Logotipo R10
Ferroviário usa bolso cheio para reforçar equipe pelo acesso

O 4 de Julho encara neste sábado, às 16h, um adversário visto como um dos possíveis candidatos ao acesso à Série C do Brasileiro. O desempenho do Ferroviário, no entanto, vai depender do desenvolvimento da equipe bastante reformulada após os primeiros meses da temporada, onde os torcedores viveram sentimentos bastante contraditórios. Enquanto o time ficou apenas em sexto no estadual e teve a pior campanha da Copa do Nordeste, na Copa do Brasil fez uma participação histórica, chegando até a quarta fase e garantindo assim uma boa quantia para apostar alto na Série D.

A equipe começou o ano com Carlos Rabello como técnico, demitido após as primeiras rodadas do Cearense e da Copa do Nordeste, onde o desempenho não agradou. Para o seu lugar o clube trouxe Ademir Fonseca, que não conseguiu melhorar o rendimento do time nestas competições. No estadual, o Ferroviário até chegou à segunda fase, mas foi o último entre os seis participantes desta etapa. No Nordestão, somou apenas um empate e cinco derrotas, tendo a pior campanha entre todos os grupos.

Mas na Copa do Brasil, Ademir levou o time a uma inédita classificação para a quarta fase, passando por equipes tradicionais como Confiança, Sport e Vila Nova. Na última fase antes das oitavas de final, acabou eliminado pelo Atlético-MG, após sofrer uma goleada em Belo Horizonte e empatar por 2 a 2 em Fortaleza. Mas os resultados positivos se refletiram também financeiramente, com o clube recebendo mais de R$ 4 milhões em cotas de participação.

Com dinheiro em caixa, o elenco passou por um intenso processo de reformulação. Depois de dispensar alguns atletas que não seriam aproveitados, o clube contratou mais doze jogadores. Os destaques são o veterano zagueiro Erandir, com passagens pela Série A na década de 2000, os meias Mazinho e Esquerdinha, e o atacante Edson Cariús, vice-artilheiro do Cearense com o Floresta, marcando nove gols.

Ferroviário em 2018

  • Cearense: sexto lugar, fora das semifinais
  • Copa do Nordeste: lanterna do grupo e pior campanha do torneio
  • Copa do Brasil: classificação inédita para a quarta fase, eliminado pelo Atlético-MG

Este processo aconteceu sob a orientação de Maurílio Silva, treinador que assumiu após a saída de Ademir, que não resistiu à eliminação no Cearense. No currículo, ele tem o título da segunda divisão do Pernambucano em 2013, com o Vitória-PE, o prêmio de melhor treinador do Cearense em 2016, com o Uniclinic, e do Alagoano, em 2017, com o Asa. Começou esta temporada no Rio Branco-PR, levanto o time à decisão do primeiro turno do estadual. Ele assumiu no começo do mês e fez duas partidas no comando até agora: o empate contra o Atlético-MG na Copa do Brasil e a estreia na Série D no último domingo, quando empatou em 1 a 1 com o Cordino fora de casa.

O jogo entre 4 de Julho e Ferroviário acontece neste sábado, às 16 horas, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. O Colorado é o líder do Grupo A4 por ter vencido o Interporto em casa na primeira rodada, mas pode ser ultrapassado em caso de derrota para o time cearense.

Globoesporte.