Logotipo R10
BR-343 em Teresina será liberada para tráfego nesta quarta-feira

O trecho da BR -343, em Teresina, rompido devido às fortes chuvas, está na fase de conclusão para ser entregue nesta quarta-feira (18). A obra que está há 14 dias em andamento, passa pelo processo de terraplanagem, o que de acordo com José Ribamar Bastos, superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT-PI) tudo tem ocorrido dentro do prazo. A entrega da obra garantirá que e o tráfego volte à normalidade, levando em conta que muitos transtornos foram causados com a sua interdição. 

Segundo José Ribamar Bastos, a entrega do trecho da BR só será prejudicada caso as chuvas voltem a cair, pois os últimos ajustes de terraplanagem são feitos com terra, e isso prejudicaria o andamento. “Hoje estamos fechando com o aterramento e nesta terça-feira caso não haja imprevistos como a chuva, jogaremos o asfalto e na quarta estaremos com ela pronta”, afirmou o Superintendente em entrevista ao JMN. 
A interdição afetou o tráfego na região sendo que os condutores tiveram que buscar alternativas como a Avenida Joaquim Nelson ou Expedicionários, aumentando a rota um pouco mais para quem quisesse pegar a BR-343 no sentido Altos ou ainda para quem tivesse como destino o bairro Planalto Uruguai. 

Para o estudante Marcos Andrade, que diariamente tinha como caminho o trecho rompido, o bloqueio da rodovia causou grandes prejuízos, pois o gasto de combustível em seu veículo também aumentou, como também o tempo que passou a levar de sua casa para o trabalho e para a faculdade. 

“Ansioso pela entrega dessa BR, pois esse trecho é muito movimentado e faz muita falta com ela interditada. Perdemos muito tempo com os atalhos que podemos pegar. Quando isso acontece vale lembrar que passamos por locais escuros, gerando risco de vida”, disse. 

Para o estudante Marcos Andrade, que diariamente tinha como caminho o trecho rompido, o bloqueio da rodovia causou grandes prejuízos, pois o gasto de combustível em seu veículo também aumentou, como também o tempo que passou a levar de sua casa para o trabalho e para a faculdade. 

“Ansioso pela entrega dessa BR, pois esse trecho é muito movimentado e faz muita falta com ela interditada. Perdemos muito tempo com os atalhos que podemos pegar. Quando isso acontece vale lembrar que passamos por locais escuros, gerando risco de vida”, disse. 

Moradores temam novo alagamento

Para a recuperação do trecho da BR-343, o DNIT colocou manilhas maiores no intuito de solucionar o problema da vazão das águas passadas. O problema aconteceu depois das pequenas manilhas não suportarem o volume de água a ser transposta de um lado para o outro da rodovia. Na ocasião, muitas casas do bairro Recanto das Palmeiras foram alagadas. 
Com o aumento da vazão das águas de um lado para o outro da rodovia, moradores temem que alagamentos voltem a acontecer caso as chuvas continuem. 

O líder comunitário Raimundo Nonato,morador da região há 30 anos, diz que a preocupação de alagamento das famílias no bairro ainda continua, e agora com uma preocupação maior, já que a vazão de água encaminhada para o canal que passa pelo bairro aumentou. 
“Eles aumentaram a vazão de água apenas para ser encaminhado para o canal. Não fizeram a mesma coisa com as galerias que vêm logo à frente. Então quando vier muita água essas manilhas das três galerias que cortam o bairro não irão suportar. Vai sobrar para as famílias que serão alagadas”, explica Raimundo. 
“As três galerias devem ser ampliadas para que o problema seja solucionado. Tem que deixar mais larga, isso utilizando máquinas. Para isso pedimos urgência na ação da prefeitura para que não passemos o que foi visto por todos”, finaliza (H.L.)

“As três galerias devem ser ampliadas para que o problema seja solucionado. Tem que deixar mais larga, isso utilizando máquinas. Para isso, pedimos urgência na ação da prefeitura para que não passemos o que foi visto por todos”, finaliza.

Fonte: Meio Norte.

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez