Logotipo R10

Mentor de estupro coletivo é condenado a 100 anos de prisão

A pena máxima é em regime fechado

28 de fevereiro de 2018 09:08h Categoria: Polícia Comentários ()
Mentor de estupro coletivo é condenado a 100 anos de prisão

Depois de cerca de 17 horas de julgamento realizado no Fórum de Castelo do Piauí, Adão José de Sousa foi condenado na noite desta terça-feira (27/02) a 100 anos e 8 meses de prisão em regime fechado, pelo Tribunal do Júri.

Após um longo julgamento com testemunhas de defesa, acusação, vítimas e réu, o Conselho de Sentença formado por dois homens e cinco mulheres considerou Adão culpado por estupro, corrupção de menores, porte ilegal de arma, três tentativas de homicídios e um homicídio.

O julgamento teve seu início por volta de 10h da manhã pelo juiz Leonardo Brasileiro e percorreu pela tarde e noite. O júri foi formado por debates calorosos entre o advogado de defesa e acusação.

Adão é acusado de ser o mentor do estupro coletivo de quatro adolescentes no município de Castelo do Piauí, a 190km de Teresina. O crime ocorreu no dia 24 de maio de 2015 e chocou todo o país.

Na chegada de Adão ao Fórum de Castelo, populares entoaram o som de "justiça", muitos também gritavam "assassino". Ao descer da viatura, Adão falou pouco, mas alegou aos repórteres que é inocente.

O CASO

Na noite do dia 27 de maio de 2015, quatro adolescentes entre elas uma de 15 anos, uma de 16 e duas de 17 anos foram estupradas e agredidas por cinco jovens na cidade de Castelo do Piauí. De acordo com o delegado Laércio Evangelista, os acusados já foram identificados. Ao todo são quatro menores e um maior de idade.

As quatro vítimas foram levadas para o Hospital Regional de Castelo do Piauí e por apresentarem um quadro bastante grave foram encaminhadas para o Hospital de Urgência de Teresina.

Na manhã do dia seguinte, as policiais civis e militar apreenderam 3 adolescentes acusados de estuprarem e agredirem as adolescentes  I.C.M.S, de 16 anos,  J.L.S, de 15 anos, D.R.F, de 17 anos e R.N.S.R, de 17 anos.

Fonte: Com colaboração do Tribuna em Foco.