Preso confessa que policiais ficaram com dinheiro da explosão de bancos

Compartilhe

Um dos acusados de participação na explosão e roubo a dois bancos na cidade de Campo Maior, em depoimento, fez grave acusação a policiais do Ceará que participaram da operação para prender os responsáveis pelo crime. Ele afirmou que os militares ficaram com R$ 13 mil roubados das duas agências.

O delegado da Polícia Civil do Piauí, Laércio Evangelista, que faz parte da equipe que coordena investigações do crime, confirmou a delação, mas ressaltou que a informação passada pelo preso, identificado como Pedro Henrique, não procede.

“Não procede. Ainda está sendo investigado. Ele deu o depoimento, mas ainda não tem nada confirmado. O que ele falou não importa muito. Ele contou várias estórias, várias versões. [Ele] Não falou com firmeza não”, garantiu o delegado.

Parte do dinheiro apreendido (Foto: divulgação/SSP-PI)

O depoimento foi prestado na manhã desta quinta-feira no Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

Pedro Henrique foi um dos presos na região de Cocal, Norte do Piauí. Ele foi capturado em uma barreira policial na divisa do Piauí com o Ceará. Armado com um fuzil, o homem, segundo a polícia, chegou a invadir uma casa no município de Cocal e fez os moradores da residência de refém.

Entenda o caso

Duas agências bancárias da cidade de Campo Maior tiveram seus cofres explodidos por 15 assaltantes fortemente armados por volta de 01h de 30 de abril. Segundo o comandante da Polícia Militar de Campo Maior, o major Etevaldo Alves, os bandidos conseguiram fugir levando ainda três reféns.

(Foto: Reprodução/ Campo Maior em Foco)

O major informou que os 15 homens chegaram à cidade em três caminhonetes e um carro pequeno. O grupo teria então se dividido e realizado a ação ao mesmo tempo, indo um grupo para a agência do Banco do Brasil e o outro para a agência da Caixa Econômica Federal.

Contribuíram com a operação policiais do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco); da Diretoria de Inteligência; Polícias Civil e Militar de Campo Maior; Piracuruca; Piripiri; Barras; Batalha; Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Divisão de Operações Especiais da PC-PI e Comando Tático Rural (Cotar) do Ceará.

Até o momento, nove acusados de participação no crime foram mortos durante confronto com a Polícia Militar.  A última morte foi confirmada hoje pela Secretaria de Segurança Pública.

Fonte: Portalaz.com.br

Please follow and like us:
error

Compartilhe

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome aqui