Logotipo R10
Bombeiros registraram 316 queimadas no primeiro semestre

Com a proximidade do período mais quente do ano, conhecido como B-R-O-Bró, cresce também o alerta para os riscos de queimadas. Durante o período, o número de notificações aumenta drasticamente na capital, por conta do tempo seco associado às altas temperaturas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, somente no primeiro semestre de 2018 foram registradas 316 ocorrências de incêndio. Destas, queimadas em entulhos e lixão lideram com 114 registros.

De janeiro a junho deste ano, o Corpo de Bombeiros de Teresina registrou 36 incêndios em estabelecimento comercial, 114 em entulhos e lixão, três em estabelecimentos industriais, cinco em estabelecimentos públicos, 76 em vegetação e 82 em residências. Segundo a tenente Najra Nunes, boa parte das queimadas ocorrem por fator humano, ou seja, por descuido ou irresponsabilidade.

“São muitos fatores que podem provocar esses incêndios, como por exemplo, curto circuito e superaquecimento de eletrodomésticos. Nessa época do ano, as pessoas têm a mania de fazer queimada na vegetação para preparar para o plantio e essa conduta é perigosa, porque você acaba colocando em risco tanto a fauna quanto a flora prejudicando vizinhos e até mesmo o próprio estabelecimento, porque às vezes perde o controle e acaba se tornando um incêndio propriamente dito, e queimada é crime”, destacou a tenente.

E para evitar que as queimadas aumentem ainda mais, é importante estar atento às recomendações do Corpo de Bombeiros. “Todo os anos, nós alertamos e pedimos para que as pessoas tomem esse cuidado e não toquem fogo na vegetação, não acumular lixos orgânicos no meio ambiente, porque eles liberam gases inflamáveis e acabam gerando condições propicias tendo alta combustão e a fazerem a limpeza em seus terrenos. É preciso essa colaboração da sociedade”, destacou.

Fonte: Meio Norte.