Simepi denuncia falta de equipamentos no Hospital Getúlio Vargas

Compartilhe

O Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (Simepi) denunciou, através de um vídeo divulgado nas redes sociais, os problemas estruturais e falta de equipamentos no Hospital Getúlio Vargas (HGV) em Teresina, de responsabilidade do Governo do Estado.

No vídeo, narrado pelo presidente do Simepi, Dr. Samuel Rêgo, é citado um paciente que aguardava para realizar uma cirurgia para tratar uma fratura no fêmur.

Médico mostra a realidade da saúde pública do Estado do Piauí. Salas de cirurgia no Hospital Getúlio Vargas servindo de depósito de materiais, falta de insumos e equipamentos de trabalho. Confira no vídeo. #simepi #movimentosindical #piaui #hgvpiaui #medicosdopiauiFonte: redes sociais.

Posted by Reporter10.com on Wednesday, June 5, 2019

“Esse paciente acabou de ser operado e estava há 20 dias aguardando pela cirurgia. Na rede privada, esse paciente seria operado em, no máximo, três dias. […] Isso ocorre porque faltam equipamentos. Falta mesa de tração, atroscópio, falta tudo no Hospital Getúlio Vargas”, comenta o médico.

Samuel Rêgo denuncia ainda a subutilização de um dos centros cirúrgicos do hospital.

“Enquanto os pacientes aguardam por uma cirurgia, um centro cirúrgico aqui do HGV funciona como depósito. Como se pode ver, é uma sala de centro cirúrgico, onde se poderia estar salvando a vida de várias pessoas, resolvendo problemas de saúde de pessoas que estão em filas aguardando, enquanto isso a gente vê aqui um depósito, isso é um sinal da incompetência da administração da saúde do nosso estado”, completou.

Confira o vídeo divulgado pelo Simepi:

Outro lado

Viagora entrou em contato com a administração do Hospital Getúlio Vargas (HGV), que, através da assessoria de imprensa, emitiu uma nota de esclarecimento.

Confira a nota na íntegra:

A direção do Hospital Getúlio Vargas (HGV) esclarece que os equipamentos mostrados em um vídeo do Sindicatos dos Médicos do Piauí (SIMEPI), não estão danificados, como sugerido no conteúdo do vídeo. Segundo o diretor-geral do HGV, Gilberto Albuquerque, em todo Centro Cirúrgico, existe um espaço específico para acomodar equipamentos que serão utilizados em novas cirurgias, chamados de apoio diagnóstico, como arco cirúrgico, mesas ortopédicas com tração, carro de anestesia, que não podem sair do centro cirúrgico porque, a qualquer momento, serão utilizados em novos procedimentos. Ele acrescenta que também, neste espaço, são realizadas correções preventivas e corretivas, além de conserto dos danificados. O centro cirúrgico do HGV é dinâmico e realiza uma média de 50 cirurgias por dia, possuindo 11 salas cirúrgicas funcionando de segunda a sábado.

Fonte: viagora.com.br

Please follow and like us:
error

Compartilhe

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome aqui