Estudo diz que correr faz as suas chances diminuírem por qualquer causa

Compartilhe

Cuidar da saúde, por mais que pareça, não é uma coisa tão simples assim. É preciso fazer uma série de coisas, para manter tudo funcionando corretamente. Sendo assim, muitas pessoas optam por exercícios físicos, pois esses estão entre os métodos mais sugeridos pelos profissionais da saúde. Exercícios aeróbicos de todas as formas, musculação e demais atividades na academia lideram a lista de buscas. No entanto, outros esportes também são bastante eficazes, como a natação e os esportes que exigem correr, ou seja, futebol, tênis, maratona etc.

Como citada anteriormente, a musculação, por exemplo, traz vários benefícios para a saúde. Primeiramente, melhora a postura corporal, assim evitando dores em determinadas partes. Além disso, reduz a quantidade de gordura saturada, tonifica os músculos, combate os problemas emocionais, aumenta a densidade óssea e até mesmo reduz os riscos de diabetes. No entanto, requer tempo e muita dedicação, além de dinheiro para se matricular e receber acompanhamento de profissionais. Dá para ver que a musculação pode prolongar o tempo de vida, mas com seu custo.

Por sorte, existem outros métodos que podem nos fazer viver mais tempo e um deles é bem simples: correr. A corrida, seja ela combinada com outra atividade ou não, pode reduzir os riscos de morte por qualquer causa. Pensando sobre isso, resolvemos trazer essa matéria e mostrar um pouco mais como é possível viver mais, fazendo coisas simples.

Por que correr faz tão bem ?

Essa é uma notícia ótima para quem não consegue correr por muito tempo, ou simplesmente não gosta. De acordo com os pesquisadores da Universidade Victoria, na Austrália, o pouco da corrida pode ser mais. Eles descobriram então que percorrer um percurso curto já é o suficiente para reduzir de forma significativa o risco de morte. Melhor ainda, isso pode ajudar a prevenir qualquer tipo de morte.

Essa descoberta foi então publicada no periódico científico Britsh Journal of Sports. Para concluírem isso, os estudiosos revisaram algumas evidências apresentadas em conferências e publicações acadêmicas. Eles então buscaram por estudos que associavam a corrida com o risco de morte de várias causas. Isso inclui as doenças cardiovasculares e câncer.

Ao todo, foram 14 estudos selecionados. Isso incluía um total de 232.149 pessoas, cuja saúde foi rastreada por um período de 5 a 35 anos. Durante esse tempo, 25.951 indivíduos acabaram morrendo. Após a combinação dos dados, os pesquisadores descobriram que qualquer quantidade de corrida estava associada a um risco 27% menor de morte, por todas as causas. Isso ainda incluía ambos os sexos. Além disso, eles associaram o fato a um risco 30% menor de morte, por doenças cardiovasculares. Quanto ao câncer, o resultado foi 23% menor.

Até então, o benefício foi visto mesmo em pequenas quantidades como, por exemplo, uma vez por semana ou até menos que isso. Inclusive, com uma duração inferior a 50 minutos e uma velocidade abaixo de 8 quilômetros. Essa foi a prova de quem um pouco de corrida, já é o suficiente para reduzir as chances de morte.

Fonte: Fatos Desconhecidos.

Please follow and like us:
error

Compartilhe

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome aqui