperam e cicatrizaram, e o máximo que se consegue é atenuá-la.

Dentre os métodos mais utilizados para o tratamento das estrias estão o uso de cremes à base de retinoides (substâncias que estimulam a produção de colágeno, que interrompe o processo inflamatório e preenche a depressão formada). O mesmo composto pode ser adicionado ao peeling, em forma de ácido retinoico. Este procedimento também remove as camadas superficiais da pele, fazendo com que as estrias pareçam menos profundas.

Se você quer prevenir o aparecimento destas marcas, evite o efeito sanfona, pois o aumento repentino de peso estica a pele rapidamente e é o grande causador de estrias. Mantenha ainda a pele sempre hidratada, para que tenha elasticidade.

Fonte: Minha Vida


11 formas de acabar com a dor de cabeça sem remédios

dor de cabeça é um problema que afeta várias pessoas no mundo inteiro. Mas você sabia que existem forma de acabar com esse problema sem usar remédios? Listamos alguns desses truques para você. Porém, se a dor persistir, o ideal é buscar ajuda especializada. Confira:

1. Salmão

Um bom pedaço de salmão também pode ser bastante eficaz na hora de acabar com a dor de cabeça sem remédios. Esse alimento é rico em niacina, ou vitamina B3, que ajuda no tratamento de dores de cabeça e enxaquecas.

2. Água

Muitas vezes dores de cabeça são causadas por desidratação. Nesse caso, é possível acabar com a dor de cabeça sem remédios, apenas bebendo água. Para conseguir um bom resultado, você só precisa tomar um bom copo de água quando a dor aparecer e ir tomando outros goles de tempos em tempos.

3. Gengibre

Alguns medicamentos como a aspirina inibe a síntese das prostaglandinas, assim como as substâncias naturais encontradas no gengibre. Essa raiz é capaz de fazer nosso corpo interromper o reconhecimento da dor e, assim, interrompê-la. Você só tem que mastigar um pedacinho do gengibre ou beber um pouco de chá da raiz para se sentir melhor.

4. Pressão com as mãos

Quando você começar a sentir dor de cabeça, faça um pouco de pressão com as mãos no sistema craniossacral. Para isso, você precisa pressionar os dedos em pontos específicos da enxaqueca, como na testa e logo atrás do pescoço. Isso ajuda a relaxar e a aliviar a pressão causada pela dor de cabeça.

5. Acupuntura

Parece doloroso, mas ter agulhas fininhas enfiadas na pele pode ajudar bastante a reduzir a tensão e a acabar com a dor de cabeça sem remédios. Isso porque a acupuntura, um método tradicional da medicina chinesa, tem o poder de realinhar o fluxo de energia no corpo.

6. Massagem

Outra forma de tratar as dores de cabeça sem remédio é por meio de passagens na cabeça. Um estudo apontou que pessoas que sofriam com enxaqueca e receberam 6 sessões de massagens semanais, durante três meses, passaram a dormir melhor e a sentir menos dores. O ideal é que as massagens sejam focadas nas têmporas, no pescoço, nas costas, no topo da cabeça e nos ombros.

7. Alongamentos

Alongar áreas específicas do corpo também podem ajudar a acabar com a dor de cabeça sem remédios, já que ajudam a relaxar. Comece alongando a cervical, o pescoço e movendo os ombros lentamente. Melhores resultados podem ser alcançados se você se alongar duas vezes por dia, durante 20 minutos por vez.

8. Meditação

Claro que ela não vai funcionar instantaneamente, é preciso criar o hábito de meditar para ver os benefícios dessa prática aparecer em seu dia-a-dia.

9. Escuridão

Ficar no escuro por algum tempo pode ajudar a acabar com a dor de cabeça sem remédios ou, pelo menos, reduzir a intensidade do incômodo. Óculos escuros também podem ajudar.

10. Hortelã

As propriedades calmantes da hortelã podem ajudar a acabar com a dor de cabeça sem remédios. É por isso que sua avó está certa quando manda você tomar um chazinho de hortelã todas as vezes que você está nervoso ou sofrendo dores.

11. Compressas frias ou quentes

Outra forma de acabar com a dor de cabeça sem remédios e usando uma compressa fria. Isso é bastante eficiente no caso de dores causadas por sinusite. Se você não tiver uma bolsa térmica, envolva alguns cubos de gelo em uma toalha fina e coloque essa compressa improvisada sobre a área dolorida.

Fonte: Segredos do Mundo

Cardiologista dá 10 dicas para evitar um infarto

A maioria das mortes por infarto ocorre nas primeiras horas de manifestação da doença, conforme dados do Ministério da Saúde. Na primeira hora depois do surgimento dos acontecem 65% dos óbitos, enquanto 80% ocorrem até 24 horas após o início do quadro. Por isso, a importância de estar atento aos sinais.

Segundo o cardiologista Miguel Moretti, do Hospital São Luiz, quem possui histórico familiar de cardiopatias tem que estar sempre em dia com exames como ecocardiograma, teste de esforço, raio-X de tórax, eletrocardiograma e exames de sangue.

Confira 10 dicas do médico para evitar um infarto:

1. Siga uma dieta equilibrada

Alimentar-se bem não significa comer muito. É importante que a alimentação contemple frutas, verduras, legumes e carboidratos, pois isso reflete no colesterol. Uma dieta balanceada auxilia o organismo a equilibrar proteínas e nutrientes.

2. Vá ao médico regularmente

Não só quem tem histórico de doenças cardiovasculares na família precisa buscar orientação médica. Com exames de rotina é possível analisar os níveis de açúcar e colesterol no organismo.

3. Fique de olho na sua faixa etária

Apesar de o infarto aparecer em muitas pessoas mais jovens, entre 18 e 40 anos, os idosos ainda são o grupo de maior risco da doença. Geralmente, eles já desenvolveram hipertensão ou diabetes ao longo dos anos, o que dificulta os tratamentos, pois podem essas doenças podem acarretar lesões nos rins e no coração.

4. Evite o tabagismo

As substâncias do cigarro destroem o endotélio, camada de proteção das veias, e oxidam as artérias, deixando-as suscetíveis ao contato da gordura do organismo, o que ocasiona a formação de depósito de gordura em locais inadequados.

5. Atenção com diabéticos e hipertensos

O ideal é seguir as dietas e os tratamentos indicados. Controlar o peso e o consumo de alimentos gordurosos é o melhor a fazer nesse caso.

6. Pratique exercícios

O que tem se notado é que a parcela mais jovem que apresenta níveis altos de colesterol também é sedentária. A prática de atividade física contribui para evitar infartos e diversas outras doenças, tais como hipertensão, diabetes e o sobrepeso.

7. Consuma gordura saudável

As gorduras fazem parte da nossa alimentação, porém é preciso atenção para consumir somente as gorduras saudáveis, que podem ser encontradas no azeite, no chocolate meio amargo, na castanha-do-pará e também no abacate. São as chamadas gorduras polinsaturadas, de origem vegetal.

8. Evite o consumo exagerado de bebidas alcoólicas

Elas não têm uma ligação direta com os infartos, mas, em excesso, prejudicam muito a saúde. Os estudos epidemiológicos afirmam que substâncias como o vinho, em pequenas doses, podem ajudar o sistema cardiológico do corpo, uma das explicações está no fato de a bebida funcionar como antioxidante no organismo, produzindo efeitos positivos como a redução do risco de derrames cerebrais.

9. Alerte seu médico sobre os casos de infarto na família

É importante fazer um acompanhamento mais aprofundado, pois a chance de desenvolver a doença é muito maior.

10. Abuse da diversão e do entretenimento

É importante saber administrar o estresse emocional. Pessoas muito aceleradas e que trabalham demais estão suscetíveis aos infartos. Divirta-se, pois atividades prazerosas liberam a endorfina e equilibram o organismo.

Fonte : ZH Vida 

Conheça 15 dicas para ter uma alimentação saudável

É indiscutível a importância, do ponto de vista nutricional, de uma alimentação adequada em qualquer idade para assegurar o crescimento e o desenvolvimento fisiológico, a manutenção da saúde e do bem-estar do indivíduo. 

Para adotarmos uma dieta equilibrada, devemos seguir alguns passos:

1- Realizar de cinco a seis refeições por dia 

Não podemos esquercer de todas as refeições (desjejum, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia), que devem ser feitas de três em três horas. Essa prática obriga-nos a comer menos em cada uma delas, já que não haverá longos períodos de jejum. Ótimas opções de lanche entre as principais refeições são as frutas secas, como damasco, banana, uva, maçã e abacaxi e as oleaginosas, como nozes, castanhas, pistache, amêndoa e avelã. 

2- Incluir cereais integrais no cardápio 

Há vários produtos que consumimos diariatemente que podem ser substiruídos por suas versões integrais, como arroz, pão e macarrão integrais. Já os cereais como aveia, quinua, amaranto, centeio e cevada, podem fazer parte de algumas de nossas refeições.Eles são ricos em fibras que causam saciedade, auxiliam no controle dos níveis de glicose e colesterol sanguíneos, além de regularizarem o trânsito intestinal; 

3- Ingerir frutas, verduras e legumes 

Esses três tipos de alimento não podem ficar fora da dieta. Devemos comê-los diariamente, dando preferência às de época e orgânicas, que possuem maior teor nutritivo - são fontes de vitaminas e minerais que estimulam o sistema imunológico e protegem contra vírus e infecções.

4- Reduzir o consumo de carnes gordurosas 

Carne vermelha e carne de porco são ricas em gordura saturada, que não fazem bem ao nosso organismo. Dê preferência a carnes magras (peixes, peito de frango), se possível na sua forma orgânica. 

5- Evitar as frituras em geral 

Sempre que for escolher um alimento, fuja das frituras. Prefira preparações cozidas, assadas e grelhadas, que possuem menos óleos e calorias. 

6- Utilizar o sistema "a vapor" 

Ao cozinhar os legumes, use este método. Ele ajuda a preservar melhor os nutrientes e ainda evita adição de gordura aos legumes. 

7- Preferir os óleos vegetais prensados a frio 

Eles são ricos em gorduras insaturadas benéficas ao organismo e auxiliam na redução dos níveis de colesterol. Entre esses olhos estão: azeite de oliva extravirgem, óleo de linhaça, óleo de macadâmia, óleo canola, óleo de gergelim etc. 

8- Diminuir a ingestão de produtos embutidos 

Os alimentos industrializados são ricos em sódio, açúcar refinado e gordura trans. Todas substâncias, se consumidas em excesso, são nocivas ao organismo.

9- Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e refrigerantes 

Quando não houver tempo para preparar um suco de frutas natural, optar pelos sucos prontos orgânicos ou chás gelados. Essas opções são mais benéficas e refrescantes do que bebidas alcoólicas e refrigerantes. 

10- Evitar a ingestão de líquidos durante as refeições 

Esse hábito atrapalha o processo digestivo, podendo causar gases e constipação. Além disso, ele dificulta a perda de peso. 

11- Cuidado com a adição de sal nos alimentos

Use outros temperos para realçar o sabor dos alimentos, como as ervas aromáticas: alecrim, orégano, açafrão, cominho e tomilho. 

12- Evitar o consumo exagerado de açúcar 

Use adoçantes naturais como o extrato de agave, que possui baixo índice glicêmico, ou seja, é absorvido lentamente pelo organismo, além de conter minerais, como ferro, cálcio, potássio e magnésio;

13- Fazer as refeições em local calmo

Lembre-se de ficar longe da televisão e mastigar bem os alimentos. Uma boa mastigação estimula o centro da saciedade e, assim, é possível satisfazer-se com menores quantidades de comida. 

14- Ingerir mais água 

São necessários cerca de oito a 10 copos de água todos os dias para garantir a hidratação adequada, melhorar o funcionamento do intestino, facilitar a filtração do sangue e desintoxicar o organismo. 

15- Praticar exercícios físicos regularmente

Além de prevenir o sobrepeso e a obesidade, melhora a oxigenação, a circulação sanguínea, aumenta a disposição e a resistência do organismo. 

Fonte: Flávia Figueiredo - Nutricionista da rede Mundo Verde

Benefícios dos Exercícios Físicos

Beneficios dos Exercícios Físicos

Alguns dos beneficios da prática de exercícios incluem: o reforço da musculatura e do sistema cardiovascular; o aperfeiçoamento das habilidades atléticas; a perda de peso e/ou a manutenção de alguma parte do corpo. Para muitos médicos e especialistas, exercícios físicos realizados de forma regular ou frequente estimulam o sistema imunológico, ajudam a prevenir doenças (doencas cardíacas) moderam o colesterol, ajudam a prevenir a obesidade, e outras coisas. Além disso, melhoram a saúde mental e ajudam a prevenir a depressão.Todo exercício físico deve ser sempre realizado sob a orientação de um profissional ou centro esportivo qualificado, pois a prática de esportes somente nos permite atingir os objetivos esperados quando é devidamente orientada.

10 motivos para praticar atividade fisica

1) Melhor disposição física para as atividades do dia-a-dia;

2) Funciona mais que dieta quando o assunto é perda de peso, porque a atividade física promove aceleração do metabolismo, que consome calorias até em repouso;

3) Regula o sono, pois a prática de exercícios libera endorfina, uma enzima que proporciona bem-estar e diminui a ansiedade e o estresse;

4) Inibe os resfriados, pois a prática de atividade física fortalece o sistema imunológico;

5) Diminui os riscos do câncer de mama, pois os exercícios diminuem os níveis de estrogênio - hormônio intimamente ligado ao câncer de mama;

6) Combate a osteoporose, doença dos ossos,  pois fortalece a massa óssea devido ao impacto promovido pelos exercícios no corpo;

7) Reduz o colesterol ruim (LDL);

8) Previne o diabetes, pois contribui para regular a produção de insulina;

9) Controla a hipertensão, pois libera substâncias que causam a dilatação e o fortalecimento dos vasos sanguíneos;

10) Aumenta a libido e a performance sexual, pois melhora a autoestima e o condicionamento físico.

Fonte : União Saúde

Confira 8 coisas que você precisa saber sobre o câncer

O Brasil deve contar com quase 600 mil novos casos de câncer

12 de agosto de 2016 12:50h Categoria: Dicas de Saúde Comentários ()
Confira 8 coisas que você precisa saber sobre o câncer

câncer é uma das doenças que deixam a população bastante assustada. Por não ter cura, cada vez mais, é possível ver pessoas morrendo com esse problema.

Você sabia que existem mais de 100 tipos de câncer? É por isso, segundo os cientistas, que é tão difícil apostar em uma cura milagrosa e definitiva para a doença.

Pensando nisso, listamos algumas verdades que você precisa caber sobre o câncer. Confira:

1. Epidemia global

Essa, com certeza, é outras das verdades sobre o câncer que todo mundo gostaria que fosse mentira, mas não é. Conforme os cientistas, isso está acontecendo cada vez com mais intensidade porque estamos vivendo mais e estamos vencendo outras doenças que nos matavam antes, como as cardiovasculares.

2. Tratamento caro

No Brasil, os gastos com medicamentos cresceram 51%, somente em 2013, e ultrapassaram o total de 2,6 bilhões de reais. Atualmente, a expectativa é de que para desenvolver um único medicamento contra a doença sejam gastas cerca de 1 bilhão de dólares.

3. Mais pessoas vão ter câncer

No ano de 2016, o Brasil deve contar com quase 600 mil novos casos de câncer, conforme o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Mas, isso não é nada com relação ao número de novos casos pelo mundo até 2030. Conforme o relatório da Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer, serão 22 milhões.

4. Não se sabe se haverá cura algum dia

Embora há quem diga que a chamada pílula contra o câncer já esteja por aí, só precisando de autorização para ser vendida, a verdade é que a Ciência não sabe se um dia haverá uma fórmula capaz de combater o câncer.

5. O mais letal

O câncer de pulmão, segundo pesquisas, é o mais letal entre os cânceres e, infelizmente, é o que mais cresce em número de novos casos. Em 2012, por exemplo, 1,6 milhão de pessoas morreu ao redor do mundo devido à doença.

6. Azar

Estudos comprovam que dois terços das pessoas que desenvolvem câncer é por puro azar. Isso porque, conforme comprovaram os cientistas da Universidade Johns Hopkins, a maioria desses casos considerado de puro azar não têm qualquer relação com fatores externos, como cigarro ou radiação solar.

7. Câncer no DNA

Conforme o National Cancer Institute, dos Estados Unidos, a estimativa é de que até 65% das mulheres que herdam mutações no gene conhecido como BRCA1 acabam desenvolvendo câncer de mama e 39%, câncer de ovário. Mas os problemas não param por aí: 45% podem desenvolver neoplastia mamária e até 17%, tumores ovarianos.

Fonte: Segredos do Mundo.