Logotipo R10
Moradores recebem 'água verde' e 200 pessoas são contaminadas no Piauí

Na cidade de Curimatá, a 775 km de Teresina, há um mês a água recebida nas torneiras tem uma coloração esverdeada e moradores têm sentido no corpo as consequências. Segundo o analista bioquímico Túlio Lustosa, pelo menos 200 pessoas adoeceram após a contaminação. A situação agrava o problema da crise hídrica no estado. Em todo o Piauí, 30 localidades estão em racionamento sob ordem do governo e mais de 25 em situação de emergência devido à seca.

Túlio é morador de Curimatá, possui um laboratório na cidade, e afirmou ao G1 que desde janeiro o número de bactérias encontradas em exames de moradores teve um significativo aumento. “Tenho percebido que o número de microrganismos, como amebas, tem aumentado. Os pacientes vêm fazer os exames parasitológicos de fezes e urina e notamos o crescimento desses microrganismos em decorrência da má qualidade da água”, disse.

De acordo com o laboratório, em uma análise comparada da água e de exames de moradores foram detectadas bactérias compatíveis e mais de 200 pacientes apresentaram casos de vômito, náuseas e diarréia, característicos de contaminação.

Os locais de captação de água têm reduzido drasticamente os níveis, devido à estiagem, e o governo tem buscado diversos meios de abastecer a população. Contudo, a suspeita é de que em algumas residências a água esteja sendo fornecida sem tratamento.

A irmã de uma das pessoas infectadas enviou uma foto do exame parasitológico, que mostra a presença da ameba Entamoeba Coli, encontrada em locais de água contaminada. Quando ingerido, esse microrganismo causa febre alta, desconforto abdominal e evacuações podendo conter sangue nas fezes.

"Minha irmã fez um exame, foi encontrado nela um 'verme' e há indícios de que essa contaminação foi causada pelo uso da água. Ela sente enjôos, vômitos e fraqueza, entre outras coisas", afirmou a irmã da paciente que preferiu não se identificar. A data do exame parasitológico coincide com o período de pouco mais de um mês quando a água começou a apresentar a cor verde.

Mais Dificuldades

Apesar das medidas tomadas pelas autoridades, mais problemas aparecem com o passar dos dias. Moradores da região próxima à Estação de Tratamento de Água de Curimatá informaram ao G1 que um dos poços, que estavam sendo perfurados pela Agespisa na primeira semana de julho, desmoronou e os profissionais da área estariam em busca de outro local para realizar a escavação.

A cidade de Curimatá conta com três estações de abastecimento de água. A mais antiga é a barragem de Sertão, construída na década de 80. A segunda maior, Vereda da Cruz, está completamente seca. Já a maior estação, o Açude de Algodões II, fornece água a Curimatá e municípios vizinhos e não possui adutora, o que gera um grande prejuízo devido à abertura das comportas no intuito de conduzir a água para uma subestação. Até o riacho perenizar para poder abastecer a cidade, leva mais de dez dias.

Fonte: G1.com

Curta nossa fanpage no Facebook: www.facebook.com/reporterdez