Logotipo R10
Julgamento de Ivan Panich, acusado de matar João Fidelis, será nesta terça (14)

Após uma longa batalha judicial que levou mais  quase 7 anos finalmente o  caso João Fidélis, a família do garçom morto em 2010 vai enfim a Júri Popular. Nessa terça-feira 11/07, o juiz da 1ª Vara da Comarca de Piripiri, Dr. João Bandeira Monte Júnior, deve  presidir o tribunal do júri popular que vai decidir o destino de Ivan Carlos Carvalho Panich. O julgamento está marcado  para dia 14 de novembro de 2017, a partir das 8h30min, no auditório do Fórum. 

O crime ganhou repercussão nacional desde a fatalidade quando o radialista Ivan Panich,  embriagado atropelou e matou seu João, que estava trabalhando. Mesmo após o atropelamento, o motorista foi a um bar nas imediações do local e consumiu mais bebida alcoólica.

Entenda o caso

De acordo com a denúncia do Ministério Público , Ivan Panichi dirigia o veículo L200 SPORT 4X4 – ano 2006, na companhia Marina Vilarino Alcobaça, sob efeito de álcool e desenvolvendo velocidade superior a estabelecida quando colidiu violentamente contra a motocicleta que era pilotada pela vítima que faleceu no local.

Ivan Panichi foi preso em flagrante e em virtude da grande comoção causada pela morte de João Fidelis e transferido para Teresina, a fim de preservar a sua integridade física. O caso teve repercussão nacional, pois o filho de João Fidelis, Georlinton Alves, trabalhando como gerente de condomínio no prédio residencial em que mora o apresentador de TV, José Luis Datena, divulgou o caso em rede nacional, no dia, 14/09/2010, na Band, no programa Fala Brasil.

No Brasil já tem vários casos de mortes por atropelamento em que os juízes desqualificam de crime culposo - quando não há intenção de matar para doloso. Várias organizações com o slogan "não foi acidente, foi crime" foram criadas no Brasil no intuito do legislador mudar a lei de crimes no trânsito.

Provavelmente essa deve ser a linha de acusação no julgamento dessa terça-feira. A família tem convidado amigos para irem ao fórum darem apoio num julgamento que promete ser longo.