Ex-funcionário do BB é preso por estuprar as filhas em Piracuruca



Ex-funcionário do BB Francisco Escórcio (de camisa listrada), Francisco Darlan (de camisa azual) e William Maguim (de blusa cinza) e Francisco das Chagas (de blusa vermelha)
Compartilhe

A Polícia Civil do Estado Piauí deflagrou na manhã dessa sexta-feira (10) a operação “Indignus” e nove pessoas já foram presas acusadas pelo crime de estrupo. Entre os presos está um ex-funcionário do Banco do Brasil que foi preso em Piracuruca.

A ação está sendo comandada pelo delegado Willame Moraes, da Divisão de Capturas (Dicap). O objetivo é cumprir 11 mandados de prisão contra pessoas acusadas do crime de estupro.

“O nome da operação, Indignus em latim significa desmerecedor de pena e de perdão, pois os crimes que praticaram foram contra a dignidade sexual. Foram cumpridos onze mandados de prisão e nove pessoas foram presas por crime de estupro, que é um crime hediondo. As vítimas são do círculo íntimo do estuprador. São filhas, irmãs, sobrinhas. Agora eles vão cumprir pelo crime praticaram”, afirmou Willame.

Um ex-funcionário do Banco do Brasil, Francisco das Chagas Escórcio de Meneses, está entre os presos. “Temos 8 pessoas presas na capital e uma em Piracuruca, no interior, que foi um ex-funcionário do Banco do Brasil. Ele já tem sentença condenatória por ter estuprado as duas filhas. Ele foi preso há uns dois dias”, explicou o delegado.

Foram presos também: Leandro da Silva Martins, Jesus James dos Santos Silva, Ismael da Silva, um ex- policial militar de Parnaíba Francisco Carlos Mesquita de Morais, Francisco Darlan Sales, William Maguim e Francisco das Chagas.

O delegado afirmou que dos estupros, quatro casos são vulneráveis, envolvendo pessoas que eram próximas dos estupradores. Willame Moraes alertou as famílias sobre esses casos.

“Temos o caso de um ex-militar de Parnaíba que estuprou a filha, ele praticou delito, depois ficou envergonhado, pediu para sair da tropa e agora estava trabalhando como revendedor de veículos. Temos o caso de um tio que estuprou a sobrinha de apenas dois anos de idade. Então são crimes bastantes hediondos, que deixam traumas psicológicos para o resto da vida, traz uma sequela psicológica bastante elevada. Geralmente, via de regra, o crime ocorre dentro de casa, então chamar a atenção dos pais para o comportamento diferenciado do filho, pois essa mudança pode ser um trauma. Temos aí nessas prisões, quatro casos de estupro de vulneráveis”, disse Willame Moraes.

  • Foto: Divulgação/PC-PILeandro Silva (de blusa azul escuro), Ismael Silva(de blusa azul claro), Jesus James (de blusa verde) e Francisco Mesquita (de blusa vermelha)Leandro Silva (de blusa azul escuro), Ismael Silva(de blusa azul claro), Jesus James (de blusa verde) e Francisco Mesquita (de blusa vermelha)

Fonte: GP1.

Please follow and like us:
error

Compartilhe

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome aqui