Logotipo R10
Caso Garcês: TJD-PI exclui Parnahyba da Copa Piauí ; diretoria promete recorrer

A comissão disciplinar do TJD-PI, primeira instância da justiça desportiva do estado, julgou no início da noite desta terça-feira a denúncia do River-PI, que acusa o Parnahyba de ter escalado o atacante Felipe Garcês de forma irregular, por ter idade abaixo da estipulada para a Copa Piauí. Por unanimidade, os auditores da comissão votaram a favor da denúncia, excluindo o Parnahyba da competição e aplicando multa de R$ 1000. O presidente do Tubarão prometeu recorrer ao Pleno.

Antes do início do julgamento, a defesa do Parnahyba, desenvolvida pelo advogado Miguel Bezerra, tentou desenvolver a tese de que a denúncia teria prescrevido sobre os três primeiros jogos em que Garcês atuou (supostamente de forma irregular), e por tanto o caso só poderia ser julgado levando em consideração o útlimo jogo. A preliminar foi negada pelo presidente da Comissão Disciplinar, Marcelo Pio, que então abriu o espaço para o advogado do River-PI, Márcio Dinoco, fizesse a explanação da acusação.

O advogado riverino voltou a defender que o Parnahyba agiu de forma irregular ao escalar Garcês, nascido no ano de 2000, quando o regulamento da Copa Piauí atesta apenas a utilização de jogadores nascidos entre 1996 e 1999. Na vez da defesa, Miguel Bezerra alegou que o regulamento ia contrário a determinações nacionais, que limitava o exercício profissional e que, em caso de condenação, o tribunal estaria prejudicando a carreira de um jogador de 17 anos.

Após o tempo concedido a cada uma das partes, a votação começou pelo relator, que ressaltou que não estava punindo o atleta, e sim o clube, antes de votar pela exclusão do Parnahyba da competição, acompanhada de uma multa de R$ 1000. O voto foi acompanhado por todos os demais auditores e do presidente da comissão, Marcelo Pio, que no entanto votou por multa de apenas R$ 500. Como os outros três votos foram por R$ 1000, a condenação foi pelo valor maior.

Globoesporte.com